26.2 C
Hale‘iwa
quinta-feira, 29 fevereiro, 2024
26.2 C
Hale‘iwa
quinta-feira, 29 fevereiro, 2024

COI responde aos protestos de taitianos sobre a construção do palanque olímpico de surf

Após inúmeras manifestações e protestos realizados pela comunidade local de Teahupo’o, e autoridades taitianas, sobre a construção de um novo palanque de julgamento para os Jogos Olímpicos de 2024, o Comitê Olímpico Internacional (COI) quis enviar uma mensagem tranquilizadora após uma reunião realizada terça-feira (24) em Paris para tratar do assunto.

Em comunicado à imprensa francesa, o Comité Olímpico garantiu que quer “encontrar um resultado favorável e que cada uma das partes interessadas se sinta ouvida e respeitada, tendo em conta as restrições de segurança e entrega de tal evento”. Com efeito, na sequência desta reunião, o órgão respondeu aos principais questionamentos sobre a nova torre dos juízes na bancada de Teahupo’o e reafirmou a sua vontade de “ouvir as associações para estudar todas as opções possíveis para melhorar o projeto atual, dentro do enquadramento dos regulamentos polinésios em vigor e das especificações” (veja ao final da matéria).

olimpíadas 2024 teahupoo
Estrutura que será erguida sobre os corais, para acomodar a nova torre de julgamento, custará caro e preocupa taitianos por conta do possível impacto ambiental. Foto: Reprodução

No entanto, há uma ênfase na questão da segurança que, segundo os membros do comitê, precisam ser entendidas: “A torre atual e suas fundações não estão em conformidade e não atendem aos padrões de segurança necessários”, explica o COI. “Nosso escritório de controle técnico da Polinésia Francesa não conseguiu certificar e, portanto, emitir parecer favorável ao uso seguro da torre atual e de suas fundações”.

“Embora a antiga torre fosse totalmente capaz de acomodar os juízes da WSL e três jornalistas autorizados durante a edição anterior do Tahiti Pro, ela não atende às especificações dos Jogos Olímpicos. Não podemos tratar da segurança do pessoal que trabalha na torre (funcionários, juízes, técnicos e jornalistas), e esta questão relativa à segurança levou-nos coletivamente com o Governo a trabalhar num projeto de uma nova torre com novas fundações”, especifica o Comitê Olímpico.

+ Local de Teahupoo convida presidente do Taiti para mergulhar na bancada ameaçada por torre olímpica

O COI diz que contratou em 2022 um gabinete de design local especializado em ambiente marinho, para determinar as medidas do novo palanque para que a obra seja realizada nas melhores condições de preservação do local. Segundo o comitê, o estudo consistiu na colocação de um cabo subaquático entre a torre e o terreno e na construção de novas fundações de forma a garantir que o traçado das redes subaquáticas e das fundações da torre fosse realizado da forma mais eficiente possível. Esses estudos, afirma o COI, permitiram encontrar a localização ideal para a instalação do cabo sem causar danos ao meio ambiente. Também foi definida uma área para instalação de uma barcaça para a obra, que não ficará ancorada nos corais.

Sobre os principais questionamentos levantados pela comunidade de Teahupo’o acerca da viabilidade da obra, riscos ao ecossistema marinho, o COI deu as seguintes respostas:

As dimensões do projeto da nova torre são diferentes das dimensões da torre atual?

A nova Torre dos Juízes tem o mesmo número de andares da antiga torre. Aproximadamente a mesma altura: 13,98 m para a nova, 13,51 m para a torre existente, ou 47 cm de diferença. Em termos de largura e profundidade, a nova torre tem exatamente a mesma pegada que a anterior, mas é ligeiramente mais larga em altura, com extensões adicionais nas laterais de cerca de 1,5 m de largura, especialmente para câmeras de posicionamento. No total, a nova torre tem uma área de aproximadamente 50 m² a mais que a torre atual”.

As novas fundações e o cabo subaquático de ligação à rede eléctrica danificarão os corais?

“Um diagnóstico ambiental da área foi realizado durante os estudos preliminares por um escritório de projetos especializado em ambientes marinhos, permitindo o reconhecimento do ecossistema e a localização de áreas muito sensíveis a serem protegidas. A rota do cabo foi projetada para contornar os corais e não danificá-los. A técnica utilizada para criar as fundações é comum em trabalhos subaquáticos na Polinésia. Este estudo também permitiu definir uma área disponível para instalação da barcaça de apoio sem ancoração nos corais”.

Por que não usar energia de painel fotovoltaico?

“A eletricidade gerada pelos painéis fotovoltaicos não seria suficientemente confiável e estável (sujeito às condições climáticas) para garantir o fornecimento de energia constante e seguro necessário para competições de renome internacional, como os Jogos Olímpicos.”

Por que instalar um cabo para evacuação de águas residuais?

“Os sanitários utilizados na atual Torre dos Juízes descarregam diretamente na lagoa. É para evitar esta situação que foi proposta a solução de uma ligação de águas residuais. Esta solução permitiria que as águas residuais fossem tratadas em terra, em vez de serem despejadas na lagoa, como é o caso hoje. Esta evacuação seria ligada à rede eléctrica e de fibra óptica, seguindo o mesmo percurso do cabo principal e, portanto, não teria impacto no ambiente. Também está sendo estudada uma solução de sanita seca (sanitário compostável) para responder às solicitações das associações”.

Por que não usar WiFi para transmissão de imagens em vez de cabo com fibra interna?

“Hoje, por ocasião do Tahiti Pro, já está puxado um cabo de fibra óptica entre a torre e o solo. Paris 2024 não faz transmissão ao vivo como o Tahiti Pro, mas a televisão transmite ao redor do mundo para uma audiência de mais de 4 bilhões de telespectadores. As necessidades de qualidade e confiabilidade dos eventos dos Jogos Olímpicos exigem soluções mais robustas”.

Por que usar alumínio?

“O alumínio, ao contrário do que se pensa, tem muitas vantagens. É um material extremamente durável e resistente, mais que a madeira, sobretudo face às intempéries e ao desgaste do tempo”.

Por que você precisa instalar ar condicionado?

“Apenas uma sala técnica de 8 m² foi prevista para ser climatizada de forma a garantir o bom funcionamento dos equipamentos técnicos e tecnológicos que necessitam de temperaturas específicas. Não foi planejado climatizar o restante da torre, mas sim ventilá-la naturalmente. Também aqui continuamos atentos às solicitações das associações”.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias