23 C
Papeete
terça-feira, 23 julho, 2024
23 C
Papeete
terça-feira, 23 julho, 2024

Mundial de Longboard: Chloé Calmon avança em El Salvador e garante vaga para disputar final do circuito

A carioca Chloé Calmon confirmou seu nome entre as top-8 do ranking do World Surf League (WSL) Longboard Tour 2023 e vai disputar o título mundial em Malibu Beach, na Califórnia. A vaga foi garantida com a classificação para as quartas de final do Surf City El Salvador Longboard Classic apresentado por Corona, na quinta-feira em La Libertad, El Salvador. Chloé agora vai ter uma disputa direta por posição no ranking com a havaiana Sophia Culhane nas quartas de final, que serão iniciadas as 8h00 da sexta-feira em El Salvador, 11h00 no Brasil, ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

“É um alívio saber que já estou qualificada para Malibu”, disse Chloé Calmon. “É para isso que treino tanto e estou muito feliz, porque esse era o objetivo principal aqui em Salvador. Mas, não quero parar por aqui. Ainda tenho bastante combustível pra queimar e já estou ansiosa para as quartas de final”.

+ Olimpíadas 2024: Impacto das obras preocupa moradores de Teahupoo

O próximo desafio é com a havaiana com quem divide o quinto lugar no ranking, Sophia Culhane. Então, além da última vaga para as semifinais do Surf City El Salvador Longboard Classic, este duelo pode valer para escapar da primeira bateria do Original Sprout Malibu Longboard Championships na Califórnia, entre a 6.a, 7.a e 8.a colocadas no ranking. A decisão dos títulos mundiais masculino e feminino, vai acontecer no melhor dia de ondas em Malibu Beach, na janela de 3 a 13 de outubro.

Chloé Calmon confirmou sua vaga com a classificação para as quartas de final. Foto: @WSL / Cait Miers

Será a estreia deste formato inspirado no WSL Finals, que vem definindo os campeões mundiais desde 2021, com grande sucesso em Lower Trestles. Malibu também fica na Califórnia e é um palco histórico e tradicional dos pranchões, um dos berços do esporte nos Estados Unidos. A diferença é que são oito classificados para o Finals do Longboard. As duas primeiras baterias são entre três competidores. O caminho para o título mundial, inicia com um confronto entre o 6.o, 7.o e 8.o colocados no ranking e só o vencedor segue na briga.

Quem passar pela primeira bateria, pega o 4.o e 5.o do ranking das 3 etapas. O primeiro colocado neste segundo confronto, avança para desafiar o número 3, abrindo os confrontos diretos no Original Sprout Malibu Longboard Championships. O vencedor do primeiro duelo homem a homem, ou mulher a mulher, disputa com o vice-líder, a chance de decidir o título mundial na melhor de 3 baterias com o número 1 do ranking, que está sendo finalizado em El Salvador.

Maria Fernanda Reyes ganhou a maior nota, mas perdeu a bateria. Foto: @WSL / Cait Miers

ÚNICA REPRESENTANTE – A única representante da América do Sul será Chloé Calmon, que já chegou perto de um inédito título mundial feminino do Brasil e do continente no Longboard. A carioca foi vice-campeã três vezes, em 2016, 2017 e 2019. Na quinta-feira, foi utilizado o sistema “overlapping heats” em El Suzal, com dois confrontos acontecendo simultaneamente.

A duração da bateria foi aumentada para 42 minutos, mas Chloé competiu numa hora ruim do mar, com poucas ondas entrando para as quatro competidoras. Ela só surfou uma boa, que valeu 5,93 e praticamente confirmou a vitória sobre a norte-americana Kaitlin Mikkelsen, por 9,66 a 9,27 pontos.

“A bateria não foi nada tranquila. Na verdade, foi o oposto”, destacou Chloé Calmon. “Com as baterias simultâneas, você passa mais tempo na água, então espera pegar mais ondas. Mas, foi bem na troca da maré e ficou muito tempo sem entrar nada de ondas. Então, acabou sendo uma bateria de notas baixas, mas sinto que foi mais um aprendizado. Essa onda é perfeita, então você quer fazer um show, mas as vezes é necessário lidar com o que o oceano apresenta. Fico feliz por ter passado a bateria e, especialmente, pela confirmação da minha vaga no Finals em Malibu”.

A peruana Maria Fernanda Reyes chegou a dividir o line-up com Chloé Calmon, pois as sul-americanas competiram nas últimas baterias femininas do dia. Maria Fernanda ainda tinha chance de entrar no grupo das top-7 e até conseguiu a maior nota do duelo contra a surfista que dividia o quinto lugar no ranking com a brasileira. Mas, o 7,60 recebido pela peruana na última onda, foi insuficiente para virar o resultado, encerrado em 14,27 a 12,93 pontos para a havaiana Sophia Culhane.

QUARTAS DE FINAL – Antes de Chloé Calmon disputar a última vaga para as semifinais do Surf City El Salvador Longboard Classic com Sophia Culhane, já terá acontecido uma verdadeira batalha pela liderança do ranking. A primeira posição agora, vale entrar na decisão do título mundial em Malibu, direto na melhor de 3 baterias que definirá a campeã. As três melhores da temporada estão numa briga quase fase a fase e vão abrir as quartas de final contra surfistas que tentam vaga nas top-8.

A número 3 do ranking, Kelis Kaleopaa, do Havaí, está na primeira bateria com Mason Schremmer, que divide a sétima posição com a também norte-americana Rachael Tilly. As duas estão fechando a lista e são ameaçadas pela francesa Zoe Grospiron, que vai pegar a tricampeã mundial e vice-líder do ranking, Honolua Blomfield, na segunda quarta de final. Na terceira, Rachael Tilly encara a bicampeã mundial Soleil Errico, que defende a primeira posição no ranking. A vencedora desse duelo, enfrenta quem passar do confronto da brasileira Chloé Calmon, com a havaiana Sophia Culhane.

SEMIFINALISTAS – Na categoria masculina, já foram definidos os semifinalistas do Surf City El Salvador Longboard Classic na quinta-feira. O novo líder do ranking, Kaniela Stewart, que vai buscar seu primeiro título mundial entrando direto na melhor de 3 baterias da decisão em Malibu. Kaniela disputará a primeira vaga na grande final em El Salvador com o inglês Ben Skinner, que barrou seu último concorrente pela liderança nas quartas de final, o também havaiano Kai Sallas.

Na segunda semifinal, se enfrentam os dois últimos com chances de entrar no G-8. O sul-africano Steven Sawyer já despachou um concorrente direto na bateria que fechou a quinta-feira, o norte-americano Cole Robbins. Agora, confirma sua classificação para Malibu se derrotar o havaiano John Michael Van Hohenstein, que só consegue entrar no G-8 com a vitória em El Salvador. Ou seja, terá que passar essa e ainda ganhar a grande final.

O havaiano Kaniela Stewart confirmou a liderança do ranking na quinta-feira. Foto: @WSL / Cait Miers

LIDERANÇA DO RANKING – Praticamente todas as baterias dos homens, desde as oitavas de final, eram decisivas na briga por vaga nos top-8, ou pela liderança do ranking. Os havaianos Kaniela Stewart e Kai Sallas, dividiam a segunda posição e deram um show nas primeiras baterias masculinas do dia, nas longas direitas da quinta-feira em El Sunzal. Kaniela bateu todos os recordes, somando nota 8,70 na vitória por 17,10 pontos sobre Kai Ellice-Flint. O australiano foi o primeiro a sair da disputa pelas últimas posições nos top-8.

Kai Sallas acabou com as chances do norte-americano Kaimana Takayama. Com a passagem para as quartas de final, Kaniela e Sallas já ultrapassavam o líder do ranking, Taylor Jensen. O tricampeão mundial competiu duas baterias depois e foi surpreendido por outro havaiano, John Michael Van Hohenstein, que venceu por uma pequena vantagem de 16,27 a 16,10 pontos. O californiano então já caiu para terceiro no ranking e ainda pode perder essa posição, se Ben Skinner vencer o campeonato.

O inglês Ben Skinner foi o único que entrou nos top-8 na quinta-feira, tirando o japonês Taka Inoue da briga pelo título mundial no Original Sprout Malibu Longboard Championships na Califórnia. Ben Skinner primeiro passou pelo norte-americano Richie Cravey, depois barrou o vice-líder do ranking, Kai Sallas, surfando uma onda de forma espetacular. Os juízes deram a maior nota do ano para ele, 9,40, que decidiu a vitória sobre o havaiano por uma pequena diferença de 16,40 a 16,00 pontos.

ÚLTIMO DIA DO SURF CITY EL SALVADOR LONGBOARD CLASSIC:

QUARTAS DE FINAL – Derrota=5.o lugar com US$ 1.000 e 4.745 pontos:
1.a: Kelis Kaleopaa (HAV) x Mason Schremmer (EUA)
2.a: Honolua Blomfield (HAV) x Zoe Grospiron (FRA)
3.a: Soleil Errico (EUA) x Rachael Tilly (EUA)
4.a: Chloé Calmon (BRA) x Sophia Culhane (HAV)

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 1.300 e 6.085 pontos:
1.a: Kaniela Stewart (HAV) x Ben Skinner (ING)
2.a: Steven Sawyer (AFR) x John Michael Van Hohenstein (HAV)

RESULTADOS DA QUINTA-FEIRA NAS DIREITAS DE EL SUNZAL:

OITAVAS DE FINAL – Derrota=9.o lugar com US$ 750 e 3.320 pontos:
1.a: Kelis Kaleopaa (HAV) 14,17 x 10,53 Maya Glasenapp (FRA)
2.a: Mason Schremmer (EUA) 12,43 x 11,97 Avalon Gall (EUA)
3.a: Honolua Blomfield (HAV) 15,60 x 13,17 Natsumi Taoka (JPN)
4.a: Zoe Grospiron (FRA) 13,43 x 10,00 Alice Lemoigne (FRA)
5.a: Soleil Errico (EUA) 13,27 x 8,90 Roisin Carolan (AUS)
6.a: Rachael Tilly (EUA) 15,33 x 11,80 x Tully White (AUS)
7.a: Sophia Culhane (HAV) 14,27 x 12,93 Maria Fernanda Reyes (PER)
8.a: Chloé Calmon (BRA) 9,66 x 9,27 Kaitlin Mikkelsen (EUA)

OITAVAS DE FINAL – Derrota=9.o lugar com US$ 750 e 3.320 pontos:
1.a: Kaniela Stewart (HAV) 17,10 x 15,50 Kai Ellice-Flint (AUS)
2.a: Kevin Skvarna (EUA) 15,06 x 10,86 Edouard Delpero (FRA)
3.a: Kai Sallas (HAV) 15,33 x 12,73 Kaimana Takayama (EUA)
4.a: Ben Skinner (ING) 13,53 x 12,26 Richie Cravey (EUA)
5.a: John Michael Van Hohenstein (HAV) 16,27 x 16,10 Taylor Jensen (EUA)
6.a: Rogelio Jr Esquievel (PHL) 14,57 x 13,33 Taka Inoue (JPN)
7.a: Steven Sawyer (AFR) 10,96 x 10,73 Declan Wyton (AUS)
8.a: Cole Robbins (EUA) 14,67 x 13,30 Tony Silvagni (EUA)

QUARTAS DE FINAL – Derrota=5.o lugar com US$ 1.000 e 4.745 pontos:
1.a: Kaniela Stewart (HAV) 15,67 x 13,90 Kevin Skvarna (EUA)
2.a: Ben Skinner (ING) 16,40 x 16,00 Kai Sallas (HAV)
3.a: John Michael Van Hohenstein (HAV) 15,67 x 13,03 Rogelio Jr Esquievel (PHL)
4.a: Steven Sawyer (AFR) 16,00 x 15,10 Cole Robbins (EUA)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias