23.1 C
Hale‘iwa
sábado, 13 abril, 2024
23.1 C
Hale‘iwa
sábado, 13 abril, 2024

João Chumbinho não competirá no CT de Portugal

Após as ausências nas duas primeiras etapas do Championship Tour da WSL este ano, havia a expectativa de que João Chianca “Chumbinho” voltasse a vestir a lycra de competição no MEO Rip Curl Pro Portugal, próxima etapa do CT, com janela aberta entre os dias 6 a 16 de março, porém, segundo o próprio surfista divulgou em suas redes sociais, ele seguirá em tratamento do acidente sofrido no Havaí no final do ano passado.

A situação clínica de João Chumbinho permanece envolta em mistério. Pouco foi divulgado sobre sua lesão e seu quadro clínico. Durante uma sessão de treinos em dezembro de 2023, o surfista brasileiro bateu a cabeça na rasa bancada de Pipeline e saiu da água inconsciente, após ser resgatado pela equipe de Guarda-Vidas do North Shore. Na época, seu irmão, Lucas Chumbo, rapidamente foi às redes sociais informar que seu irmão estava bem e consciente e que tudo não havia passado de “um grande susto”.

João Chumbinho Portugal
Postagem feita por João Chianca confirmando a ausência em Portugal. Foto: Reprodução Instagram

Após passar alguns dias internado, sem alarde, Chumbinho voltou ao Brasil para iniciar um processo de reabilitação, deixando de participar das duas primeiras etapas do ano, no Havaí – Pipeline e Sunset Beach. Os meses se seguiram com praticamente nenhuma informação sobre seu quadro clínico, o que levou a CBSurf (Confederação Brasileira de Surfe) expressar preocupação em relação à participação do atleta nas Olimpíadas de Paris, que começam no fim de julho, após João também desistir de participar do ISA Games, em Porto Rico, pelo mesmo motivo. No entanto, procurada pela reportagem do portal UOL, a equipe do surfista afastou qualquer chance de desistência e garantiu a participação do atleta nos Jogos Olímpicos.

Mas o fato é que João Chianca segue em tratamento e não defenderá seu título no MEO Rip Curl Pro Portugal. Além dele, o bicampeão mundial, Filipe Toledo, também não vai competir, porque pediu licença a WSL para tratar da saúde mental esse ano. Apesar dos dois desfalques, a seleção brasileira da WSL continua forte para tentar aumentar o seu recorde em Supertubos, com sete candidatos ao título masculino e duas concorrentes no feminino.

BRASILEIROS EM PORTUGAL – Se o MEO Rip Curl Pro Portugal for iniciado pelas mulheres, a estreia da seleção brasileira acontece na segunda bateria, com Luana Silva já encarando a campeã em Sunset Beach e líder do ranking, Molly Picklum, além da também australiana Sophie McCulloch. A campeã em Portugal em 2022, Tatiana Weston-Webb, estreia na quinta bateria com a francesa Johanne Defay e a australiana India Robinson. Na competição feminina, as duas melhores em cada confronto, avançam direto para as oitavas de final. Mas, as últimas colocadas têm uma segunda chance de classificação na repescagem.

MEO Pro Portugal: acompanhe ao vivo neste domingo (6) | Hardcore
Atualmente ocupando a 13ª posição no ranking do CT 2024, Italo Ferreira é o brasileiro melhor colocado entre a elite do surf mundial. Foto: Damien Poullenot/ World Surf League

Caso a competição comece pela categoria masculina, a seleção brasileira também estreia na segunda bateria, com Deivid Silva enfrentando dois havaianos, Barron Mamiya e Imaikalani deVault. Os outros seis foram escalados nas últimas da primeira fase. Miguel Pupo está na nona bateria, com o australiano Ryan Callinan e o marroquino Ramzi Boukhiam. Depois, vem duas participações duplas do Brasil, disputando duas vagas diretas para a terceira fase, com o último caindo para a repescagem.

Na décima bateria, tem Gabriel Medina e Samuel Pupo, contra o italiano Leonardo Fioravanti. Na 11.a, são Italo Ferreira e Caio Ibelli, com o havaiano Ian Gentil. Já Yago Dora vai disputar as últimas vagas diretas para a terceira fase, com o australiano Liam O’Brien e o português Frederico Morais. A seleção brasileira precisa iniciar uma recuperação em Portugal, pois apenas Italo Ferreira, Miguel Pupo e Yago Dora, estão entre os 22 primeiros colocados no ranking, após as duas primeiras etapas no Havaí.

Depois desta etapa, só terão mais duas na Austrália para o corte do meio da temporada, o Rip Curl Pro Bells Beach de 26 de março a 5 de abril e o Western Australia Margaret River Pro nos dias 11 a 21 de abril. Serão mantidos na elite e já garantidos no CT 2025, os 22 primeiros colocados no ranking masculino e as 10 melhores do feminino. Esse grupo vai seguir tentando vagas na lista dos top-5 e das top-5 do ranking, que vão decidir os títulos mundiais no WSL Finals em Trestles. As etapas passarão a ter 24 homens e 12 mulheres, com 2 convidados completando cada categoria.

TRANSMISSÃO AO VIVO – Todas as etapas do WSL Championship Tour passam ao vivo no Sportv e Globoplay, parceiros de mídia da WSL no Brasil. Neste ano, a transmissão em português pelos canais da World Surf League, pela primeira vez está sendo produzida no Brasil e com uma nova equipe de comentaristas. Também pelo WorldSurfLeague.com e pelo Aplicativo e Canal da WSL no YouTube, pode ser acessada uma transmissão inédita em espanhol.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias