Publicidade:

Lucas Silveira cada vez mais perto da elite do surf mundial

Melhor brasileiro na primeira etapa do Challenger Series, o US Open, o brasileiro Lucas Silveira está mais próximo do que nunca de ingressar na elite mundial do surf.

Nascido no Rio de Janeiro, Lucas aprendeu a surfar com 8 anos. Hoje com 24 mora em Florianópolis, Santa Catarina, visando facilitar a sua rotina de treinos. Lucas é considerado um dos mais versáteis surfistas brasileiros. Seu repertório de manobras se encaixa perfeitamente desde mares pequenos até ondas grandes.

No entanto, é nas ondas tubulares e pesadas, como são boa parte das ondas encontradas nas etapas do CT da WSL, que seu surf realmente se destaca. Por esse motivo, sua entrada no Championship Tour é uma das mais aguardadas pelos fãs do surf competitivo.

Veja também:

+ Fotógrafa registra orcas surfando na Nova Zelândia 

+ Erin Brooks: 14 anos, 13 aéreos, 53 segundos

+ Jamie O’Brien e os melhores momentos da trip ao México

Seu principal objetivo é se classificar para a elite do circuito mundial, porém, Lucas não deixa de lado a busca por ondas grandes e perfeitas, e vem construindo ao longo dos anos, uma bem-sucedida carreira de free surfer.

Através da parceria com o cinegrafista Antonio Valverde “Bad Filmer”, o surfista criou um canal no YouTube, chamado Hammer Tales, onde apresenta vídeos muito bem produzidos sobre suas viagens pelo mundo, além de sessões de surf caseiras.

Lucas Silveira surf mundial
Ao lado de Isabella Nichols, campeões mundiais Pro Junior em 2016. Foto: Arquivo pessoal.

Como surfista profissional, Lucas começou a correr o QS com 17 anos; aos 18, foi eleito “Rookie Of The Year” pelo desempenho na Triple Crown havaiana. Em 2016, consagrou-se campeão mundial Pro Junior. Em 2019, venceu a Krui Pro – QS 3000 da WSL.

Mas seu apetite para surfar ondas de consequência também cobrou um preço e Lucas colecionas algumas lesões e fraturas pelo corpo.

2019, porém, foi um ano complicado em sua carreira por conta das lesões. No início do ano, ele sofreu uma fratura na escápula e alguns pontos na cabeça, devido a uma pancada em uma pedra em Pipeline.

Ele sofreu uma torção no tornozelo que o obrigou a ficar mais um tempo longe dos treinos e competições até que, alguns meses depois, quando ainda estava voltando ao rip, sofreu um caldo violento e teve algumas fraturas na tíbia e uma na fíbula, ambos ossos da panturrilha. O acidente aconteceu enquanto treinava em Mundaka, no País Basco, e lhe deixou alguns meses longe da água.

Lucas Silveira surf mundial
Lucas Silveira é considerado um dos surfistas mais versáteis da “Brazilan Storm”. Foto: Arquivo pessoal

Veio então a pandemia de Covid-19 e a interrupção das competições. Foi o tempo que ele precisava para fortalecer o corpo e focar nos treinos.

E mesmo com as dificuldades para viajar entre países, arriscou e conseguiu realizar várias surf trips, produzindo bastante conteúdo para seu canal no YouTube.

Agora, de volta às competições após o período de recesso, Lucas Silveira começa forte na busca do sonho em fazer parte da elite mundial do surf. Talento para integrar o time brasileiro no CT ele tem de sobra.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias