Publicidade:

Oficial: Teahupo’o entra para os Jogos Olímpicos de Verão de Paris 2024

No final de 2019, HC já havia publicado a notícia do anúncio de Teahupoo como Local Olímpico de Surf, mas nessa última segunda-feira (7/12), foi oficializada a inclusão da temida onda do Taiti nos Jogos Olímpicos de Verão de Paris 2024.

A decisão de listar Teahupoo como o local do surfe para os Jogos Olímpicos de Verão de Paris 2024 foi sinalizada pela primeira vez há um ano pelo comitê organizador dos Jogos e recebeu um aceno de aprovação pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) em março.

+ Como o Yoga pode ajudar surfistas a tratar dores crônicas

+ Quem leva o Pipe Masters? Reinaldo “Dragão” Andraus faz suas apostas

+ Uma masterclass em tubos com Jack Robinson

Mas este último anúncio formal significa que a decisão de hospedar o surfe olímpico em uma das ondas mais famosas e notórias do mundo – localizada a mais de 15.000 km de Paris – é imutável.

“Estamos muito satisfeitos que o COI tenha aprovado oficialmente a inclusão do surfe nas Olimpíadas de Paris 2024 e gostaríamos de reconhecer o trabalho árduo da International Surfing Association por seu compromisso e trabalho para o esporte global do surfe”, disse o CEO da WSL, Erik Logan.

“O surfe é perfeito para a nova era dos Jogos e selecionar nosso esporte para o Programa Olímpico – com o Taiti como palco – é um testemunho do espírito criativo e inclusivo do Paris 2024”, disse o presidente do ISA, Fernando Aguerre. “Esta decisão também se alinha com o objetivo mais amplo do COI de aplicar abordagens novas e inovadoras à hospedagem de Jogos.”

A mudança foi saudada de todo o coração pela International Surfing Association, órgão regulador que certifica os surfistas olímpicos, com o surfe programado para fazer sua estreia olímpica nos Jogos de Verão no Japão no próximo ano.

“Como atleta, não há conquista maior do que competir nos Jogos Olímpicos e entre os surfistas há uma grande empolgação com Paris 2024, especialmente com o Taiti como local”, disse a presidente da Comissão de Atletas do ISA, Justine Dupont. “No surf, Teahupo’o é um lugar sagrado, rico em história e tradição e sem dúvida, uma das ondas mais emocionantes e consistentes do mundo para o nosso esporte.”

O COI teria algumas preocupações sobre a competição de surfe ocorrendo tão longe da cidade-sede. Quatro outras cidades francesas do surf estavam na mistura, incluindo Hossegor e Biarritz, mas a atração do Pacífico Sul provou ser demais para resistir.

Os surfistas vão competir durante a primeira semana dos Jogos, depois terão a oportunidade de curtir a segunda semana na Vila Olímpica de Paris, além de caminhar na Cerimônia de Encerramento.

É importante ressaltar que tanto homens quanto mulheres competirão em Teahupo’o. Isso aconteceu depois que a World Surf League anunciou recentemente que as mulheres surfistas do Championship Tour iriam competir na onda de 2021. A última vez que uma competição feminina de nível elite aconteceu em Teahupo’o, foi em 2006.

Em termos de logística, foi relatado que o plano atual é trazer habitações modulares temporárias para formar uma remota “Vila dos Atletas” para os surfistas no Taiti. Essas instalações seriam então desmontadas após o término do evento e usadas em outras partes do Taiti como habitação social.

Os organizadores também trabalharão em estreita colaboração com as partes interessadas e as autoridades para garantir que a comunidade local seja bem cuidada e promovida de acordo. Recentemente, alguns moradores expressaram preocupação com o impacto ambiental de sediar os Jogos em seu recife intocado.

Via Liga Mundial de Surf


Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias