Publicidade:


Publicidade:

O surf perde Ben Aipa, um de seus maiores personagens

Ben Aipa, um dos grandes personagens da história do surf, faleceu na última sexta-feira (16) , aos 78 anos.

Segundo familiares, Aipa sofria de Alzheimer e seu quadro havia piorado bastante nos últimos dois anos.

Já com a saúde bastante debilitada em consequência da doença, ele sofreu um derrame e não resistiu.

Aipa nasceu e foi criado em Kauai antes de se mudar para Oahu em sua adolescência.

Sua carreira nos esportes, contudo, começou longe das ondas, no futebol americano, onde brilhou nas categorias de base até chegar a jogar na semiprofissional.

Contudo, uma lesão no tornozelo obrigou Aipa abandonar a promissora carreira no futebol americano e a se aventurar em outro esporte: o surf. Ele tinha 20 anos.

+ Annual Single Fin Classic, a competição australiana de monoquilhas

+ Uma viagem á cultura surf do Havaí nos anos 1970

+ Seis livros extraordinários para você aproveitar o flat do Verão

O início tardio nas ondas, no entanto, não impediu uma rápida evolução e pouco tempo depois o havaiano estava participando e alcançando bons resultados em competições importantes, incluindo o Mundial de 68 e 70.

Ao lado de Mark Richards, o havaiano foi um dos primeiros surfistas a usar biquilhas em Pipeline, sendo, portando, personagem central em um dos momentos cruciais na evolução do esporte.

Ele foi também figura central do renascimento do Longboard, nos anos 1990, tornando-se um competidor de alto nível durante essa época.

Ben Aipa
Legado dentro e fora da água: além de surfar em alto nível, Ben Aipa está entre os maiores shapers que o surf já conheceu. A ele são atribuídas invenções como a rabeta swallow, em 1972. Foto: Reprodução

Ben Aipa mostrou habilidades com a plaina também. Em 1966, começou a shapear pranchas e dois anos após iniciar o ofício, shapeou a prancha usada por Fred Hemmings para vencer o Mundial de 1968.

De acordo com Matt Warshaw, autor da prestigiada Encyclopedia of Surfing:

Aipa logo ganhou respeito como designer, inventando rabeta swallow em 1972, seguido dois anos depois pela criação do “sting” (ferrão) – um wing (asa) ao longo da borda, à frente da rabeta; ambos os designs foram utilizados por um grupo de pilotos de teste havaianos liderados por Aipa, incluindo Larry Bertlemann, Michael Ho, Buttons Kaluhiokalani e Mark Liddell. Aipa serviu como treinador / treinador informal para esses surfistas, todos os quais competiram durante os primeiros anos do tour mundial profissional, e ele continuou a treinar nas décadas seguintes, trabalhando com os destaques profissionais Sunny Garcia, Brad Gerlach, Kalani Robb, Bethany Hamilton e os irmãos Irons, Andy e Bruce”.

Antes dos sintomas do Alzaimer se agravarem, Aipa continuou a shapear e a competir na categoria Legends.

Ben Aipa
Aipa teve forte atuação como técnico de surf e trabalhou com nomes como Sunny Garcia, Bethany Hamilton e os irmãos Irons, Andy e Bruce. Foto: Reprodução

Um criador de lendas, treinador e surfista – mas para mim, ele era o cara que acordava cedo todas as manhãs. Ele ia trabalhar e voltava para casa quando o sol já estava se pondo. Esse era meu pai”, disse Duke Aipa, filho de Bem, ao jornal havaiano Hawaii News Now.

Nossa família deseja espalhar suas cinzas em Bowls, em seu aniversário em 17 de agosto. Esperançosamente, nós passaremos por esta pandemia e todos que quiserem podem vir. Mahalo”, concluiu Duke.

Descanse em paz Ben Aipa! “Legends never die”!

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Italo Ferreira e o aéreo...

Em seu pós-bateria, Italo Ferreira vai até o armário dos competidores, coloca sua prancha...

Treino na Jaguaruna em véspera...

A equipe dos Jaguaboys realizou mais uma expedição off-shore em busca das grandes ondas...

“Parei com carne vermelha e...

O Circuito Mundial de Surf de 2021 começou com muitas mudanças para Gabriel Medina. Como...

Possível ataque de tubarão em...

Um bodyboarder está desaparecido desde a semana passada na África do Sul e as...