O australiano Julian Wilson está fora da Hurley. E move ação contra a marca que é um de seus patrocinadores de longa data.

O surfista entrou com uma queixa no estado da Califórnia e segundo a denúncia obtida pela Sportico, o surfista alega que a marca deve-lhe dinheiro.

Segundo informações divulgadas, a marca deve ao menos 1,5 milhões dólares ao surfista.

Wilson diz que a Hurley “indiscutivelmente deve essa quantia sob acordo de patrocínio por escrito” e que está a “lucrar com a pandemia de covid-19”.

O contrato de sete anos estipula que o surfista australiano use roupas da marca nos eventos de surf e participe de no mínimo 5 etapas do tour por ano.

Além disso, ele deve divulgar a Hurley nas suas redes sociais, participar de sessões fotográficas e fazer aparições promocionais.

Hurley: “Wilson viola contrato”

Em contrapartida, a Hurley afirma que Wilson viola o contrato porque não participou das competições nesse ano.

No entanto, parece que a marca esquece-se do detalhe de que a WSL basicamente cancelou as etapas do CT nesse ano por conta do coronavírus.

Portanto, é impossível que Wilson cumpra o requisito do contrato.

Inclusive, esse foi um ponto levantado pela equipe jurídica de Wilson na reclamação.

Julian também afirma que o desejo da Hurley de reestruturar o seu negócio precedeu a pandemia.

No início deste ano, após ter sido adquirida pela Blue Star Alliance à Nike, a Hurley anunciou reestruturação da sua força de trabalho corporativa.

Tal estratégia chocou o mundo do surf ao ver a empresa tentar “livrar-se” de grande parte da sua equipe de surf.

A empresa também tentou renegociar contratos com surfistas que ainda têm vínculo com a marca.

Uma dessas medidas foi tentar, sem sucesso, persuadir Wilson a reestruturar o seu contrato assinado em 2014.

Julian acabou por permitir que a Hurley atrasasse os pagamentos devido à crise econômica induzida pela pandemia, mas em junho a Hurley pediu que estendesse o contrato e o atleta se recusou.

Como resultado, a Hurley notificou Julian Wilson que estava seu acordo tinha terminado.

Vale lembrar, segundo escreveu o site português Surf Total, Wilson é um dos primeiros atletas, senão o primeiro, a enfrentar redução oficial ou, no seu caso, tentativa de demissão, a entrar com uma ação legal contra um patrocinador durante a pandemia.

LEIA: John John abandona contrato com a Hurley