Publicidade:

O que vale mais? A medalha de ouro olímpica ou um título mundial de surf?

A WSL acaba de soltar o “Getting Heated”, um vídeo de perguntas e respostas com Mick Fanning e Ross Williams, intermediados pelo Dave Prodan.

São cinco perguntas no total, sendo que uma das principais discussões que eles entram é: O que vale mais? A medalha de ouro olímpica ou um título mundial de surf?

+ Surf nas Olimpíadas: formatos e cronogramas
+ Surf nas Olimpíadas em 2024 será em Teahupo’o
+ O que o Italo Ferreira acha do surf nas Olimpíadas

Quem responde primeiro é Mick Fanning:

“No público em geral do mundo, a medalha de ouro olímpica significa mais do que o título mundial de surf.

Além disso, como um medalhista de ouro olímpico, você terá incentivo de muitas empresas querendo se associar com você. É louco, por exemplo, imagine  que os tops favoritos não vençam e um cara como o Jeremy Flores vença pela França, imagine, ele pode se aposentar nesse dia e viver dessa medalha olímpica se quiser.

“Estou farto, vou sair e viver dessa medalha,” brinca Fanning.

Tem outro fator também, conta Fanning: “dizem que o valor da medalha de ouro, assim que você vence, é de um milhão de dólares, então, esta primeira medalha será incrivelmente grande para o surf e para quem quer que a vença”.

Ross Williams diz que acha que será um grande benefício e colocará o surf no mapa para o mainstream, mas, diz na sequência: “Sou um old school de coração, Mick, e acho que quando o assunto é o show, qualquer surfista escolheria vencer um título mundial ao invés de uma medalha de ouro olímpica”.

Ross continua: “Lembrando que será uma tentativa, eles querem testar, eu acho que vai ser um benefício, mas, acho que é preciso esperar como as coisas acontecem nos próximos 12 anos, para ver se o esporte realmente se solidifica como um esporte olímpico.”

Fanning dá sua réplica: “Olha, eu acho que dentro da comunidade, sim, o título é o que importa, mas, não para o público em geral. Sabemos, por exemplo, o quanto Kelly Slater tentou entrar nas Olimpíadas pela possibilidade de ser um medalhista, ele sabe o quanto isso é grande; imagine 11x campeão mundial e com o ouro olímpico. É gigantesco”.

Logo quando Mick termina, Ross pede para fazer uma pergunta a ele:

“Você abriria mão dos seus três títulos mundiais por três medalhas olímpicas?

Os dois dão risada e Mick diz que daria um de seus títulos.

Assista:

Vídeo: WSL

A conversa segue para o próximo tópico, que é o se a Stephanie Gilmore ganhará mais um título mundial. Ambos têm opinões distintas.

Depois a dupla discute se o surf deveria adotar o formato “Pay Per View”.

Fanning acha que sim, mas somente a partir das quartas de final e sem taxas abusivas pela transmissão.

“Como surfistas, nós esperamos tudo de graça, mas, eu facilmente gastaria 30 dólares por um DVD do Taylor Steele, por exemplo. Enfim, para ver os melhores do Tour, fico feliz em colocar a mão no bolso e acho que todo mundo deveria estar também.”

Ross abre sua resposta dizendo que esta é uma pergunta complexa.

“Acho que tem estrada para o Pay Per View, mas, eu diria que é nessa hora que você pode ficar criativo, e se divertir e realizar um evento a partir disso, algo que o UFC já faz, imagina uma bateria entre o Dane Reynolds e o Bobby Martinez, alguém que você sente falta e não está mais no Tour? Mas eu gosto de lembrar da história e de onde viemos, e o surf sempre foi de graça. Enfim, se você quer que as pessoas vejam – quanto mais gente vê, mais os anunciantes ficam felizes – colocar o Pay Per View é uma maneira de limitar o alcance e eu não sei se isso é bom para o esporte.”

Fanning e Williams também falam sobre a vontade de ver mais esquerdas manobráveis no Tour e Fanning cita que especialmente gostaria de ver Gabriel Medina e Italo Ferreira nessas condições.

“Não precisamos de mais uma esquerda cavada no Tour,” ambos concordam.

O que você acha que vale mais, leitor (a)? Um título mundial ou uma medalha de ouro olímpica?

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias