Italo Ferreira fala sobre a conquista olímpica: “Só me senti vulnerável contra Owen Wright”

Mais Lidas

De volta ao Brasil e a caminho de sua querida Baía Formosa (RN), Italo Ferreira fez uma escala em São Paulo (SP), onde concedeu uma coletiva de imprensa para falar sobre a inédita conquista da medalha de ouro na estreia olímpica do surf.

Visivelmente cansado pelas longas horas de voo, Italo não perdeu o bom humor ao comentar suas primeiras impressões agora ostentando o título de campeão olímpico:

Eu só queria a medalha, mas vem o pacote completo”, brincou ao comentar sobre o assédio que vem recebendo desde a histórica conquista.

Foi difícil para digerir, ainda está sendo. Estou meio em choque, é fora do que tinha imaginado. Mas é legal, receber o carinho das pessoas, o respeito… Espero que estejam orgulhosos de mim”, disse.

Leia também:

+ Adriano de Souza fala sobre saúde mental de surfistas profissionais: “Isso pesa”

+ Como funcionou o critério de julgamento do surf nas Olimpíadas

+ Atletas consagrados comentam polêmica eliminação de Gabriel Medina

Italo também falou sobre a tensa disputa contra o australiano Owen Right, na semifinal, definida pelo placar de 13.17 a 12.47 em favor do brasileiro:

O único momento que me senti vulnerável, meio que na dúvida, foi contra o Owen, mas depois, quem estivesse na final comigo, ia passar por cima“, brincou. O surfista potiguar contou detalhes de sua preparação, como o trabalho para perder 5kg para competir no Japão, e falou sobre o perrengue de ter uma prancha quebrada logo no início da final contra Kanoa Igarashi.

Dediquei um tempo extra para esse desafio. Tive um tempo em casa para me preparar antes de embarcar, testei todas as pranchas… Teve uma mudança com a entrada de um tufão que alterou a ondulação, e a sorte foi que levei uma pranchinha maior, e foi com ela que fui até o final, que quebrou na primeira onda“, declarou. “Tive que reduzir minha alimentação, controlar… Saí de 74 kg para 69, sequei bastante, estava bem fisicamente e mentalmente, e o resto foi na água, com o que mais gosto de fazer“, disse.

Italo Ferreira conquista olímpica
Italo Ferreira atende a imprensa durante escala em SP a caminho de Baía Formosa. Foto: Marcelo Maragni

Quando questionado sobre os rumos do esporte no Brasil após a conquista olímpica, Italo preferiu ser diplomático e evitou citar a Confederação Brasileira de Surf, mas foi bastante assertivo em seu comentário:

Vai depender muito de quem está por trás. Agora as pessoas precisam pensar mais no próximo ao invés de pensar no próprio umbigo, ajudar, com a palavra no verdadeiro sentido. Seria a melhor forma desses caras aproveitarem essa oportunidade, e não só sugar“, disse.

Sobre os próximos passos, sua meta agora é curtir o momento junto a seus amigos e familiares em Baía Formosa, mas logo em seguida retomar os treinos para fazer bonito na próxima etapa do Championship Tour – CT, que será realizada de 10 a 19 de agosto em Baj de La Cruz, México.

“Conquistar mais títulos mundiais é um desafio para mim. Estou bem esse ano, na vice-liderança, e com grandes chances de vencer. Acho que estou bem mais leve depois do primeiro título [mundial], fica mais confortável. Agora é sonhar em vencer algumas etapas que eu queria, como Tahiti, e continuar evoluindo”.


Últimas Notícias