27 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024
27 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024

Gabriel Medina é o destaque na abertura do Rip Curl Pro Bells Beach

O tricampeão mundial Gabriel Medina se destacou na abertura do Rip Curl Pro Bells Beach apresentado por Bonsoy na Austrália. Ele fez os recordes da terça-feira que amanheceu com altas ondas de 4-6 pés no Bowl de Bells Beach, nota 9,33 e 17,33 pontos. Miguel Pupo já tinha estreado com vitória na sua centésima etapa do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) e Yago Dora e Italo Ferreira também passaram direto para a terceira fase com a primeira dobradinha brasileira na quarta etapa da temporada 2024, a penúltima antes do corte da elite em Margaret River, também na Austrália.

“Tinha altas ondas, a prancha tá animal e fico feliz de estar aproveitando cada onda, cada momento”, disse Gabriel Medina, na descontraída entrevista ao Instagram do People On Tour. “Só a sensação de estar em cima da prancha ali, tá animal. Parece até uma viagem, mas fazia tempo que eu não tinha esse prazer de surfar. Acho que com prancha boa, com as coisas tudo andando, faz esse momento, então aproveitar ao máximo, bateria por bateria e tem mais já já né. ‘Vamo’ embora e estar feliz ajuda, é a cereja no bolo”.

O tricampeão mundial estreou na décima das doze baterias da primeira fase e já começou forte, com nota 8,00 na primeira onda que surfou. Ele iniciou com um floater e mandou duas pancadas potentes de backside, conecta com o inside e finaliza com mais uma batida na junção. O australiano Liam O´Brien também surfou bem e chegou a passar a frente com notas 7,50 e 6,50. Até o Gabriel Medina escolher outra onda boa, que armou o paredão para atacar o crítico invertendo tudo, descer e subir de novo para fazer um rasgadão jogando água pra cima, emendando um batidão vertical e outro explosivo na junção.

Os juízes deram 9,33, igualou a sua maior nota no CT 2024 recebida nas oitavas de final da competição em Supertubos, onde parou nas semifinais. Com o 9,33, o camisa 10 da seleção brasileira da WSL registou o maior somatório em Bells Beach esse ano, 17,33 pontos. O recordista era o sul-africano Jordy Smith, com nota 8,17 e 15,84 pontos na bateria que Caio Ibelli ficou em último lugar. Foi em Bells Beach onde Caio fez sua única final em etapas do CT e perdeu o título para o mesmo Jordy Smith.

Além de Caio Ibelli, mais dois brasileiros já haviam caído para a repescagem antes do Gabriel Medina fazer as marcas a serem batidas nas direitas de Bells Beach. Samuel Pupo tinha acabado de perder para o australiano Ryan Callinan e o japonês Connor O´Leary, só conseguindo surfar uma onda na bateria. E o Deivid Silva também ficou em último na primeira vitória da seleção brasileira na Austrália, do Miguel Pupo, na segunda bateria do dia. Ele também atacou forte de backside para ganhar nota 6,67, que decidiu a vitória sobre o DVD e o havaiano Barron Mamiya, que avançou em segundo lugar.

Gabriel Medina Bells Beach
Miguel Pupo conquistou a primeira vitória brasileira em Bells Beach esse ano. Foto: @WSL / Ed Sloane

“Estou feliz de ver Bells assim com altas ondas e eu queria pegar mais na minha bateria”, disse Miguel Pupo. “Tinham muitas ondas que vinham varrendo tudo, eu fiquei procurando aquelas com mais parede e consegui uma, que foi suficiente para vencer. No início da bateria, estávamos indo cada vez mais pra dentro do pico e o Barron pegou a primeira onda, que não foi boa. Eu me aproveitei disso e na primeira que eu peguei, já consegui uma nota boa. Depois, só surfei mais uma fraca, mas consegui vencer. Esse evento é muito legal e estou feliz de estar aqui competindo, fazendo o que eu amo”.

O Rip Curl Pro Bells Beach é a centésima etapa do CT que Miguel Pupo participa. Além dele, da seleção brasileira atual, somente os campeões mundiais Filipe Toledo e Gabriel Medina ultrapassaram essa marca. Miguel chegou na Austrália fechando a lista dos 22 primeiros colocados no ranking, que serão mantidos na elite para o restante da temporada e já com vagas garantidas no CT de 2025. Na próxima etapa em Margaret River, serão cortados 12 homens e 7 mulheres. Também vão escapando do corte no momento, os campeões mundiais Gabriel Medina e Italo Ferreira e o Yago Dora, além da Tatiana Weston-Webb e da Luana Silva, que estão no grupo das top-10 que permanecerão na elite feminina desde a primeira etapa no Havaí.

Yago Dora venceu a dobradinha brasileira com Italo Ferreira que fechou a primeira fase. Foto: @WSL / Ed Sloane

Yago Dora ganhou a bateria que fechou a primeira fase, com Italo Ferreira completando a primeira dobradinha verde-amarela na competição esse ano. Os dois mandaram o português Frederico Morais para a repescagem. O confronto seguinte abriu a competição feminina com vitória brasileira também da Luana Silva, sobre a francesa Johanne Defay campeã do MEO Rip Curl Pro Portugal na semana passada e vice-líder no ranking do CT 2024. Em último ficou a californiana Alyssa Spencer.

Tatiana Weston-Webb também estava passando direto para as oitavas de final na última bateria da primeira fase. Foi a que registrou os recordes femininos na terça-feira. A bicampeã do Rip Curl Pro Bells Beach em 2022 e 2023, Tyler Wright, dominou o confronto com as notas 8,00 e 7,17 das primeiras ondas que surfou. Com elas, venceu com o maior somatório do dia, 15,17 pontos. Tatiana passava em segundo com 13,00 pontos até o último minuto, quando Sally Fitzgibbons surfou uma onda que arrancou nota 8,43, a maior da categoria feminina. A australiana tirou a última vaga direta para as oitavas de final da Tatiana, virando o placar entre elas para 13,60 a 13,00 pontos.

Luana Silva venceu a primeira bateria e passou direto para as oitavas de final. Foto: @WSL / Aaron Hughes

REPESCAGEM – Tatiana Weston-Webb terá uma segunda chance de classificação na repescagem, contra as norte-americanas Caitlin Simmers e Alyssa Spencer. Este confronto ficou para abrir a quarta-feira na Austrália. A primeira chamada foi marcada para as 7h30 em Bells Beach, 17h30 da terça-feira no fuso horário de Brasília. Já a repescagem masculina fechou a longa terça-feira na gelada região de Victoria, com 22 baterias disputadas desde as 8h00 da manhã, até o entardecer.

Três surfistas da seleção brasileira tentaram se recuperar das derrotas na primeira fase. Justamente os três que estão abaixo da linha do corte na elite e necessitam de bons resultados nestas duas etapas da Austrália, para entrarem na lista dos 22 que seguirão disputando o CT na segunda metade da temporada. O vice-campeão do Rip Curl Pro Bells Beach em 2017, Caio Ibelli, competiu na primeira eliminatória e conseguiu a vitória na onda surfada no último minuto da bateria com Tully Wylie (AUS) e Seth Moniz (HAV).

Caio Ibelli se recuperou vencendo a primeira eliminatória do Rip Curl Pro 2024. Foto: @WSL / Aaron Hughes

Os outros dois brasileiros competiram juntos na penúltima bateria da repescagem. O português Frederico Morais já tinha perdido para o Yago Dora e o Italo Ferreira e teve que encarar Samuel Pupo e Deivid Silva, os três necessitando de bons resultados para escapar do corte na elite. Dessa vez, Frederico Morais venceu a bateria e Samuel Pupo passou em segundo, com o DVD sendo eliminado. Com a derrota em último lugar, Deivid Silva vai precisar de um resultado excelente em Margaret River para conseguir entrar no grupo dos top-22 que permanecerão disputando o CT no restante do ano.

TRANSMISSÃO AO VIVO – Todas as etapas do World Surf League Championship Tour 2024 podem ser assistidas ao vivo pelo Sportv e Globoplay, parceiros de mídia da WSL no Brasil. Neste ano, a transmissão em português pelos canais da World Surf League, pela primeira vez está sendo produzida no Brasil e também pelo WorldSurfLeague.com e Aplicativo e Canal da WSL no YouTube, pode ser acessada a  transmissão em espanhol.

PRÓXIMAS BATERIAS DO RIP CURL PRO BELLS BEACH:

REPESCAGEM – 1.a e 2.a=Oitavas de Final / 3.a=17.o lugar com US$ 14.360 e 1.045 pts:
1.a: Molly Picklum (AUS), India Robinson (AUS), Sophie McCulloch (AUS)
2.a: Caitlin Simmers (EUA), Tatiana Weston-Webb (BRA), Alyssa Spencer (EUA)

TERCEIRA FASE – Vitória=Oitavas de Final ou 17.o lugar com US$ 14.360 e 1.330 pts:
1.a: Jack Robinson (AUS) x Morgan Cibilic (AUS)
2.a: Ryan Callinan (AUS) x Imaikalani deVault (HAV)
3.a: Leonardo Fioravanti (ITA) x Samuel Pupo (BRA)
4.a: Connor O´Leary (JPN) x Matthew McGillivray (AFR)
5.a: Ethan Ewing (AUS) x George Pittar (AUS)
6.a: Ramzi Boukhiam (MAR) x Liam O´Brien (AUS)
7.a: Gabriel Medina (BRA) x Cole Houshmand (EUA)
8.a: Kanoa Igarashi (JPN) x Jacob Wilcox (AUS)
9.a: Griffin Colapinto (EUA) x Tully Wylie (AUS)
10: Miguel Pupo (BRA) x Crosby Colapinto (EUA)
11: Barron Mamiya (HAV) x Kelly Slater (EUA)
12: Jake Marshall (EUA) x Frederico Morais (POR)
13: John John Florence (HAV) x Kade Matson (EUA)
14: Yago Dora (BRA) x Ian Gentil (HAV)
15: Italo Ferreira (BRA) x Rio Waida (IDN)
16: Jordy Smith (AFR) x Caio Ibelli (BRA)

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA EM BELLS BEACH:

PRIMEIRA FASE – 1.o e 2.o=Terceira Fase / 3.o=Repescagem:
1.a: 1-Ramzi Boukhiam (MAR)=11.84, 2-Kanoa Igarashi (JPN)=10.50, 3-Kade Matson (EUA)=4.80
2.a: 1-Miguel Pupo (BRA)=10.10, 2-Barron Mamiya (HAV)=7.74, 3-Deivid Silva (BRA)=7.03
3.a: 1-Kelly Slater (EUA)=11.67, 2-John John Florence (HAV)=10.84, 3-Seth Moniz (HAV)=5.00
4.a: 1-Jack Robinson (AUS)=12.33, 2-Morgan Cibilic (AUS)=12.17, 3-Rio Waida (IDN)=10.67
5.a: 1-Ethan Ewing (AUS)=9.90, 2-Matthew McGillivray (AFR)=9.57, 3-George Pittar (AUS)=8.10
6.a: 1-Griffin Colapinto (EUA)=12.00, 2-Jacob Willcox (AUS)=10.40, 3-Tully Wylie (AUS)=10.33
7.a: 1-Jordy Smith (AFR)=15.84, 2-Ian Gentil (HAV)=12.06, 3-Caio Ibelli (BRA)=11.30
8.a: 1-Leonardo Fioravanti (ITA)=12.00, 2-Imaikalani deVault (HAV)=11.23, 3-Eli Hanneman (HAV)=9.90
9.a: 1-Ryan Callinan (AUS)=13.67, 2-Connor O´Leary (JPN)=11.66, 3-Samuel Pupo (BRA)=5.10
10: 1-Gabriel Medina (BRA)=17.33, 2-Liam O´Brien (AUS)=14.00, 3-Cole Houshmand (EUA)=8.00
11: 1-Jake Marshall (EUA)=13.26, 2-Crosby Colapinto (EUA)=11.33, 3-Callum Robson (AUS)=7.37
12: 1-Yago Dora (BRA)=10.23, 2-Italo Ferreira (BRA)=10.00, 3-Frederico Morais (POR)=9,33

REPESCAGEM – 1.o 2.o=Terceira Fase / 3.o=33.o lugar com US$ 13.525 e 265 pts:
1.a: 1-Caio Ibelli (BRA)=11.10, 2-Tully Wylie (AUS)=11.06, 3-Seth Moniz (HAV)=10.23
2.a: 1-George Pittar (AUS)=14.07, 2-Rio Waida (IDN)=13.37, 3-Eli Hanneman (HAV)=13.00
3.a: 1-Frederico Morais (PRT)=11.50, 2-Samuel Pupo (BRA)=10.80, 3-Deivid Silva (BRA)=8.37
4.a: 1-Kade Matson (EUA)=13.16, 2-Cole Houshmand (EUA)=9.54, 3-Callum Robson (AUS)=6.03

PRIMEIRA FASE – 1.a e 2.a=Oitavas de Final /  3.a=Repescagem:
1.a: 1-Luana Silva (BRA)=12.33, 2-Johanne Defay (FRA)=8.20, 3-Alyssa Spencer (EUA)=7.07
2.a: 1-Caroline Marks (EUA)=13.17, 2-Gabriela Bryan (HAV)=12.43, 3-Sophie McCulloch (AUS)=8.73
3.a: 1-Ellie Harrison (AUS)=10.74, 2-Isabella Nichols (AUS)=10.27, 3-Molly Picklum (AUS)=9.33
4.a: 1-Brisa Hennessy (CRC)=12.50, 2-Sawyer LIndblad (EUA)=12.10, 3-Caitlin Simmers (EUA)
5.a: 1-Bettylou Sakura Johnson (HAV)=10.67, 2-Lakey Peterson (EUA)=10.17, 3-India Robinson (AUS)=9.00
6.a: 1-Tyler Wright (AUS)=15.17, 2-Sally Fitzgibbons (AUS)=13.60, 3-Tatiana Weston-Webb (BRA)=13.00

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias