Publicidade:

Jack Robinson e Isabella Nichols vencem em Margaret River

Na quarta-feira, 4 de maio, os australianos Jack Robinson e Isabella Nichols venceram em Margaret River, pela quinta e última parada do Circuito Mundial da WSL que também definiu os atletas que permanecem ou não no Tour 2022.

A estreante havaiana, Gabriela Bryan, e o bicampeão mundial John John Florence ficaram em segundo lugar após excelente performance nas ondas de 2 a 3 metros de altura no Main Break.

Entre os brasileiros, Italo Ferreira foi o melhor no evento com o quinto lugar, barrado pelo sul-africano Matthew McGillivray nas quartas de final.

Todos os brasileiros surfaram muito bem essa etapa, e vale mencionar a vitória de Jadson sobre Slater; e as performances muito boas dos irmãos Miguel e Samuel Pupo, lembrando que Miguel caiu diante de Italo Ferreira, e Samuel Pupo perdeu para o sul-africano Matthew McGillivray, ambos na rodada dos melhores 16. E Filipe Toledo, que também encerrou sua participação em Margaret River na rodada dos 16, após perder para Nat Young, segue com a lycra amarela no Tour conquistada após sua vitória na etapa anterior, a de Bells Beach.

Confira:
+ O primeiro grande swell de 2022 em Teahupoo
+ Laje de Ubatuba desperta no domingo de Páscoa

Da esq. para dir., Jack Robinson (AUS), Isabella Nichols (AUS), John John Florence (HAW) e Gabriela Bryan (HAW). Crédito: © WSL / Dunbar
Da esq. para dir., Jack Robinson (AUS), Isabella Nichols (AUS), John John Florence (HAW) e Gabriela Bryan (HAW). Crédito: © WSL / Dunbar

A vitória de Nichols é sua primeira vitória no CT e ainda salvou sua posição para seguir na segunda metade do tour de 2022, enquanto Robinson garantiu seu lugar acima do corte após o evento anterior e escreveu seu nome na história ao ser o primeiro australiano ocidental a segurar esse troféu desde Dave Macaulay em 1989.

Rumo final, Isabella Nichols cavou fundo para superar a herói local Bronte Macaulay e na final travou batalha de ida e volta na liderança contra Gabriela Bryan, mas venceu; salvou seu lugar na elite e segue para o Quiksilver Pro G-Land na quarta posição do ranking.

Isabela Nichols. Crédito: © WSL / Dunbar

“Sonhei com isso toda a minha vida. Não há sensação melhor do que isso no mundo inteiro. Acabei de vir para este evento e, por mais brega que pareça, eu me diverti. Foi ontem que eu estava pensando em sair do Tour, e agora, é tudo sobre o WSL Final 5, os objetivos mudaram. Eu só quero agradecer aos amigos, família, fãs e patrocinadores, isso é simplesmente incrível,” disse Nichols.

Assista aos highlights do dia final do Margaret River Pro: 

Vídeo via YT WSL

Robinson fez história ao se tornar o primeiro australiano do oeste a conquistar vitória no Margaret River Pro em mais de 30 anos, após derrotar o favorito John John Florence.

Até chegar à final, Robinson superou o havaiano Barron Mamiya, o sul-africano Jordy Smith e o australiano Ethan Ewing. Na última bateria do evento, Robinson foi grande, postando uma combinação de duas ondas de 16,24 pontos, apresentando aéreos e surf de linha pancada, e assim conquistou sua segunda vitória no CT.

Com esta vitória em sua cidade natal, Robinson dispara para o terceiro lugar no ranking.

“Sinto-me tão conectado com este lugar, principalmente com todo o apoio das pessoas daqui, minha família e minha esposa Julia, Matt Bemrose, Leandro Dora, todo mundo, vocês sabem quem são. Faz tanto tempo que não estou em casa e essa foi uma viagem curta de volta, então estou feliz em aproveitar ao máximo e estar de volta aqui na terra e respeitar o lugar. Eu apenas tenho tentado canalizar a energia e permanecer nivelado o tempo todo. Pode haver tantos altos e baixos, então eu só queria ficar no mesmo nível esta semana. Foi muito especial compartilhar uma bateria com John, nós não fomos cara a cara antes, mas ele sempre traz o melhor de mim, então foi bom ter esse momento com ele. É um longo caminho, então, só quero aproveitar isso por enquanto e mudar meu foco para G-Land depois de curtir isso,” disse Robinson.

Assista aos momentos Top 5 do dia final do Margaret River Pro: 

A rodada dos 16 viu Florence avançar às quartas de final depois que Kolohe Andino (EUA) desistiu devido a uma contusão. Também teve o aussie Owen Wright perdendo o corte do meio do ano (foi após o sul-africano Matthew McGillivray vencer o brasileiro Samuel Pupo na segunda bateria do dia),

Florence dominou a bateria 1 das semifinais masculinas contra McGillivray, marcando uma onda de 9,47 para solidificar sua posição na final, enquanto Robinson foi capaz de garantir sua posição na final com uma pontuação total de 16,24 pontos contra o australiano Ethan Ewing.

As semifinais femininas começaram com um estrondo de Bryan e a norte-americana Courtney Conlogue, que travaram uma disputa equilibrada, porém, Bryan catapultou sua vitória sobre Conlogue com seu 8,73 no minuto final da disputa.

A segunda bateria das semis viu a local Bronte Macaulay derrotada pela também australiana Isabella Nichols, que foi impecável em sua seleção de ondas.

“Os cortados” da temporada

Com o corte no meio da temporada, a elite do surf mundial reúne agora apenas os Top 22 entre os homens e as Top 10 entre as mulheres. Todos eles também confirmam seus lugares para a temporada 2023 do Circuito Mundial.

Aqueles que não fizeram o corte precisarão competir na Challenger Series de 2022 para se classificar para o CT de 2023. A Challenger Series de oito paradas começa em Snapper Rocks, no Boost Mobile Gold Coast Pro, que tem swell promissor a caminho da janela do evento que abre em 7 de maio de 2022.

As mulheres do Tour que passaram no corte:

Carissa Moore (HAW)
Brisa Hennessy (CRI)
Tyler Wright (EUA)
Lakey Peterson (EUA)
Johanne Defay (FRA)
Stephanie Gilmore (EUA)
Courtney Conlogue (EUA)
Tatiana Weston Webb (BRA)
Gabriela Bryan (HAW)
Isabella Nichols (EUA)

As mulheres do Tour que saíram no corte:

Bettylou Sakura Johnson (HAW)
Luana Silva (HAW)
Sally Fitzgibbons (AUS)
Molly Picklum (AUS)
Índia Robinson (AUS)
Bronte Macaulay (AUS)
Malia Manuel (HAW)
Caroline Marks (EUA)

Os homens do Tour que passaram no corte:

Filipe Toledo (BRA)
Kanoa Igarashi (JPN)
John John Florence (HAW)
Kelly Slater (USA)
Barron Mamiya (HAW)
Italo Ferreira (BRA)
Caio Ibelli (BRA)
Ethan Ewing (AUS)
Miguel Pupo (BRA)
Seth Moniz (HAW)
Callum Robson (AUS)
Griffin Colapinto (USA)
Jack Robinson (AUS)
Kolohe Andino (USA)
Samuel Pupo (BRA)
Jordy Smith (ZAF)
Nat Young (USA)
Connor O’Leary (AUS)
Jake Marshall (USA)
Jackson Baker (AUS)
Jadson Andre (BRA)
Matthew McGillivray (ZAF)

Os homens do Tour que saíram no corte:

Morgan Cibilic (AUS)
Imaikalani deVault (HAW)
Conner Coffin (USA)
Joao Chianca (BRA)
Ezekiel Lau (HAW)
Leonardo Fioravanti (ITA)
Frederico Morais (PRT)
Ryan Callinan (AUS)
Lucca Mesinas (PER)
Deivid Silva (BRA)
Owen Wright (AUS)

Um wildcard de temporada masculino e outro feminino, bem como um wildcard masculino e um wildcard feminino por evento, se juntarão aos tops do CT na segunda metade da temporada. O brasileiro Gabriel Medina foi anunciado como wildcard da temporada masculina da WSL, enquanto a wildcard da temporada feminina será anunciada até 9 de maio de 2022.

Resultados finais do Margaret River Pro Feminino: 

1 – Isabella Nichols (AUS) 12.94
2 – Gabriela Bryan (HAW) 10.00

Semis: 

Bateria 1: Gabriela Bryan (HAW) 15.73 venceu Courtney Conlogue (USA) 15.43
Bateria 2: Isabella Nichols (AUS) 15.93 venceu Bronte Macaulay (AUS) 11.34

Resultados finais do Margaret River Pro Masculino: 

1 – Jack Robinson (AUS) 16.24
2 – John John Florence (HAW) 15.60

Semis:

Bateria 1: John John Florence (HAW) 18.90 venceu Matthew McGillivray (ZAF) 11.94
Bateria 2: Jack Robinson (AUS) 16.27 venceu Ethan Ewing (AUS) 14.53

Quartas masculina:

Bateria 1: John John Florence (HAW) 17.50 venceu Griffin Colapinto (USA) 17.16
Bateria 2: Matthew McGillivray (ZAF) 15.87 venceu Italo Ferreira (BRA) 14.67
Bateria 3: Ethan Ewing (AUS) 15.70 venceu Nat Young (USA) 12.40
Bateria 4: Jack Robinson (AUS) 14.40 venceu Jordy Smith (ZAF) 11.00

Round dos 16: 

Bateria 1: John John Florence (HAW) venceu Kolohe Andino (USA)
Bateria 2: Griffin Colapinto (USA) 9.87 venceu Callum Robson (AUS) 7.57
Bateria 3: Matthew McGillivray (ZAF) 14.50 venceu Samuel Pupo (BRA) 10.74
Bateria 4: Italo Ferreira (BRA) 15.83 venceu Miguel Pupo (BRA) 8.83
Bateria 5: Nat Young (USA) 15.66 venceu Filipe Toledo (BRA) 15.63
Bateria 6: Ethan Ewing (AUS) 16.43 venceu Caio Ibelli (BRA) 14.03
Bateria 7: Jordy Smith (ZAF) 13.24 venceu Jadson Andre (BRA) 12.26
Bateria 8: Jack Robinson (AUS) 16.06 venceu Barron Mamiya (HAW) 15.93

A próxima parada do Tour segue para G-Land, para o Quiksilver / Roxy Pro G-Land, com janela de 28 de maio a 6 de junho de 2022.

Mais infos você confere no site da WSL – aqui.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias