25 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024
25 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024

Eliminações de Medina e Italo marcam fiasco brasileiro em Pipeline

Outros destaques do dia foram as performances em campos opostos de Kelly Slater e John John Florence, dois dos maiores nomes em Pipeline

Não era pra ser. Primeiro o Brasil perdeu o bicampeão mundial Filipe Toledo logo no primeiro dia do evento, que aconteceu em boas ondas de 6 a 10 pés. Após surfar muito mal na sua estréia no Circuito Mundial 2024, Filipe abandonou a competição derrubado por uma alegada intoxicação alimentar. Na mesma ocasião, na fase de repescagem, um valente Caio Ibelli caiu fora também. Ai o evento foi colocado em espera, para ser recomeçado somente ontem, em condições bem abaixo do que Pipeline pode proporcionar. Mas além da decepção com as ondas, a torcida brasileira teve que encarar também as eliminações dos favoritos Gabriel Medina e Italo Ferreira, além dos outros quatro brasileiros que surfaram baterias num dia para ser definitivamente esquecido.

+Tsunami de críticas condena WSL por não ter colocado o Lexus Pipe Pro na água

Foi o pior resultado da geração “Brazilian Storm” em Pipeline desde 2016, quando também nenhum brasileiro chegou às quartas de final. Junto com Medina e Ítalo, os irmão Pupo, Miguel e Samuel, mais Deivid de Silva, caíram todos ainda na terceira fase. Yago Dora chegou com bastante esforço às oitavas de final, mas perdeu para o local do pico Barron Mamiya.

Pode ser que ao menos uma parcela da torcida vá colocar a culpa nas condições inconstantes, que tornavam as baterias numa loteria. Fora a escassez de ondas quebrando para Pipeline, o que prejudicava os goofy-footers, que surfam com o pé direito à frente, obrigados a acelerar de costa para as ondas em tubos espremidos para o Backdoor. Mas não foi só isso. A verdade é que os brasileiros não tiveram um bom dia, cada um falhando à sua maneira.

Gabriel Medina, que perdeu para o estreante Crosby Colapinto, saiu da água com apenas 2,73 pontos na somatória de suas duas melhores ondas. Italo Ferreira fez milagre num tubo de backside, obtendo 8,77, a maior nota da bateria, mas ficou devendo uma segunda boa onda, abrindo a porta para a vitória de Jordy Smith.

Outros destaques do dia foram as performances em campos opostos de Kelly Slater e John John Florence, dois dos maiores nomes em Pipeline. O 11 X campeão mundial abriu o dia de competição com um desempenho apagado, perdendo de forma melancólica para o australiano vice campeão mundial, Ethan Ewing, pelo folgado placar de 12,66 a 4,27. Infelizmente, sua provável última bateria em Pipeline pela WSL deixou muito a desejar. Já John John Florence não abriu espaço para dúvidas de quem está, disparado, à frente nas apostas para campeão do Lexus Pipe Pro. Como vem fazendo desde o principio do evento, mostrou absoluto conhecimento do quintal de sua casa, levantando a torcida na praia em diversas ocasiões.

O havaiano Ian Gentil, que tem duas bandeiras estampadas na sua camiseta de competição, a do Havaí, onde nasceu, e a do Brasil, por ser filho de brasileiros radicados em Maui, é o único que vai defender as cores verde e amarelo no dia final do Lexus Pipe Pro, previsto para o próximo sábado. As mulheres devem entrar na água antes, talvez nesta quarta-feira, se as condições permitirem, pois não surfaram nem a primeira fase do evento ainda.

+Ian Gentil é sangue brasileiro nas finais do Lexus Pipe Pro

RESULTADOS DO LEXUS PIPE PRO NA TERÇA-FEIRA:

TERCEIRA FASE – 17.o lugar com US$ 14.360 e 1.330 pts:
1.a: Ethan Ewing (AUS) 12,66 x 4,27 Kelly Slater (EUA)
2.a: Liam O´Brien (AUS) 12,17 x 11,83 Samuel Pupo (BRA)
3.a: Jake Marshall (EUA) 13,77 x 7,84 Ryan Callinan (AUS)
4.a: Connor O´Leary (JPN) 8,00 x 6,84 Jackson Bunch (HAV)
5.a: Ramzi Boukhiam (MAR) 10,83 x 10,16 Jack Robinson (AUS)
6.a: Jordy Smith (AFR) 13,67 x 12,04 Italo Ferreira (BRA)
7.a: Barron Mamiya (HAV) 14,16 x 7,00 Frederico Morais (PRT)
8.a: Yago Dora (BRA) 14,10 x 12,20 Jacob Willcox (AUS)
9.a: Griffin Colapinto (EUA) 11,17 x 10,33 Shion Crawford (HAV)
10: Ian Gentil (HAV) 10,67 x 5,40 Kanoa Igarashi (JPN)
11: Crosby Colapinto (EUA) 8,86 x 2,73 Gabriel Medina (BRA)
12: Imaikalani deVault (HAV) 10,46 x 10,10 Miguel Pupo (BRA)
13: John John Florence (HAV) 17,34 x 8,84 Deivid Silva (BRA)
14: Callum Robson (AUS) 13,83 x 10,67 Seth Moniz (HAV)
15: Matthew McGillivray (AFR) 10,00 x 5,50 Eli Hanneman (HAV)
16: Leonardo Fioravanti (ITA) 16,00 x 9,40 Kade Matson (EUA)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 16.000 e 3.320 pontos:
1.a: Ethan Ewing (AUS) 14,83 x 12,00 Liam O´Brien (AUS)
2.a: Connor O´Leary (JPN) 7,93 x 6,43 Jake Marshall (EUA)
3.a: Jordy Smith (AFR) 16,50 x 4,17 Ramzi Boukhiam (MAR)
4.a: Barron Mamiya (HAV) 9,50 x 1,74 Yago Dora (BRA)
5.a: Ian Gentil (HAV) 9,17 x 6,60 Griffin Colapinto (EUA)
6.a: Imaikalani deVault (HAV) 12,67 x 8,83 Crosby Colapinto (EUA)
7.a: John John Florence (HAV) 11,83 x 5,00 Callum Robson (AUS)
8.a: Leonardo Fioravanti (ITA) 11,90 x 5,93 Matthew McGillivray (AFR)

PRÓXIMAS BATERIAS DO LEXUS PIPE PRO:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 21.500 e 4.745 pontos:
1.a: Ethan Ewing (AUS) x Connor O`Leary (JPN)
2.a: Jordy Smith (AFR) x Barron Mamiya (HAV)
3.a: Ian Gentil (HAV) x Imaikalani deVault (HAV)
4.a: John John Florence (HAV) x Leonardo Fioravanti (ITA)

PRIMEIRA FASE- 1.a e 2.a=Oitavas de Final /  3.a=Repescagem:
1.a: Tyler Wright (AUS), Bettylou Sakura Johnson (HAV), Luana Silva (BRA)
2.a: Carissa Moore (HAV), Sally Fitzgibbons (AUS), Brisa Hennessy (CRC)
3.a: Caroline Marks (EUA), India Robinson (AUS), Moana Jones Wong (HAV)
4.a: Caitlin Simmers (EUA), Gabriela Bryan (HAV), Isabella Nichols (AUS)
5.a: Molly Picklum (AUS), Tatiana Weston-Webb (BRA), Alyssa Spencer (EUA)
6.a: Lakey Peterson (EUA), Johanne Defay (FRA), Sawyer Lindblad (EUA)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias