Publicidade:

Gabriel Medina tem chances de ser campeão mundial em 2022?

Ele está de volta: Gabriel Medina faz seu retorno à elite do surf mundial em 2022 no Quiksilver Pro G-Land’, 6ª etapa do calendário, em G-Land, Indonésia.

O evento da Indonésia será o primeiro após o corte dos 22 melhores da atual temporada, e por causa do número reduzido de atletas, com formato um pouco diferente do habitual. O round 1 terá 8 baterias de 3 surfistas.

O campeão de cada uma delas avança direto para as oitavas de final, enquanto os demais deverão passar pela repescagem para seguir na competição.

Nessa primeira rodada, Gabriel Medina não terá adversários brasileiros. O tricampeão mundial de surf encara o australiano Callum Robson e o havaiano Seth Moniz.

Ainda que não sejam considerados estrelas de primeira grandeza do Tour, Seth Moniz e Callum Robson já fizeram finais esse ano e definitivamente não são adversários fracos.

Veja também:

“Italo Ferreira será um nome icônico que define essa era.”

+ Pro G-Land: confira os confrontos da primeira fase

+ A chegada do surf profissional em G-Land

Contudo, e esquerda de G-Land parece ser uma onda feita na medida para o goofy footer (usa o pé direto na frente da prancha) Gabriel Medina retornar em grande estilo no CT de 2022.

Os fãs estão animados, e não são poucos a sonhar com um tetracampeonato ainda esse ano. Mas, será mesmo que Medina, entrando no meio do ano, tem chances reais de ser novamente campeão mundial?

Gabriel Medina Mundial
A esquerda de G-Land é uma onda “na medida” para po retorno do goofy Gabriel Medina ao CT. Foto: Reprodução

Apesar do corte na metade da temporada, a pontuação não é zerada, e os surfistas continuam com os pontos somados nas primeiras cinco etapas, com apenas um descarte.

Filipe Toledo lidera o ranking com 24.440 pontos, seguido de perto pelo havaiano John John Florence, com 23.375.

Para ser campeão mundial em 2022, Medina precisa se posicionar entre os cinco melhores colocados do ranking, até a última etapa antes da WSL Finals, em Trestles, Califórnia, onde somente os Top 5, agora com a pontuação zerada, irão brigar pelo título mundial.

Medina tem apenas 1060 pontos até agora somados automaticamente nos eventos que ele não disputou. Para efeito de comparação, Italo Ferreira, que atualmente ocupa a 5ª colocação no ranking, soma 18.895.

Uma vitória em G-Land, dará ao brasileiro 10 mil pontos e um impulso e tanto no ranking. Ou seja, para sonhar com o tetra, Medina precisará ir muito bem nas cinco etapas, mas seus adversários diretos também não poderão ir tão bem assim ao longo das cinco últimas etapas.

Certamente não será fácil, mas, como dizem por aí: se tem um surfista capaz de alcançar essa façanha, ele se chama Gabriel Medina. Façam suas apostas!

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias