25 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024
25 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024

Ex-surfista profissional australiano faz apelo para WSL cuidar melhor de seus atletas

O ex-surfista profissional australiano, Cooper Chapman, agora está levantando uma bandeira crucial: a saúde mental dos atletas. Em uma declaração contundente, Chapman está fazendo um apelo à World Surf League (WSL), solicitando à organização que priorize o bem-estar dos surfistas profissionais. Sua iniciativa surge após deixar sua carreira no surf em 2022, para fundar a The Good Human Factory, uma plataforma que já ofereceu workshops sobre o assunto para mais de 35 mil alunos australianos.

Segundo Chapman, devido à falta de priorização da saúde mental, muitos surfistas profissionais estão enfrentando um distúrbio emocional denominado de burn out. Ele acredita firmemente que a WSL e outras organizações podem e devem fazer mais para evitar o esgotamento dos surfistas.

“Eu passei por uma luta semelhante, envolvi toda minha identidade e valor no surf profissional, o que significava que quando meus resultados caíram, minha moral também caiu. No entanto, você não deve deixar isso determinar sua vida”, disse Chapman.

Ele embasou seu ponto com casos notáveis, como os de Gabriel Medina, Filipe Toledo e Stephanie Gilmore, que optaram por pausas em suas carreiras para cuidar da saúde mental.

“Filipe é o maior exemplo”, disse Chapman. “Há uma pressão significativa quando você está no topo e isso vem com os maiores altos e os mais baixos baixos. Muitos surfistas estão se esgotando porque sua saúde mental não está sendo priorizada.”

Considerando esse contexto, Chapman sugere que a WSL implemente o acesso a psicólogos e workshops de bem-estar durante os eventos, com o objetivo de auxiliar os surfistas a lidarem com os desafios mentais associados ao esporte. Ele inclusive se ofereceu para realizar workshops gratuitos de saúde mental nos eventos da WSL, porém até o momento não recebeu uma resposta positiva da entidade.

“Eu acho que a WSL e outras organizações podem fazer mais para apoiar surfistas. Houve alguns suicídios em nossa comunidade nos últimos anos e isso mostra que a saúde mental não discrimina. Não importa se você está no topo do mundo ou apenas uma pessoa normal, a saúde mental de qualquer um pode sofrer”, afirmou Chapman.

Além disso, o australiano também destacou as dificuldades financeiras enfrentadas por muitos surfistas profissionais, apontando que a necessidade de trabalhar em empregos paralelos para financiar suas carreiras no surf pode sobrecarregá-los, contribuindo para o surgimento do ‘burn out’ ou outras complicações.

Os workshops oferecidos pela The Good Human Factory têm como objetivo equipar as pessoas com ferramentas para lidar com os desafios mentais da vida diária. Chapman compartilhou cinco dicas para melhorar a saúde mental, incluindo práticas como gratidão, mindfulness e auto-compaixão.

“Eu gostaria de ver a WSL ter um parceiro de bem-estar em tempo integral e oferecer aos surfistas acesso a um psicólogo. Eu sei que eles já estão fazendo algum trabalho nisso, mas eu gostaria que investissem em ter diferentes coisas ao redor dos eventos, como workshops de bem-estar. Há muito mais espaço para eles implementarem diferentes coisas. Mesmo apenas perguntar aos surfistas como eles poderiam ajudar a aliviar qualquer pressão que eles possam sentir vai longe”, enfatizou Chapman.

+ WSL já escolheu novo CEO, aponta site australiano

A mensagem de Chapman é clara: é hora de priorizar a saúde mental dos surfistas profissionais, e a WSL tem um papel fundamental a desempenhar nessa questão. Com um enfoque renovado na saúde mental, os atletas poderão não apenas melhorar seu desempenho nas ondas, mas também desfrutar de uma vida mais equilibrada dentro e fora da água.

Confira as cinco dicas para melhorar a saúde mental, segundo Champman:

  1. Praticar Gratidão: Reserve um momento no final de cada dia para refletir sobre as coisas positivas que aconteceram. Reconhecer os aspectos positivos da vida pode ter benefícios significativos para o bem-estar mental, incluindo melhoria do humor e redução dos níveis de estresse.
  2. Praticar Mindfulness Diário: Incorpore técnicas de mindfulness em sua rotina diária, como meditação ou exercícios de respiração focada. O mindfulness tem sido associado ao aumento da autoconsciência e à redução dos sintomas de ansiedade e depressão, promovendo uma consciência não julgadora do momento presente.
  3. Praticar a Auto-Compaixão: Trate-se com gentileza e compreensão, especialmente nos momentos difíceis. Estudos indicam que a auto-compaixão está associada a uma maior resiliência emocional e bem-estar, pois promove um senso de aceitação e apoio diante das dificuldades.
  4. Estender Gentileza aos Outros: Engaje-se em atos de bondade em relação aos outros, pois comportamentos altruístas têm sido associados a melhores resultados de saúde mental. Atos de gentileza promovem sentimentos de conexão e realização, contribuindo para um senso de propósito e pertencimento.
  5. Priorizar Conexões Sociais: Cultive relacionamentos significativos com amigos, família e membros da comunidade. O apoio social desempenha um papel crucial contra o estresse e promove o bem-estar mental geral. Interações sociais regulares proporcionam oportunidades para expressão emocional, validação e apoio, melhorando assim o bem-estar psicológico.

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias