25 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024
25 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024

Longboard pode virar modalidade olímpica em Los Angeles 2028

O longboard pode se tornar modalidade olímpica em Los Angeles 2028. A Associação Internacional de Surf (ISA) apresentou a proposta ao Comitê Olímpico Internacional (COI), e a decisão final está prevista para o primeiro trimestre de 2025.

O COI está atualmente revisando a proposta da ISA, que foi inicialmente apresentada em 2022 junto com a sugestão de inclusão da corrida técnica de SUP. No entanto, enquanto o SUP foi classificado como uma “nova disciplina” e não avançou no processo, o longboard foi considerado uma “novo evento” dentro do surf. Isso significa que, em vez de ser tratado como uma modalidade completamente nova, o longboard seria uma categoria adicional dentro da modalidade de surf já existente nas Olimpíadas, o que facilita sua inclusão no programa olímpico.

“LA28 está ciente da solicitação de inclusão do longboard que a ISA submeteu ao COI para revisão”, disse Gemma Acheampong da equipe de Comunicação de LA 2028. “O número de novos eventos de medalhas potenciais propostos por uma Federação Internacional (IF) ao COI é um processo confidencial gerido pela entidade. LA28 está constantemente monitorando todos os eventos das IF em todos os esportes no programa olímpico e paralímpico de 2028.”

Nesse sentido, recentemente, o desempenho do longboard foi positivo em campeonatos mundiais, como o evento da ISA que contou com 129 atletas de 39 países, estabelecendo recordes de participação e uma quase paridade de gênero. “Acho que o longboard tem uma boa chance de inclusão,” disse Fernando Aguerre, presidente da ISA. “Nosso último evento foi ótimo. A cada ano cresce em qualidade, tamanho e participação. A participação de gênero estava muito próxima de 50/50.”

O processo de inclusão de novos esportes nas Olimpíadas é notoriamente complexo, com diversas modalidades disputando por um número limitado de vagas e quotas de atletas. No entanto, desde Tóquio 2020, a inclusão de novos esportes tem sido um processo um pouco mais flexível e variável, com os anfitriões dos Jogos tendo a liberdade de propor novos esportes para atrair um público mais jovem e diverso.

Por exemplo, em Tóquio 2020, surf, skate e escalada esportiva foram incluídos para atrair um público mais jovem, enquanto Paris 2024 adicionou o breaking (conhecido como break dance) e LA 2028 trouxe de volta o beisebol/softbol, além de incluir críquete, futebol de bandeira, lacrosse e squash.

“No contexto específico do processo do Programa de Esportes, o longboard é considerado como um conjunto de eventos de medalha, não uma disciplina autônoma,” acrescentou Acheampong. “O critério chave para separar uma disciplina de outra é se ela requer um campo de jogo autônomo ou não (e não necessariamente uma comunidade de atletas separada). Portanto, a revisão do COI sobre os novos eventos de medalhas de longboard e sua potencial inclusão faz parte do processo em andamento a ser concluído em março de 2025.”

+ As pranchas de Gabriel Medina para competir em Teahupoo

Enquanto isso, a ISA deve seguir promovendo o crescimento global do longboard, com o intuito de apoiar seus atletas e manter o otimismo sobre sua inclusão no programa olímpico.

Considerando os possíveis locais para a competição da categoria em LA 2028, Trestles e Huntington Beach são as mais prováveis opções, com Malibu sendo descartada devido à necessidade de coexistência com o shortboard.

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias