A World Surf League vai expandir seus negócios com a Kelly Slater Wave Co, tecnologia responsável pelas ondas do Surf Ranch. E uma das próximas três unidades que a liga pretende construir será no Brasil, provavelmente na região de Campinas, a apenas uma hora de carro da cidade de São Paulo.

Uma série de rumores levantou a possibilidade da filial brasileira do Surf Ranch ser construída no terreno do atual Hopi Hari. O parque de diversões vem enfrentando sérios problemas econômicos, e chegou a acumular, em 2017, cerca de 700 milhões de reais em dívidas.

VEJA TAMBÉM: Jovem é encontrado após 49 dias à deriva no Oceano Pacífico

A WSL teria confirmado a intenção de construir o complexo no interior de São Paulo, a uma distância de no máximo 100 quilômetros da capital paulista. Entretanto, nenhum terreno foi adquirido pela entidade para isso até o momento.

Assim como já acontece com o Surf Ranch na Califórnia, a unidade de São Paulo também deve ser aberta ao público, embora a um custo extremamente salgado.

Além da unidade no estado de São Paulo, a WSL vai construir unidades do Surf Ranch na Flórida e em Tóquio – esta já em andamento, com o objetivo de sediar a disputa do surf nos Jogos Olímpicos.

No início do mês de setembro, a piscina de ondas de Kelly Slater recebeu o primeiro campeonato em uma onda artificial da história recente do Circuito Mundial de Surf, o Surf Ranch Pro, que foi vencido pelo brasileiro Gabriel Medina. Assista aos melhores momentos no vídeo abaixo:

Texto: Redação HC
Imagens: Reprodução/WSL