Publicidade:

Gabriel Medina estreia com vitória no QS 10 mil de Ericeira

O campeão mundial de 2014 Gabriel Medina (foto) conquistou a única vitória nas quatro classificações brasileiras para a terceira fase desta terça (25) no EDP Billabong Pro Ericeira, terceira etapa de 10 mil pontos do ano no QS, disputada em Portugal. Onze competiram em oito das nove baterias disputadas nas direitas de Ribeira D’Ilhas, em Ericeira, com o dia terminando com dobradinha sul-americana vencida pelo peruano Alonso Correa com o catarinense Tomas Hermes passando em segundo lugar. Os outros que avançaram foram o baiano Marco Fernandez e o jovem catarinense Mateus Herdy.

Veja também: WSL vai construir unidade do Surf Ranch no interior de São Paulo

Os dois últimos vão agora ter que encarar um dos grandes favoritos ao título em Portugal na terceira fase, Gabriel Medina. O francês Jorgann Couzinet completa esta sexta bateria contra o campeão mundial, Marco Fernandez e Mateus Herdy. O baiano conseguiu a segunda vaga em sua estreia no QS 10 mil de Ericeira, superando o pernambucano Luel Felipe na disputa vencida por Connor O’Leary. E o catarinense que é o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America, também só ficou atrás de um australiano, Ethan Ewing.

Depois dessas duas classificações em segundo lugar, o paulista Wiggolly Dantas ficou em último na disputa seguinte, mas Gabriel Medina confirmou o favoritismo na sua primeira bateria em etapas do WSL Qualifying Series esse ano. Ele achou boas ondas para mostrar suas manobras modernas e inovadoras nas direitas de Ribeira D’Ilhas, arrancando uma nota 8,60 dos juízes para derrotar o norte-americano Cam Richards, com ambos despachando o marroquino Ramzi Boukhiam e o havaiano Finn McGill.

Confira os melhores momentos desta terça em Ericeira:

Esse evento serve para Medina como aquecimento para a “perna europeia” do World Surf League Championship Tour, com ele defendendo o título nas duas etapas. No ano passado, ele venceu o Quiksilver Pro France que começa semana que vem em Hossegor e também o MEO Rip Curl Pro Portugal em Supertubos, Peniche, a partir de 16 de outubro. E Medina já vem embalado por vitórias nas duas últimas etapas, o Tahiti Pro Teahupoo e o Surf Ranch Pro, se aproximando bastante da corrida pelo título mundial, liderada por Filipe Toledo.

Depois da primeira apresentação de Gabriel Medina no QS 10000 EDP Billabong Pro Ericeira, mais quatro brasileiros competiram nas três baterias que fecharam a terça-feira em Portugal. O número 6 no ranking do WSL Qualifying Series, Alejo Muniz, foi barrado por dois americanos, o nono colocado Evan Geiselman e Ian Crane. Assim como o catarinense, os paulistas Jessé Mendes e Weslley Dantas também perderam em suas estreias.

VITÓRIA PERUANA O irmão mais jovem do ex-top do CT, Wiggolly Dantas, e da bicampeã brasileira Suelen Naraisa, caiu no último confronto do dia. Ele tinha se aproximado do grupo dos dez surfistas que o QS classifica para a elite dos top-34 da World Surf League, com a sua primeira vitória no Circuito Mundial conquistada no QS 30000 de Pantin na Espanha, que o levou para a 23.a posição no ranking. No entanto, o peruano Alonso Correa pegou as melhores ondas que entraram na bateria e surfou bem para vencer até um top do CT 2018, Tomas Hermes. O catarinense passou em segundo lugar e Weslley Dantas foi eliminado junto com o havaiano Imaikalani Devault.

Mais um peruano, Tomas Tudela, e sete brasileiros ainda vão disputar vagas em cinco das oito baterias que restaram para fechar a segunda fase. Entre eles, o campeão mundial Adriano de Souza e o potiguar Jadson André, que defende o quinto lugar no ranking. Ele estreia junto com Tomas Tudela na penúltima classificatória para a terceira fase, ambos enfrentando ao australiano Jack Freestone e ao havaiano Tanner Hendrickson.

TERCEIRA FASE Nove brasileiros já passaram para a terceira fase e dois vão disputar a primeira bateria, o paulista Deivid Silva penúltimo colocado no G-10 para o CT 2019 e o capixaba Rafael Teixeira, contra o norte-americano Griffin Colapinto e o sul-africano Dylan Lightfoot. Na segunda está o catarinense Yago Dora, com o neozelandês Ricardo Christie e mais dois surfistas da África do Sul, Matthew McGillivray e Adin Masencamp. Na quarta, tem o baiano Bino Lopes e o uruguaio Marco Giorgi com o francês Joan Duru e o australiano Cooper Chapman.

Depois, três brasileiros entram na sexta bateria com o francês Jorgann Couzinet, o paulista Gabriel Medina, o baiano Marco Fernandez e o catarinense Mateus Herdy. Na sétima, tem mais um catarinense, Tomas Hermes, contra o japonês Kanoa Igarashi que já assumiu a liderança no ranking do QS, o americano Evan Geiselman e o italiano Leonardo Fioravanti. E na oitava, o peruano Alonso Correa enfrenta o português Tomas Fernandes, o americano Ian Crane e o australiano Soli Bailey.

Texto: João Carvalho (editado)
Imagens: WSL/divulgação

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias