28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
28 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

Laura Raupp e Lucas Vicente vencem o Circuito Banco do Brasil de Surfe no Saquarema Surf Festival

Por Redação

Os catarinenses Lucas Vicente e Laura Raupp conquistaram os títulos da segunda etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe neste domingo que encerrou o Saquarema Surf Festival na praia de Itaúna.

+ Jack Robinson e Gabriela Bryan vencem Margaret River Pro; Samuel Pupo é cortado da elite

Os brasileiros derrotaram o argentino Franco Radziunas e a peruana Arena Rodriguez Vargas nas finais do QS 5000. Arena já tinha sido campeã da competição do Pro Junior, numa dobradinha peruana no alto do pódio com Kalea Gervasi. E no Longboard, Evelin Neves e Alexandre Escobar festejaram as vitórias, com Rayane Amaral e o peruano Matias Maturano sendo vice-campeões.

O Saquarema Surf Festival é a única etapa na América do Sul com status QS 5000 e os vencedores têm seus nomes registrados no Troféu Leo Neves. As vitórias valiam a liderança nos rankings da WSL South America, que classificam 7 homens e 3 mulheres para o Challenger Series, circuito de acesso para a elite da WSL.

A competição que aconteceu no Saquerema Surf Festival foi válida como segunda etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe e Laura Raupp repetiu a vitória conquistada na primeira, em Torres (RS). Ela e Arena Rodriguez já haviam decidido o título do Pro Junior, que a peruana venceu. Mas na final do QS 5000, a catarinense deu o troco e conquistou a sua sétima vitória em etapas do Qualifying Series, mantendo a liderança nos rankings da WSL South America e do Circuito Banco do Brasil.

“É uma sensação única e, com certeza, essa é a vitória mais importante da minha carreira, um QS 5000. Mais especial ainda ser aqui em Saquarema, onde já vim tantas vezes e corri Pro Junior, QS e o Challenger aqui. Agora, finalmente ganhei esse QS 5000 que desde 2021 estou sonhando com esse título, para botar meu nome ali no Troféu Leo Neves”, disse Laura.

A final feminina do QS 5000 começou ao meio-dia, no domingo de praia lotada e boas ondas em Itaúna. Esta era a terceira final consecutiva da Laura Raupp em etapas do QS e a segunda vitória seguida no Circuito Banco do Brasil de Surfe. A bateria começou com notas baixas, até a brasileira achar uma direita boa para mostrar o seu surfe. Ela fez um grande arco e finalizou com uma batida forte na junção, para ganhar 6,67. Arena passou a precisar de 6,31 e Laura ainda aumentou a vantagem para 7,14, com uma nota 4,17. Arena também pegou uma direita para fazer uma manobra forte de frontside, mas a nota sai 6,07 e a vitória de Laura Raupp foi confirmada por 10,84 a 9,77.

Final masculina

Já a última decisão do Saquarema Surf Festival começou forte com Lucas Vicente largando na frente, com notas 6,17 na primeira onda e 6,00 na segunda. Antes do argentino Franco Radziunas conseguir responder à altura, o catarinense destruiu uma direita com duas pancadas verticais de backside, que arrancaram nota 8,17 dos juízes. Foi a maior do domingo na Praia de Itaúna. O argentino então saiu pegando várias ondas, sem escolher muito e conseguiu 5,67 na sétima que surfou. Com essa nota, ele ainda precisava de 8,67 para vencer e o máximo que tirou foi 5,83. Lucas Vicente controlou a vantagem até o fim e festejou a sua primeira vitória em etapas do QS, derrotando Franco Radziunas por 14,34 a 11,50 pontos.

“Acho que hoje eu aprendi realmente que aqui é o Maracanã do surfe e estou muito feliz pela vitória”, disse Lucas Vicente. “Demorou 22 anos para eu conseguir minha primeira vitória no QS e foi alucinante. Eu já tinha feito finais, semifinais, mas nunca tinha ganho, então quando fiz aquele 8, achei que era meu dia”, contou Lucas.

Finais do Pro Junior

Antes das finais do QS 5000, foram disputadas as outras quatro decisões do evento. As primeiras foram as da categoria Pro Junior Sub-20, com a feminina sendo um confronto direto entre Brasil e Peru. As condições do mar estavam difíceis e a bateria acabou sendo de notas baixas. Laura Raupp até começou bem com nota 5,00, mas depois entrou numa onda que a prioridade de surfar era da peruana Kalea Gervasi, campeã Pro Junior do Saquarema Surf Festival no ano passado.

Com a penalidade de cortar uma das duas notas computadas, Laura Raupp saiu da briga do título e terminou em quarto lugar. Essa era a terceira final dela neste evento para surfistas com até 20 anos de idade e tinha vencido a segunda em 2022. A outra brasileira era a atual campeã sul-americana Pro Junior, Isabelle Nalu, que não achou boas ondas para mostrar o seu surfe e ficou em terceiro lugar. No minuto final, Arena Rodriguez Vargas fez a sua melhor onda e a nota 5,43 garantiu a sua segunda vitória no Circuito Sul-americano Pro Junior de 2024. A primeira etapa foi no Peru e o resultado se repetiu, com ela sendo campeã, com Kalea Gervasi em segundo lugar.

A final masculina foi mais bem disputada. Leo Casal começou melhor com 6,67, mas o local de Saquarema, Rickson Falcão, passou a frente com 5,83 e 5,67 nas duas primeiras que surfou. O cearense Cauet Frazão não iniciou bem, mas achou uma esquerda que abriu a parede para combinar três pancadas de backside que valeram 7,17. Rickson ainda recuperou a ponta, até o cearense pegar outra esquerda e mandar um batidão embaixo do lip. A nota 5,33 confirmou a vitória de Cauet Frazão por 12,50 pontos, contra 11,93 do Rickson Falcão, 11,37 do Leo Casal e 8,26 do Lucas Rosario, quarto colocado.

Campeões Saquarema Surf Festival 2024
Pódio dos campeões com Alexsndre Escobar, Evelin Neves, Laura Raupp, Lucas Vicente, Cauet Frazão e Arena Rodriguez Vargas. Foto: Daniel Smorigo / 213 Sports

Longboard

O Longboard também terminou com o capixaba Alexandre Abolição e a carioca Evelin Neves festejando as suas primeiras vitórias no Saquarema Surf Festival e no Circuito Sul-americano da modalidade praticada em pranchões, que remetem ao início do esporte de surfar ondas. Evelin Neves fez a melhor apresentação na final e a nota 6,00 decidiu a vitória por 10,10 pontos. Em segundo lugar ficou Rayane Amaral com 8,67, seguida pela líder do ranking sul-americano, Kate Brandi, com 4,46 e Ayllar Cinti ficou em quarto com 3,50 nas duas notas computadas.

“O mar está muito desafiador e acho que, independente de ganhar, as meninas que entraram nessa final, são todas vitoriosas, porque realmente as condições estavam bem difíceis lá dentro”, disse Evelin Neves.

Também muito feliz ficou o capixaba Alexandre Escobar, que igualmente se emocionou bastante com a primeira vitória da sua carreira em eventos de Longboard da World Surf League. O campeão na etapa do Uruguai, realizada em fevereiro, Jefson Silva, parecia que ia ganhar mais uma depois de dar um show com as manobras clássicas no bico do pranchão, que arrancaram nota 7,83. O vencedor do Saquarema Surf Festival no ano passado e vice-campeão no Uruguai, Matias Maturano, era outro favorito. Mas, Alexandre Escobar correu por fora e somou notas 7,03 e 6,50, para conquistar o título por 13,53 pontos, contra 12,66 do Matias Maturano, 9,06 do líder do ranking, Jefson Silva, com Anderson Silva em quarto com 6,27.

Campeões sul-americanos

Antes da cerimônia de premiação dos finalistas do Circuito Banco do Brasil de Surfe e do Saquarema Surf Festival, os campeões sul-americanos da última temporada da WSL South America receberam os seus troféus no pódio. A única ausência foi da Tainá Hinckel, que já estava no aeroporto embarcando para disputar as duas primeiras etapas do Challenger Series na Austrália. A sua amiga e também surfista, Yanca Costa, recebeu o seu troféu. O campeão sul-americano Mateus Herdy também vai viajar nesse domingo, mas pegou o seu troféu no pódio, assim como os campeões da categoria Pro Junior Sub-20, Isabelle Nalu e Ryan Kainalo.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias