Publicidade:


Publicidade:

Em dia polêmico, Italo é eliminado e Medina assume a liderança do CT

O domingo (segunda-feira na Austrália) foi um dia marcado por muita polêmica no Narrabeen Classic, terceira etapa do Championship Tour (CT) 2021, onde o critério de julgamento foi questionado até mesmo pelos comentaristas da WSL.

+ Lasanha simples e rápida para uma segunda sem carne
+ Narrabeen Classic: Brasil já tem cinco surfistas nas oitavas de final
+ Nove brasileiros avançam no Narrabeen Classic

O dia começou com o término das baterias do Round 3, em que foram eliminados os brasileiros Alex Ribeiro, que perdeu o duelo contra Jordy Smith (AFR); Peterson Crisanto, eliminado por Yago Dora e Adriano de Souza, eliminado por Griffin Colapinto (EUA).

A eliminação de Adriano de Souza foi a primeira controvérsia do dia. Precisando de uma nota 6,97 para virar sobre o norte-americano, Mineiro encontrou uma boa esquerda onde mandou duas manobras muito fortes em sequência, uma rasgada e uma batida no oco da onda, e parecia que a nota seria dada em favor do brasileiro.

Adriano de Souza também foi eliminado em resultado controverso. Foto: WSL

No entanto, para os juízes, o score foi 6.60, gerando a primeira frustação para a torcida brazuca.

Encerrando a terceira rodada, Ryan Callinan foi eliminado por Reef Heazlewood em um duelo australiano.

Concluída essa rodada, foi a vez das mulheres entrarem na água para as disputas das oitavas de final.

Tatiana Weston-Webb garantida nas quartas de finais

narrabeen classic
Tatiana Weston-Webb. Foto: WSL

As oitavas de final entre as mulheres foram marcadas pelo alto nível das competidoras, mostrando a constante evolução do surf feminino.

Courtney Conlogue (EUA) foi o destaque da rodada, fazendo a maior somatória, 14.33 pontos, no duelo contra Bronte Macaulay (AUS).

Mas a brasileira Tatiana Weston-Webb também se destacou e após uma participação tensa na terceira rodada, mostrou sintonia para vencer sua bateria com a segunda maior somatória do dia entre as mulheres: 14.00 contra 6.23 da australiana Nikki Van Dijk (AUS).

Apostando nas esquerdas, Tati também fez uma das maiores notas da rodada, concluir uma bela sequência de manobras iniciadas com um potente layback tail slide, seguido por batidas e rasgadas, que lhe renderam a nota 7,83.

Ela agora enfrentará Sally Fitzgibbons (AUS) nas quartas de final.

Eliminação polêmica de Italo Ferreira e baixas brazucas nas oitavas

Narrabeen Classic
Italo Ferreira Não escondeu a frustração com o resultado. Foto: Reprodução

As oitavas de final do masculino não foram exatamente boas para nossa torcida. Somente dois, dos seis brasileiros na rodada, conseguiram avançar para as quartas: Yago Dora e Gabriel Medina, que agora assume a liderança do ranking mundial.

O critério de julgamento também deixou muita gente confusa e isso ficou nítido na bateria de Italo Ferreira, que até o momento liderava o ranking e vinha sendo o grande nome do evento, eliminado pelo norte-americano Conner Coffin .

Como esperado, Ítalo “foi para cima” impondo um ritmo acelerado, surfando várias ondas, tanto para a esquerda, quanto para a direita.

Enquanto isso, Coffin preferiu manter-se mais seletivo, buscando ondas de série e essa estratégia parece ter agradado mais os juízes, que valorizaram suas notas.

Contudo, o motivo da polêmica veio ao final da bateria. Há menos de seis minutos para o término, Italo acelerou de backside e voou alto, com rotação completa, e aterrissou na base, à frente da espuma, andou um pouco no “retoside” e depois foi engolido pela espuma.

O público na praia vibrou bastante, entre eles o aussie bicampeão mundial Tom Carroll, que era entrevistado no momento da manobra.

No entanto, para a surpresa de todos, inclusive de Carroll, os juízes avaliaram a onda como “não concluída” e deram a nota 1.77.

A avaliação surpreendeu também os comentaristas da WSL:

Wayne ‘Rabbit’ Bartholomew disse ao vivo: “Para mim, ele completou. 1.77 foi uma pontuação bastante cruel”, disparou o comentarista.

Apesar de não esconder a frustação com a nota, gesticulado bastante, Italo não desistiu. Quando restava um minuto, o brasileiro pegou uma esquerda e executou uma forte batida de frontside seguida de um reverse na junção. Mas o norte-americano veio na sequência mandando uma forte rasgada quando restavam apenas sete segundos para o término.

Os juízes demoraram um pouco para liberar as notas, mas Italo empatou no placar com 5.00 e foi para a liderança no desempate, porém Conner, que passou a precisar de 4.34, arrancou 5.80 na última onda e garantiu a vitória.

“Acho que dariam uma nota maior para o Italo nessa última pontuação”, disse o ex-surfista profissional Luke Egan. “Eu pensei em seis, talvez sete”.

O brasileiro não escondeu sua frustração com o resultado e destruiu sua prancha na frente das câmeras da WSL em um acesso de fúria. Em seguida, mais calmo, foi às redes sociais para dizer que, apesar da eliminação, mantinha-se firme em seu objetivo de conquistar o título mundial:

“Isso desmotiva qualquer um, só que eu não! Eu ligo o foda-se e vou pra próxima. Obrigado pelo carinho”, escreveu em sua conta do Instagram.

Assista à bateria entre Italo e Conner e tire suas conclusões:

Na primeira bateria da rodada, o surfista português Frederico Morais venceu o brasileiro Filipe Toledo.

Morais voltou a mostrar estar em grande forma e eliminou Filipe com um total combinado de 11.60 pontos (de 20 possíveis) contra os 10.93 pontos do brasileiro, que ainda teve o azar de quebrar sua prancha ao meio ao tentar um aéreo.

Na sequência, Ethan Ewing (AUS) eliminou Jadson André pelo placar de 10.97 a 9.70.

Medina assume a liderança do ranking mundial

Narrabeen Classic
Gabriel Medina voa alto e assume a liderança do ranking. Foto: WSL

Um dos confrontos mais esperados do dia, Gabriel Medina versus Caio Ibelli, por conta da rivalidade história entre ambos, veio em seguida.

Caio começou com duas ondas fracas e depois ficou esperando por melhores oportunidades, enquanto Medina foi pegando onda atrás de onda, trocando de nota até entrar numa direita, acelerar e voar muito alto de backside, executando uma rotação completa com aterrissagem perfeita.

O super aéreo valeu a maior nota de todo o evento (9.00) e deixou seu adversário precisando de duas ondas para reverter o placar. Caio ainda tentou dar um gás, pegou algumas ondas, mas não conseguiu nada melhor do que 2.90 pontos.

Medina, que assumiu a liderança do ranking, agora enfrentará Morgan Cibilic (AUS) nas quartas.

Narrabeen Classic
Frederico Morais. Foto: WSL

Em outro duelo brasileiro nas oitavas, Yago Dora enfrentou Peterson Crisanto, que abriu forte a disputa, com uma forte batida numa direita, mas errou a junção que veio na sequência. Depois pegou uma esquerda pequena e fez alguns movimentos e ficou ali, com 3.07 e 3.00 pontos.

Yago começou mais devagar, porém foi evoluindo ao longo da bateria e acertou dois aéreos bem altos, um com rotação quase completa (7.50) e outro com o giro de 360º que valeu a maior nota de toda a competição masculina até aquele momento (8.66). A vitória veio com o segundo maior somatório de toda a prova (16.33), ficando atrás somente da francesa Johanne Defay (18.66).

Narrabeen Classic
Filipe Toledo. Foto: WSL

Com isso, temos agora somente dois brasileiros na disputa: Gabriel Medina e Yago Dora.

Yago enfrenta Griffin Colapinto (EUA) e Medina encara Morgan Cibilic (AUS) nas quartas de final.

A próxima chamada para o Narrabeen Classic acontece nesta segunda-feira brasileira, às 17h30 (de Brasília).

Narrabeen Classic 2021

Round 3 Masculino

Baterias realizadas no domingo (18)

1 Filipe Toledo (BRA) 9.63 x 4.33 Mikey Wright (AUS)
2 Frederico Morais (POR) 9.83 x 6.94 Michel Bourez (FRA)
3 Ethan Ewing (AUS) 13.10 x 11.83 Owen Wright (AUS)
Jadson André (BRA) 11.66 x 10.07 Jack Freestone (AUS)
Gabriel Medina (BRA) 11.17 x 8.57 Dylan Moffat (AUS)
Caio Ibelli (BRA) 11.17 x 9.60 Seth Moniz (HAW)
7 John John Florence (HAV) 11.10 x 9.56 Miguel Pupo (BRA)
8 Morgan Cibilic (AUS) 10.67 x 7.43 Julian Wilson (AUS)
Italo Ferreira (BRA) 13.00 x 9.33 Mick Fanning (AUS)
10 Conner Coffin (EUA) 9.60 x 9.43 Wade Carmichael (AUS)
11 Jack Robinson (AUS) 9.93 x 9.34 Jeremy Flores (FRA)
12 Kanoa Igarashi (JAP) 11.46 x 11.20 Deivid Silva (BRA)

Baterias realizadas nesta segunda-feira (19)
13 Jordy Smith (AFR) 10.43 x 8.66 Alex Ribeiro (BRA)
14 Yago Dora (BRA) 16.33 x 6.07 Peterson Crisanto (BRA)
15 Griffin Colapinto (EUA) 13.57 x 11.43 Adriano de Souza (BRA)
16 Reef Heazlewood (AUS) 12.50 x 7.00 Ryan Callinan (AUS)

Oitavas de final Masculinas

1 Frederico Morais (POR) 11.60 x 10.93 Filipe Toledo (BRA)
2 Ethan Ewing (AUS) 10.97 x 9.70 Jadson André (BRA)
Gabriel Medina (BRA) 14.00 x 4.93 Caio Ibelli (BRA)
4 Morgan Cibilic (AUS) 15.70 x 11.77 John John Florence (HAV)
5 Conner Coffin (EUA) 11.47 x 10.67 Italo Ferreira (BRA)
6 Kanoa Igarashi (JAP) 10.60 x 9.60 Jack Robinson (AUS)
Yago Dora (BRA) 11.43 x 7.80 Jordy Smith (AFR)
8 Griffin Colapinto (EUA) 12.27 x 11.33 Reef Heazlewood (AUS)

Quartas de final Masculinas

1 Frederico Morais (POR) x Ethan Ewing (AUS)
Gabriel Medina (BRA) x Morgan Cibilic (AUS)
3 Conner Coffin (EUA) x Kanoa Igarashi (JAP)
Yago Dora (BRA) x Griffin Colapinto (EUA)

Oitavas de final Femininas

1 Carissa Moore (HAV) 12.66 x 8.66 Brisa Hennessy (CRC)
2 Keely Andrew (AUS) 10.80 x 8.97 Malia Manuel (HAV)
3 Sally Fitzgibbons (AUS) 14.10 x 13.73  Macy Callaghan (AUS)
Tatiana Weston-Webb (BRA) 14.00 x 6.23 Nikki Van Dijk (AUS)
5 Carolina Marks (EUA) 11.43 x 7.03 Amuro Tsuzuki (JAP)
6 Johanne Defay (FRA) 13.83 x 12.97 Tyler Wright (AUS)
7 Stephanie Gilmore (AUS) 13.00 x 9.83 Sage Erickson (EUA)
8 Courtney Conlogue (EUA) 14.33 x 12.30 Bronte Macaulay (AUS)

Quartas de final Femininas

1 Carissa Moore (HAV) x Keely Andrew (AUS)
2 Sally Fitzgibbons (AUS) x Tatiana Weston-Webb (BRA)
3 Carolina Marks (EUA) x Johanne Defay (FRA)
4 Stephanie Gilmore (AUS) x Courtney Conlogue (EUA)

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Abertura do Rottnest Search 2021...

Depois de três eventos repletos de ação na Austrália, os melhores surfistas do mundo...

Ressaca em Copacabana! Onda rara...

A melhor época de ondas do Rio de Janeiro chegou com força e no...

Baleia Jubarte de 30 T...

As baleias Jubarte estão entre as maiores baleias que existem chegando aos 15 metros...

“Impossível organizar Jogos Olímpicos seguros,”...

Em uma mensagem ao governo, um sindicato de médicos do Japão diz que nesse...