Publicidade:

De biquilha na Costa Rica: um vídeo para sonhar com surf

No vídeo abaixo, você assiste ao francês William Aliotti pegando ondas incríveis na Costa Rica. Diz a lenda que Aliotti começou a surfar de biquilha e não parou mais. Abaixo ele surfa com uma biquilha 5’3”.

Antes de apertar o play, talvez você possa se interessar em saber mais sobre a biquilha. Mark Richards inspirou-se no design de Steve Lis para criar a sua versão da prancha com as “quilhas gêmeas”.

Veja também: 
+ Josh Kerr à vontade de biquilha na Indonésia
+ Experimental: Slater faz história de biquilha em Pipeline
+ Torren Martyn surfa no Ártico de biquilha

A versão de Mark Richards imprimia em uma prancha de alta performance ultra manobrável, inclusive nas ondas do Havaí.

Ele seguiu uma tendência também adotada por Reno Abelira e David Nuuhiwa. Bico e rabetas mais estreitos, mas com aquele outline paralelo e largo.

Richards colocou um wing para estreitar mais rapidamente a rabeta e obter mais controle nas curvas.

As quilhas, mais altas e estreitas, ficaram mais juntas e com mais inclinação em relação ao fundo, além de serem mais direcionadas para o bico da prancha. Um pouco mais de rocker no bico e rabeta e, pronto, a biquilha renascia radical.

Dos anos 1980 para cá, houve muita evolução. Concaves, bordas mais baixas, canaletas e  diferentes posicionamento e modelos de quilhas.

Nesse universo das pranchas, de Steve Lis a Asher Pacey, passando por Mark Richards, Shane Dorian e Rob Machado, as biquilhas se transformaram e continuam seu caminho na direção da performance e diversão.

Assista:

 

Vídeo: Magic Sea Weed

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias