28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

Nathan Florence e amigos no melhor Cloudbreak desde 2018

A previsão era para "uma das maiores ondulações não tropicais de março dos últimos 50 anos a caminho de Fiji".

“Poderia ter sido mais profundo?” Só mesmo um irmão do calibre de John John Florence para fazer essa pergunta, ao ver a imagem que Nathan Florence classificou como “foto da vida”. Claro que John John estava zoando. Com certeza ele gostaria muito de ter estado ao lado do mano no melhor Cloudbreak desde 2018, e não num campeonato do CT cancelado devido ao vento errado em Portugal. Dia 7 de março vai entrar para a história como um daqueles dias raros, em que todos os elementos conspiraram para que a onda, que muitos consideram a melhor do mundo, quebrasse absolutamente épica.

O site Surfline.com já havia avisado que uma mega ondulação estava a caminho de Fiji: “Não, ainda não é inverno, mas isso não impediu o Oceano Antártico de cuspir algo extra especial e extra extra grande, enquanto rastreamos uma das maiores ondulações não tropicais de março dos últimos 50 anos a caminho de Fiji. Com base nos dados mais recentes de satélite e bóias, o swell pode produzir a maior abertura de temporada em Cloudbreak desde aquele par de ondulações em 2018 e o segundo maior da última década”.

Com o alerta dado, um time de surfistas especializados em ondas grandes e tubulares embarcou para Tavarua. Além de Nathan Florence, Billy Kemper, Parker Coffin e Jojo Roper, entre outros, estavam a postos ao amanhecer do dia 7 quando as primeiras luzes revelaram que o sonho havia se tornado realidade. Ou pesadelo, em alguns casos.

Para começar seu dia, o quatro vezes campeão de Jaws, Billy Kemper tomou uma das maiores vacas de sua vida. Sua prancha descolou da parede num drop de backside descomunal e ele vou lá do alto para uma caldo aterrorizante. Mas nada que o impedisse de cumprir seu objetivo:”Bom aquecimento em Cloudbreak hoje! Acalmei-me, voltei e tive uma das melhores sessões da minha vida. Vinaka Fiji”.

As imagens dessa vaca brutal já estão circulando nas midias sociais. Muitas mais filmagens impressionantes estão a caminho. Além de Zoard, o videomaker que sempre acompanha Nathan Florence em suas expeidçõess das ondas mais cabulosas do planeta, haviam outros feras das lentes registrando tudo. O australiano Tim Bonython, o mais prolífco dos cineastas de ondas grandes da atualidade, declarou que: “Foi uma das melhores perseguições de ondulação de todos os tempos!” Se ele falou isso, é só aguardar que vem coisa bacana demais por ai.

+Volta de Cloudbreak ao Circuito Mundial faz Kelly Slater reconsiderar aposentadoria

O swell ainda não acabou, vai dar muita onda ainda. Com previsão de as condições continuem extremamente limpas, como as desse primeiro dia, é possível imaginar que Nathan Florence e amigos vão rodar muitos quilômetros no interior de canudos sem fim no melhor Cloudbreak desde 2018.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias