27 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024
27 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024

Mulheres entram em ação na Taça Brasil de Surf Profissional

O terceiro dia da etapa de abertura do Circuito Taça Brasil de Surf Profissional, evento integrante do Pena Surf Festival 2024, marcou o encerramento da Fase 3 da categoria masculino, a última composta por 24 baterias, e também a estreia da categoria Feminino com cinco baterias da Fase 1 entrando na água.

O dia começou com a quinta bateria da Fase 3 dos homens. Com ondas de meio metro na série, os atletas tiveram de lançar mão de todas as suas “armas” e estratégias para seguir firme na competição. Destaque para a dupla de Baía Formosa Alan Jhones e Gabriel Bruno, que tem aproveitado a similaridade das ondas do quintal de suas casas com as do Ronco do Mar para computar algumas das melhores médias e somatórios do dia, com Alan cravando o maior combo de notas de hoje, 13,93 pontos. Quem também conquistou um bom somatório foi o cearense radicado no Rio de Janeiro, Guilherme Lemos. Com a média 13,83 Gui computou a segunda maior média do terceiro dia de competição.

mulheres Taça Brasil de Surf Profissional
Alan Jhones. Foto: Lima Jr

E os surfistas locais continuaram fazendo estrago com Lucas Bezerra assinalando a maior média do dia entre todos os 80 competidores do masculino que caíram na água no dia de hoje, 7,83. Em sua apresentação, ele, que estreia esse ano no Dream Tour, demonstrou estar motivado, confiante e bem à vontade na competição!

+ Previsão de ondas para o Rip Curl Pro Bells Beach

Quem também aproveitou o conhecimento local para imprimir seu surf e avançar vencendo a bateria foi outro cearense, o Bicampeão Brasileiro Profissional, Messias Félix. Com uma boa onda em que ele somou 7,60 “Messi” provou mais uma vez porque é um dos favoritos ao título da etapa.

Mas, não foram apenas os surfistas locais que se destacaram no dia de hoje. Matheus Navarro também mostrou que tem muitas cartas na manga e foi mais um dos poucos que conseguiram romper a barreira dos sete pontos de média, assinalando um 7,67.

Apesar do show de surf no Masculino, a grande expectativa do dia era com a estreia da categoria Feminino. Com cinco baterias realizadas ao final dos trabalhos, as meninas fizeram bonito e mostraram que estão no Paracuru para ser muito mais do que meras coadjuvantes dos homens.

mulheres Taça Brasil de Surf Profissional
Sophia Gonçalves. Foto: Lima Jr

E logo na primeira bateria da Fase 1 tivemos uma situação inusitada com Sophia Gonçalves-SP surfando a primeira onda para a esquerda em todos os sete dias de Festival já realizados. Em entrevista após a bateria ela comentou como foi seu primeiro dia e explicou como foi surfar uma onda pra esquerda em um point break de direitas:

Primeiramente eu tenho que agradecer a oportunidade de estar aqui, construindo o meu sonho… Agradecer minha família que faz parte disso, meus amigos, meu namorado, todo o suporte que eu tenho, minha equipe, a galera que faz minhas pranchas, que me apoia, minha psicóloga… Então, eu estou muito feliz… é o meu segundo campeonato do ano e pra mim cada bateria é uma bateria, e uma boa performance é muito importante, não é só o resultado (risos)… Tem que ser ligeira nessa onda. Tem que ficar esperta, porque é um mar que te dá poucas oportunidades e todas que ele te dá você tem que abraçar com todas as suas forças possíveis e impossíveis… Eu achei que ia estar mais difícil, mas graças a Deus eu consegui me conectar e achar as melhores ondas”. Sobre a primeira onda para a esquerda surfada no Pena Paracuru Surf Festival, a atleta explicou:

Foi a minha primeira esquerda no Paracuru e é a minha segunda vez aqui. Eu já fiquei aqui quase um mês e não peguei uma única esquerda. Então foi surpreendente porque eu visei a direita, achei que ia ser muito boa, aí quando eu vi que a direita abriu eu pensei ‘nossa, vai ser esquerda!’. E aí graças a Deus a gente surfa bem para os dois lados, treinamos para os dois lados, e acabou que consegui fazer uma notinha boa ali pra classificar“, comentou a atleta.

Quem também avançou em primeiro sua bateria foi Jéssica Bianca. Em entrevista a paranaense explicou um pouco de como se preparou para a competição e comentou a importância da equipe multidisciplinar que acompanha sua preparação:

É muito bom começar o ano bem. Esse é o meu primeiro evento e avançar passando a bateria em primeiro é incrível… Ano passado foi um ano bem difícil, eu estava voltando de lesão, inclusive foi aqui que eu me machuquei, e não tive bons resultados… Esse ano eu estou muito confiante, fiz um trabalho com toda minha equipe, a Débora, minha psicóloga, a Camila, minha Nutricionista, o Everton, meu técnico, o Otávio, meu preparador físico, meu fisioterapeuta, João… Eu sabia que ia começar o ano bem, mas ainda não foi a bateria que eu queria ter feito… Estou feliz, dei um passo, já fiz as coisas acontecerem diferentes, e tenho certeza que vai ser um ano irado! Estou muito feliz em estar aqui de novo, gosto muito desse lugar, das pessoas, comida boa, dessa ondinha maravilhosa, que mesmo ruim, é bom… Estou amarradona“, declarou Jéssica.

E as mulheres realmente entraram decididas a marcar sua estreia. Mais uma prova disso foi outra situação inusitada que aconteceu no evento. Gabriely Vasques-PR avançou em primeiro mesmo com uma interferência cometida bem no início da bateria:

Foi incrível! Foi aqui que consegui a vaga para o Dream Tour ano passado e por isso tenho lembranças muito positivas. O Ronco do Mar é uma onda muito boa, parecida com meu pico, e por isso me sinto tão bem aqui. É isso! Quero mandar um beijo pro meu pai, que não pode vir, e pra toda minha família que está me assistindo“, falou a surfista.

Mas, nenhuma bateria foi tão esperada no dia de hoje quanto a da estreia da local hero, Silvana Lima. Na penúltima bateria do dia ela dominou as ações do início ao fim para confirmar que continua sendo a favorita na praia onde pegou as primeiras ondas de sua vida:

Essa onda é muito perfeita! Se a prancha estiver boa o surfista vai fazer a nota… Eu estou curtindo muito esse evento. Procurando viver esse momento tranquilo de minha carreira me divertindo… E ver todo mundo curtindo a minha cidade, todo mundo voltando feliz por ter pego altas ondas nesse lugar quentinho, de vida simples, de comida boa e barata, é pra mim motivo de muita alegria“, comentou Silvana.

O FUNIL COMEÇA A APERTAR

E se até agora o evento já vinha quente, com o início da Fase 4 do masculino a chapa vai esquentar ainda mais, pois, a partir de agora, quem avançar na competição já entra na fase do dinheiro, e mesmo se perder na fase seguinte, já volta pra casa com uma parte da premiação, o que deverá adicionar uma boa dose extra de emoção, drama e adrenalina às disputas, pois, ninguém quer literalmente, nadar, nadar e morrer na praia.

A etapa de abertura do Circuito Taça Brasil, a Divisão de Acesso à Elite do Surf Brasileiro, rola entre os dias 18 e 24 de março e ao final do certame irá promover ao Dream Tour os 16 melhores surfistas da categoria masculino, e as 8 melhores da categoria feminino. Nada menos que 339 atletas estão inscritos nessa etapa que inaugura o novo formato da competição, com o status 10.000. A premiação será de R$ 200.000 (duzentos mil reais) divididos entre homens e mulheres de acordo com o Livro de Regras da seguinte forma:

MASCULINO

1o Lugar R$ 20.000

2o lugar R$ 10.000

3o lugar R$ 7.500 (x2)

5o lugar R$ 5.000 (x4)

9o lugar R$ 4.000 (x8)

17o lugar R$ 2.750 (x8)

FEMININO

1o Lugar R$ 20.000

2o lugar R$ 10.000

3o lugar R$ 7.500 (x2)

5o lugar R$ 5.000 (x4)

9o lugar R$ 4.000 (x4)

AO VIVO – O Pena Paracuru Surf Festival 2024 prossegue nessa quarta-feira com mais uma rodada da Taça Brasil. A competição pode ser acompanhada ao vivo no YouTube da CBSurf, o canal CBSurfPLAY ou através do site cbsurf.org.br onde também estão os resultados de todas as baterias.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias