26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024
26 C
Papeete
sábado, 20 julho, 2024

Legend do surf paulista precisa de ajuda da comunidade

Um dos pioneiros do surf nas ondas de São Vicente e Santos, Eduardo Faggiano, mais conhecido como Cocó, surfista e shaper, que hoje está morando na região de Paraty no Rio de Janeiro, está com dificuldade para fazer um tratamento de câncer. Veja como ajudar e conheça um pouco de sua história.

Cocó nasceu em 1951 e começou a surfar de pé em 1963, com 12 anos, ao lado do irmão Geraldo Faggiano Junior. Com apoio do pai eles tiveram acesso a uma prancha de madeirite trazida do Rio de Janeiro, que surgiu na casa do amigo Beto Mansur em Santos. Fizeram molde com cartolina e utilizando tábuas de madeirite (que era uma novidade como produto) naval, construíram a prancha com um marceneiro do Clube de Regatas Tumiaru, em São Vicente.

Após algumas tentativas com as madeirites, que viraram uma febre para a moçada de São Vicente e Santos, já no ano seguinte – 1964 o pai deles Geraldo Faggiano apareceu com uma revista Popular Mechanics, escrita em espanhol que ensinava a produzir pranchas de poliuretano e tecido de fibra de vidro. Logo se lançaram  nesta nova empreitada pioneira com os amigos dali, entre eles os irmãos Paioli (Zé e Chico) e os irmãos Issa (Paulo e Ricardo), estes levaram algumas das primeiras pranchas de fibra para Ubatuba.

+ Universidade Federal de Pernambuco inova ao incluir surf na grade curricular

Cocó seguiu carreira de shaper trabalhando em diversas fábricas, formando novos shapers. Ele inclusive trabalhou na Califórnia fazendo pranchas nos anos 1980. Hoje ele está precisando ajuda para continuar com um tratamento de câncer que já vem cuidando há alguns anos, mas está com custos elevados que não estão cobertos por plano de saúde. Aos amigos e admiradores que puderem ajudar ele tem PIX: 732.814.928-00 que é seu CPF, em conta no Banco do Brasil em nome de Eduardo Faggiano.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias