Publicidade:

Kitesurf e ação ambiental em 500 km do litoral nordestino

Liderada pelo ambientalista Caio Queiroz, a Soul Global, uma das equipes que participará do primeiro Rally de KiteSurf do Brasil – campeonato internacional que acontecerá entre os dias 8 a 14 de outubro e contará como a presença de 100 kitesurfistas -, realizará um projeto ambicioso no Nordeste brasileiro. Serão 500 km percorridos entre as Vilas de São Miguel do Gostoso (RN) e Preá (CE), com objetivo de estruturar um programa efetivo de coleta correta de resíduos, energias renováveis, neutralização de carbono e tratamento de água para toda esta região. O investimento total pode chegar a R $20 milhões e as ações terão início na abertura da competição.

Para elaboração do projeto, que faz todo o diagnóstico da região, ou seja, um mapeamento das principais necessidades da população local com colaboração das prefeituras, sindicatos e comunidades locais, foram investidos R$200 mil. Para as ações iniciais, já programadas foram investidos R $510 mil.

Veja também

+ Orlando Bloom tem encontro com tubarão-branco filmado por drone

+ Médico surfista descobre método para se salvar de mordida de tubarão

Entre as inserções estão: a instalação de dois sistemas de energia solar para uma escola pública e uma comunidade; um sistema de tratamento de água para comunidade; a compra de equipamentos de kite surf para escolas de toda a região; doação de cestas básicas; além de recursos para inclusão de aulas de kite nas escolas públicas e aulas gratuitas de kite para profissionalizar novos professores. Também serão realizadas quatro ações de Clean up Day (dia de limpeza das praias e vilas).

As ações acontecerão em busca de promover o ecoturismo e o turismo sustentável no Brasil, pensando em pontos essenciais como uma viagem com mínimo de impacto ambiental e a proposta de deixar um legado socioambiental nas regiões atendidas pelo evento. Será feito uma expedição socioambiental, buscando criar cursos de formação e capacitação de professores de kitesurf, gerar novos empregos e renda para população local, além das aulas para os jovens em situação vulnerável das regiões”, conta Queiroz.

Parceria com Guilly Brandão

A parceria com o brasileiro, que é tri-campeão mundial de kitesurfe, é uma ótima forma de impactar ainda mais pessoas mostrando a importância da luta pelo esporte e meio ambiente. “A nossa ideia é juntar o legado do kitesurfe, que é um esporte que vem crescendo cada dia mais, com o legado socioambiental. Dessa forma, nós podemos impactar tanto as pessoas que praticam o esporte, quanto quem assiste e turistas das regiões, à olharem mais para o meio ambiente e cuidarem de todo esse espaço”, explica o ambientalista.

Aulas de kitesurf

Em parceria com algumas escolas, as aulas têm como objetivo orientar crianças que possam entrar em situações vulneráveis mais para a frente. “Nós estamos levantando recursos financeiros para as escolas darem aulas gratuitas para as comunidades carentes. A importância desse projeto é justamente profissionalizar e capacitar os mais jovens, para que eles tenham um caminho profissional a seguir através do esporte. A nossa parceria com o Guilly Brandão entra nessa parte também, já que ele vai conhecer as crianças e servir como um exemplo mesmo para o que eles podem conquistar”, entende Queiroz.

litoral nordestino
Caio Pereira de Queiroz atua há mais de 24 anos no mercado socioambiental. Foto: Arquivo pessoal

KM solidário

A parceria com o KM solidário – um aplicativo que converte quilômetros percorridos em contribuição financeira para ONGs irá contemplar doações para o União Ceará. “O pessoal do KM Solidário decidiu não ficar de fora do primeiro Rally de Kitesurf e essa será uma ação inédita e inovadora que faremos juntos. Todos os Kms velejados pela Equipe Global Soul serão convertidos em cestas básicas para comunidades carentes atendidas pelo União Ceará”, conta o ambientalista.

Documentário

A ideia do documentário, que será veiculado no Globosat, se baseia em contar a questão de juntar o esporte saudável, que é um estilo de vida, à preservação do Meio Ambiente, deixando um legado socioambiental para as regiões. “Iremos ajudar a região a se organizar com a questão da coleta seletiva, além de doar posto de entrega voluntária, entender como é que funciona as cooperativas e iniciativas de coleta seletiva na região para podermos ajudar a médio e longo prazo”, complementa.

Vale ressaltar também que o projeto não se estende somente ao Rally de Kitesurf, este será apenas o pontapé inicial para as ações. “Esse é um projeto que vai tomar corpo próprio para reverberar cada vez mais durante todo o ano, buscando trazer isso cada vez mais para as empresas, possibilitando que o número de ações aumente também. Nós contamos com a parceria de alguns apoiadores como Esteio, Seamade, BMW, Irobot, Bio2, Hunterfan, Nutribullet, Absolar, Thule, Gin Atlantis, Km Solidário, Lamp on Road, Jungle, Surf Sem Fim, Global Soul, Australian Gold, E-group hotels, Rancho do Peixe,  Água de Camelo, Rio Alto e Aliance Capital. Esse apoio vem justamente porque a nossa missão é tornar evidente a preocupação com práticas mais sustentáveis durante expedições como essa e como nossas pequenas escolhas fazem a diferença, deixando um legado em cada região e realizando ações de educação ambiental”, conclui Caio Queiroz.

Sobre Caio Queiroz

Caio Pereira de Queiroz atua há mais de 24 anos no mercado socioambiental. Pioneiro no ramo de coleta seletiva, é especialista em implantação de Sistemas de Gestão de resíduos, e no desenvolvimento de programas de Marketing Ambiental. Possui expertise em programas corporativos e municipais de resíduos, publicidade e propaganda. Também é sócio da Mídia Sustentável, empresa que constrói e gere plataformas de sustentabilidade que aliam gestão ambiental, marketing socioambiental e mídia OOH, que sejam efetivas para a marca e amigáveis ao meio ambiente, deixando um legado positivo para a sociedade. Caio também é sócio da Guama, Gestão e Marketing Ambiental.

* Texto: Ivan Carvalho

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias