Publicidade:

Joel Tudor acusa WSL de não promover igualdade entre modalidades de surf

Conhecido por suas opiniões fortes sobre o surf de competição, o californiano Joel Tudor se envolveu em mais uma polêmica, dessa vez com a WSL.

Atual campeão mundial de longboard, Tudor acusou a WSL de explorar a imagem do longboard, mas não tratar a modalidade com o devido respeito, pelo menos não em relação ao valor das premiações.

Em sua opinião, a WSL tem travado batalhas sobre a igualdade de gênero no circuito mundial, depois de conceder os mesmos prêmios em dinheiro entre homens e mulheres. No entanto, quando se trata de igualdade entre diferentes modalidades a história seria outra.

John Florence é o favorito em Sunset, aponta especialista em cálculo de probabilidades

Lucas Chianca e Maya Gabeira vencem o Nazaré Tow Surfing Challenge

Vacinado? Kelly Slater sinaliza que competirá na Austrália

A crítica foi acompanhada por imagens que sugerem que, apesar do grande engajamento que imagens de longboard geram nas redes sociais da WSL, o valor das premiações é muito baixo do oferecido ao circuito de shortboard.

Hey WSL, Jessi Miley-Dyer e Erik Logan, podem explicar este tipo de igualdade? Não é muito justo tratarem as longboarders com tanto desrespeito em relação à premiação”, escreveu Joel Tudor no Instagram.

Como era de se esperar, a postagem foi fortemente apoiada por seguidores do longaboarder, contudo, houve quem argumentasse que o alvo de deveria ser outro, pois a WSL depende de patrocinadores para realizar eventos e premiações, como escreveu o shaper Matt Biolos, da …Lost.

Em vez de lutar contra a WSL, deveria lutar contra as empresas (que não apoiam a modalidade)”, escreveu Biolos.

A WSL reagiu e emitiu um comunicado declarando que o post de Joel Tudor era “impreciso e enganoso quanto à abordagem da WSL pela igualdade”.

Joel criou uma confusão e questionou se as atletas femininas que competem no Longboard Tour recebem prêmios iguais. É importante que saibam e que ouçam vindo diretamente de nós que temos orgulho pelo fato dos nossos atletas de longboard femininos e masculinos receberem os mesmos prêmios (…) e competirem nos mesmo locais e condições”, diz o comunicado.

Mas Joel contra argumentou fazendo uso novamente da sua página de Instagram onde disse que a ex surfista profissional e comentarista da WSL, Jessi Miley-Dyer, havia enviado uma mensagem a ele, pedindo que removesse o post, por considera-lo improdutivo.

Acrescentou que o problema que a ser discutido era o pagamento desigual entre as mulheres de ambas as modalidades (shortboard e longboard), apesar das longboarders gerarem mais engajamento nas redes sociais, o que, no seu entendimento, era um exemplo do potencial da modalidade.

De concreto, o circuito mundial de shortboard em 2022 será realizado ao longo de 11 etapas, já o de longboard terá três etapas previstas – Todavia, nenhuma das três está oficialmente confirmada por falta de patrocinadores.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias