25 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024
25 C
Papeete
domingo, 16 junho, 2024

Gabriel Medina embarcou hoje para Teahupo’o com objetivo duplo

Sem dúvida alguma, o foco do público, mídia e próprios adversários, estará em Gabriel Medina

O único brasileiro tricampeão mundial de surf está a caminho do Taiti. Gabriel Medina embarcou hoje para Teahupo’o com objetivo duplo, vencer o Shiseido Tahiti Pro, entrando na briga pelo tetra, e ao mesmo tempo treinar para as Olimpíadas de Paris 2024, que terão as provas de surf disputadas na temida onda. Com a previsão favorável para a entrada de boas ondas, o evento promete disputas épicas, já que a corrida para ver quem vai estar no Final 5 da WSL começa a esquentar pra valer.

O maior sonho de Medina no momento é a medalha de ouro olímpica, mas ele certamente está mordido com a série de resultados polêmicos desfavoráveis que teve esse ano no CT. Em 19º no ranking no momento, ele precisa muito de um bom resultado para poder manter suas chances de título mundial em 2024. 

Considerado uma de melhores finais de todos os tempos, o encontro de Gabriel Medina com Kelly Slater, no Tahiti Pro 2014, com o brasileiro saindo vitorioso, sempre merece ser visto e revisto. Quem sabe não teremos outra final épica dez anos depois.

Favorito em Teahupo’o, Gabriel Medina já obteve em quatro oportunidades a nota 10 máxima no pico e decidiu o título da etapa taitiana seis vezes. O único à frente dele na estática é o 11x campeão mundial, Kelly Slater, que chegou em sete finais e venceu cinco títulos. O brasileiro ganhou a sua primeira decisão em 2014 e venceu também em 2018, nos dois anos que conquistou os seus primeiros títulos mundiais. Os vice-campeonatos foram em 2015, 2017, 2019 e no ano passado, quando perdeu para o australiano Jack Robinson.

Se tem uma onda em que Kelly Slater, aos 52 anos de idades e eliminado do Tour no corte do meio do ano, ainda é competiivo, essa onda é Teahupo’o. foto: WSL / Beatriz Ryder.

Kelly Slater não conseguiu ir para as Olimpíadas, como tanto deseja, mas é um dos convidados do Shiseido Tahiti Pro. O melhor de todos os tempos foi campeão em 2000, 2003, 2005, 2011 e 2016. Só não ganhou em 2013 e em 2014, quando foi derrotado justamente por Gabriel Medina. Ou seja, pode ter certeza que um estará de olho no outro e caso se encontrem numa bateria com boas ondas, de antemão pode-se dizer que será histórica.

A janela de etapa do CT em Teahupo’o vai de 22 a 31 de maio de 2024. Já a dos Jogos Olímpicos no pico, se estende de 27 de julho a 5 de agosto de 2024. Tá perto e faz todo o sentido que os surfistas da elite da WSL classificados para as Olimpíadas encarem o campeonato como o melhor treino que poderiam ter.  

Depois do traumático corte do meio do ano, são menos surfistas por etapa, aumentando as chances de que todas as fases do evento sejam realizadas em boas ondas. A liderança do ranking nesse momento é americana, tanto entre os homens como entre as mulheres, com Griffin Colapinto  e Caitlin Simmers chegando ao Taiti vestindo camisetas de competição da cor amarela. São poucos lugares no mundo que proporcionam condições tão desafiadoras. A potência e a perfeição dos tubos de Teahupoo são incomparáveis. E a bancada rasa e afiada não perdoa.

Onda mais temida do Tour ao lado de Pipeline, as previsões são favoráveis para que Teahupo’o possa despejar toda sua potência e fúria sobre a rasa e afiada bancada de coral. Foto WSL / Damien Poullenot.

Os outros brasileiros presentes no evento, Ítalo Ferreira e Yago Dora, no masculino, e Tatiana Weston Webb no feminino, também têm boas chances de fazer bonito na competição, mas sem dúvida alguma o foco do público, mídia e próprios adversários, estará em Gabriel Medina. 

Se o evento for iniciado pela categoria feminina, o Brasil estreará na primeira bateria, com Tatiana Weston-Webb encarando a costa-ricense Brisa Hennessy e a havaiana Gabriela Bryan. Com a redução do número de participantes de 18 para 12 surfistas, a vitória nas baterias da primeira fase já vale passagem direta para as quartas de final. Quem ficar na segunda e terceira posições, têm uma segunda chance de classificação na repescagem.

Na competição masculina, a quantidade de surfistas caiu de 36 para 24 e quem estrear com vitória, avança para as oitavas de final, com os dois derrotados indo para a repescagem, quando as baterias passam a ser no sistema homem a homem. Yago Dora será o primeiro brasileiro a desafiar os tubos de Teahupo´o. Ele foi escalado na segunda bateria, com o havaiano John John Florence e o indonésio Rio Waida. Italo Ferreira entra na quarta com o californiano e líder do ranking, Griffin Colapinto, e o vencedor da triagem entre surfistas locais, que ainda será disputada.

O tricampeão mundial Gabriel Medina estreia na sexta das oito baterias da primeira fase, contra o californiano Jake Marshall e o havaiano Imaikalani deVault. Eles que se cuidem, pois o objetivo dele é duplo.

+Filipe Toledo desembarca no Taiti para temporada de treinos

TRANSMISSÃO AO VIVO – As etapas do World Surf League Championship Tour 2024 podem ser assistidas ao vivo pelo Sportv e Globoplay, parceiros de mídia da WSL no Brasil. Neste ano, a transmissão em português pelos canais da World Surf League, pela primeira vez está sendo produzida no Brasil e também pelo WorldSurfLeague.com e pelo Aplicativo e Canal da WSL no YouTube, pode ser acessada a transmissão em espanhol e em inglês.

BATERIAS DA PRIMEIRA FASE DO SHISEIDO TAHITI PRO:

CATEGORIA MASCULINA –

1.o=Oitavas de Final / 2.o e 3.o=Repescagem:

1.a- Ethan Ewing (AUS), Seth Moniz (HAV), Connor O´Leary (JPN)

2.a- John John Florence (HAV), Rio Waida (IDN), Yago Dora (BRA)

3.a- Jack Robinson (AUS), Ramzi Boukhiam (MAR), Kelly Slater (EUA)

4.a- Griffin Colapinto (EUA), Italo Ferreira (BRA), vencedor da triagem

5.a- Jordy Smith (AFR), Crosby Colapinto (EUA), Matthew McGillivray (AFR)

6.a- Jake Marshall (EUA), Imaikalani deVault (HAV), Gabriel Medina (BRA)

7.a- Barron Mamiya (HAV), Liam O´Brien (AUS), Ryan Callinan (AUS)

8.a- Cole Houshmand (EUA), Kanoa Igarashi (JPN), Leonardo Fioravanti (ITA)

 

CATEGORIA FEMININA – 1.a=Quartas de Final / 2.a e 3.a=Repescagem:

1.a- Brisa Hennessy (CRC), Gabriela Bryan (HAV), Tatiana Weston-Webb (BRA)

2.a- Caitlin Simmers (EUA), Tyler Wright (AUS), Vahine Fierro (FRA)

3.a- Johanne Defay (FRA), Bettylou Sakura Johnson (HAV), Carissa Moore (HAV)

4.a- Molly Picklum (AUS), Caroline Marks (EUA), Sawyer Lindblad (EUA)

 

SURFISTAS QUE SEGUEM DISPUTANDO O CT 2024:

 

TOP-22 DO RANKING MASCULINO:

1.o- Griffin Colapinto (EUA) – 25.865 pontos

2.o- Jack Robinson (AUS) – 24.650

3.o- John John Florence (HAV) – 23.665

4.o- Ethan Ewing (AUS) – 20.610

5.o- Jordy Smith (AFR) – 16.905

6.o- Jake Marshall (EUA) – 16.130

7.o- Barron Mamiya (HAV) – 15.980

8.o- Cole Houshmand (EUA) – 15.980

9.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 15.770

10.o- Liam O´Brien (AUS) – 14.705

11.o- Imaikalani deVault (HAV) – 14.140

12.o- Crosby Colapinto (EUA) – 14.055

13.o- Seth Moniz (HAV) – 13.490

14.o- Rio Waida (IDN) – 12.990

15.o- Ramzi Boukhiam (MAR) – 12.715

16.o- Italo Ferreira (BRA) – 12.715

17.o- Leonardo Fioravanti (ITA) – 12.150

18.o- Ryan Callinan (AUS) – 12.065

19.o- Gabriel Medina (BRA) – 12.065

20.o- Matthew McGillivray (AFR) – 12.065

21.o- Connor O´Leary (JPN) – 12.065

22.o- Yago Dora (BRA) – 11.290

 

TOP-10 DO RANKING FEMININO:

1.a- Caitlin Simmers (EUA) – 29.490 pontos

2.a- Johanne Defay (FRA) – 27.290

3.a- Molly Picklum (AUS) – 25.155

4.a- Brisa Hennessy (CRC) – 24.340

5.a- Gabriela Bryan (HAV) – 22.100

6.a- Caroline Marks (EUA) – 21.660

7.a- Bettylou Sakura Johnson (HAV) – 21.240

8.a- Tyler Wright (AUS) – 19.105

9.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 18.185

10.a- Sawyer Lindblad (EUA) – 17.765

 

CORTADOS DO CT 2024 NA METADE DA TEMPORADA:

 

FORA DOS TOP-22 DO RANKING MASCULINO:

23.o- Samuel Pupo (BRA) – 10.725 pontos

24.o- Ian Gentil (HAV) – 10.075

25.o- Caio Ibelli (BRA) – 9.300

26.o- Miguel Pupo (BRA) – 9.300

27.o- Kade Matson (EUA) – 8.735

28.o- Jacob Willcox (AUS) – 7.310

29.o- Frederico Morais (POR) – 7.310

30.o- Callum Robson (AUS) – 6.245

31.o- Eli Hannemann (HAV) – 5.320

32.o- Kelly Slater (EUA) – 5.320

33.o- Deivid Silva (BRA) – 5.320

34.o- João Chianca (BRA) – 1.060

35.o- Filipe Toledo (BRA) – 265

 

FORA DAS TOP-10 DO RANKING FEMININO:

11.a- Lakey Peterson (EUA) – 16.050 pontos

12.a- Luana Silva (BRA) – 14.710

13.a- Sally Fitzgibbons (AUS) – 12.575

14.a- Isabella Nichols (AUS) – 12.575

15.a- India Robinson (AUS) – 12.575

16.a- Alyssa Spencer (EUA) – 10.440

17.a- Sophie McCulloch (AUS) – 8.875

18.a- Carissa Moore (HAV) – 1.045



Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias