26 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024
26 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024

Mais de 50 pinguins mortos aparecem em praia do Litoral Sul de SP

Moradores de Ilha Comprida, no Litoral Sul de São Paulo, acharam estranha a movimentação de urubus na Barra do Capivaru, uma zona de restinga, na última terça. Chegando no local, descobriram a razão: 57 pinguins mortos estavam ali, trazidos pela rebentação na maré cheia. Apenas uma semana atrás, mais de 200 pinguins foram encontrados mortos no mesmo local.

Os pinguins encontrados são da espécie pinguim-de-magalhães, encontrados desde o extremo sul do continente até o Uruguai. No inverno, eles costumam migrar para regiões próximas da costa brasileira, em busca de água mais quente e comida mais abundante.

Veja também: Cientistas desvendam Triângulo das Bermudas: ondas de 100 pés

O números são muito acima do normal, e pesquisadores tentam entender o que está por trás dessas mortes. Arícia Benvenuto, bióloga que trabalha no IPeC (Instituto de Pesquisas de Cananeia), explica que redes de pesca interferiram na morte do primeiro grupo, mas não explicam o fenômeno, que tornou a ocorreu mais rápido do que se imaginva. “Foi um problema secundário, eles já estavam debilitados antes”, afirma.

O IPeC recolhe os animais mortos para a necrópsia e também cuida dos bichos caso sejam encontrados vivos. Nas dependências do Instituto, eles passam por uma reabilitação antes de serem devolvidos ao mar.

O instituto também tem uma central, que funciona em feriados, inclusive, para receber chamadas sobre ocorrências do tipo. Caso album animal morto ou ferido seja encontrado nas praias da região de Iguape, Cananeia e Ilha Comprida, a pessoa deve ligar para 0800 6423341.

Veja também

Matança de baleias provoca ‘mar de sangue’ e revolta ambientalistas

Texto: Redação HC
Imagem: Divulgação/IPeC

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias