28 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024
28 C
Papeete
terça-feira, 21 maio, 2024

Chamada de interferência contra Ezekiel Lau gera controvérsia no Pro Sunset

Parecia certa a vitória do havaiano Ezekiel Lau em sua rodada de eliminação no Sunset Pro nessa quarta-feira, 15/2, já que ele liderava sua bateria contra Leo Fioravanti e Rio Waida com 20 segundos restantes.

Então uma onda rolou e Rio remou para ela com prioridade (o que ele pensou) e foi surpreendentemente derrubado por Zeke.

+ Brasileiros avançam em meio a condições irregulares em Sunset

Quase em uníssono, ambos os surfistas jogavam suas mãos ao alto, mirando a torre que julga prioridade.

Lembrando que é um juiz que determina quem tem prioridade e outros cinco se concentram exclusivamente nas pontuações.

Pode ser que ao assistir ao campeonato,

Observando, talvez a maioria das pessoas pensava: “O que Zeke estava pensando?”

Ezekiel Lau foi penalizado com a interferência e saiu da água enfurecido por ter sido eliminado da competição

“Enquanto a transmissão mostrava que o Rio tinha prioridade, da água a perspectiva era diferente,” escreve a revista australiana Tracks sobre o ocorrido.

 

 

No estande, o comentarista da WSL Kaipo Guerrero afirmou: “Zeke não precisava ser tão agressivo”.

Mas o juiz de prioridade da WSL também teve papel fundamental nesse processo.

O companheiro de bateria e amigo de Ezekiel Lau, Leo Fioravanti, destacou que Zeke tinha prioridade até dez segundos antes do incidente.

O vice-campeão do Pipe Masters compartilhou sua perspectiva na entrevista pós-bateria e sugeriu que Zeke estava realmente tentando ajudar Leo a se manter em segundo lugar e avançar ao lado dele.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by World Surf League (@wsl)

“Então… eu sei que Zeke estava sendo amigo, ficando perto do Rio para mim. Mas foi estranho, então Zeke remou para uma onda faltando uns dois minutos e meio, mas ele remou e nem tanto, então é uma dessas chamadas que podem tirar a prioridade dele ou não. E os juízes não tiraram a prioridade dele. Então ele pensou que tinha prioridade. E cerca de um minuto e meio depois, faltando 30 segundos, acho que os juízes assistiram e mudaram a prioridade, o que foi uma decisão muito tardia. Tentei gritar para Zeke e dizer para ele não ir, porque acabei de perceber que a onda veio; olhei para trás que de alguma forma os juízes mudaram no momento em que ele estava remando. Me sinto tão mal por Zeke; foi uma decisão difícil.”

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias