26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Campeões da 1ª etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024 serão decididos no domingo

Os primeiros títulos do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024 serão decididos na manhã deste domingo em Torres, no Rio Grande do Sul. O campeão e a campeã largarão na frente dos rankings da temporada 2024/2025 da WSL South America, que classificam 7 homens e 3 mulheres para o Challenger Series, circuito de acesso para a elite do World Surf League Champinonship Tour (CT). No sábado de boas ondas na Praia dos Molhes, foram definidas as semifinais femininas e as quartas de final masculinas, que vão abrir o domingo decisivo em Torres. A previsão é iniciar os duelos as 8h00, ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

Os catarinenses brilharam no sábado, com três surfistas nas semifinais femininas e três nas quartas de final masculinas. Ainda teve Matheus Navarro e Tainá Hinckel conseguindo as maiores notas do dia, 8,33 e 7,50 respectivamente. Dois surfistas olímpicos se apresentaram no sábado e o peruano Alonso Correa perdeu, mas Tainá passou para as semifinais junto com mais duas catarinenses, Kiany Hyakutake que ela vai enfrentar na primeira bateria e Laura Raupp, que disputará com a equatoriana Dominic Barona, a última vaga para a primeira decisão de título circuito esse ano.

Brasil para nas semis do MEO Rip Curl Pro Portugal; Colapinto e Defay vencem etapa

As semifinais serão realizadas depois das quartas de final masculinas da etapa do WSL Qualifying Series, que não acontecia em Torres desde 2004. O argentino Nacho Gundesen e o catarinense Leo Casal vão se enfrentar no primeiro duelo do domingo decisivo na Praia dos Molhes. O segundo será 100% potiguar, com dois surfistas criados nas ondas de Ponta Negra, em Natal, Mateus Sena e Samuel Joca. Na terceira bateria, entra o cearense Cauã Costa com outro catarinense, Luã da Silveira. E na última, está Matheus Navarro com o paulista Fernando Junior, que mora na Praia de Maresias, em São Sebastião.

Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024
Fernando Junior vai disputar a última vaga para as semifinais no domingo. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

Na categoria feminina, todas as atenções estavam voltadas para Tainá Hinckel, que duas semanas atrás conseguiu a vaga para os Jogos Olímpicos de Paris 2024 em Porto Rico e na semana passada conquistou o título sul-americano de 2023/2024 da World Surf League. Ela fechou a temporada com chave de ouro, vencendo a última etapa encerrada no domingo passado na Praia Mole de Florianópolis (SC), derrotando a Laura Raupp na final que pode ser reeditada agora em Torres. A surfista da Guarda do Embaú também foi a campeã do ranking das 5 etapas do circuito no ano passado.

A defensora do título estreou fazendo os recordes femininos da etapa de Torres, nota 7,50 e 12,33 pontos, contra as também catarinenses Kiany Hyakutake, Alexia Monteiro e a cearense Juliana dos Santos. Depois, conseguiu as maiores marcas das quartas de final também, com seu frontside agressivo nas direitas da Praia dos Molhes, nota 6,63 e 12,30 pontos, que só ficaram abaixo dos seus próprios recordes. Nesta bateria, Tainá Hinckel derrotou a peruana Kalea Gervasi.

A catarinense detém a maioria dos recordes da história das 8 etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe disputadas em 2022 e 2023. Depois da classificação da campeã deste circuito no ano passado, entrou a melhor de 2022, Silvana Lima, uma das atletas patrocinadas pelo Banco do Brasil. A cearense é o maior nome do surfe feminino do Brasil em todos os tempos e estava vencendo a bateria nos minutos finais. Mas, Kiany Hyakutake conseguiu virar o resultado para 8,94 a 8,60 pontos, na última onda que surfou.

Kiany Hyakutake conseguiu vencer Silvana Lima na última onda que surfou. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

DUELO DE CHALLENGER – A terceira bateria das quartas de final foi um duelo entre duas surfistas que vão disputar vagas para a elite mundial do CT no Challenger Series esse ano. A peruana tricampeã sul-americana da WSL South America, Daniella Rosas, começou bem e dominou todo o confronto. Mas, a catarinense Laura Raupp achou boas ondas para mostrar o seu surfe nos minutos finais e conseguiu uma das viradas mais espetaculares do campeonato. Ela somou notas 5,83 e 5,37 para superar Daniella Rosas por 11,20 a 10,43 pontos e passar para as semifinais, como na semana passada em Florianópolis.

A adversária da Laura Raupp na segunda semifinal é a experiente equatoriana Dominic Barona, que tem dois títulos de campeã sul-americana e disputou o Challenger Series no ano passado. Ela derrotou Laura Raupp na estreia delas no Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024 em Torres, com as duas barrando as participantes mais jovens do campeonato, a peruana Brianna Barthelmess de 13 anos e a gaúcha Clarissa Tasca de 12 anos. Depois, Dominic Barona passou pela carioca Julia Duarte no duelo que fechou o sábado na Praia dos Molhes.

RECORDE HISTÓRICO – Na competição masculina, quem brilhou foi o catarinense de Itajaí, Matheus Navarro, no confronto que definiu os dois últimos classificados para as quartas de final. Ele tem um recorde histórico no circuito, dos 18,17 pontos que conseguiu na Praia de Itamambuca, na etapa de Ubatuba de 2022. Ninguém conseguiu ultrapassar essa marca e ele fez a melhor apresentação do dia na Praia dos Molhes. Foi numa direita que mandou três grandes manobras de frontside, com força, velocidade e fluidez. Os juízes deram nota 8,33 e com ela Matheus Navarro venceu a bateria, com o catarinense de Florianópolis, Luã da Silveira, passando junto com ele para as quartas de final.

Os primeiros a conseguir classificação para as quartas de final no sábado, foram o argentino Nacho Gundesen e o potiguar Mateus Sena, barrando o equatoriano Alex Suarez e o capixaba Krystian Kymerson. Na temporada 2023/2024, Nacho Gundesen conseguiu um feito inédito, de ser o primeiro argentino a vencer em casa, a tradicional etapa do QS realizada sempre na Semana Santa na Playa Grande de Mar del Plata. Ele já foi vice-campeão de uma etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe também, a de Ubatuba em 2022, que foi vencida pelo catarinense Alejo Muniz.

Samuel Joca já conseguiu um resultado melhor do que o seu pai 20 anos atrás. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

PAI E FILHO EM TORRES – Na segunda batalha por duas vagas nas quartas de final, o jovem potiguar Samuel Joca surpreendeu. Na onda que surfou no último minuto, arriscou um ataque explosivo que valeu nota 7,00. Com ela, saltou da quarta para a primeira posição na bateria. O catarinense Leo Casal liderava e passou em segundo lugar, com o paulista Caio Costa sendo eliminado junto com o carioca Vitor Ferreira. O pai do Samuel, Joca Junior, competiu na última etapa do QS que aconteceu em Torres 20 anos atrás e foi até as oitavas de final. Samuel já foi melhor agora do que o pai, chegando nas quartas de final pela primeira vez em uma etapa do circuito.

Na terceira bateria da quarta fase, caiu o surfista olímpico Alonso Correa. O peruano não conseguiu achar as ondas que encontrou na sexta-feira, quando foi um dos destaques do dia. Ele terminou em último lugar no confronto que classificou o cearense Cauã Costa e o paulista Fernando Junior para as quartas de final. E o último confronto masculino do sábado na Praia dos Molhes, foi o que Matheus Navarro fez a maior nota do dia – 8,33 – na dobradinha catarinense com o Luã da Silveira, sobre o paranaense Lucas Rosario e outro catarinense, João Carlos Ely.

NOVAS ONDAS – No sábado a grande atração extra do evento na Praia dos Molhes foi o projeto “Novas Ondas”, para jovens surfistas da região com até 13 anos de idade. Eles participaram de uma palestra educativa de saúde e nutrição na infância e adolescência, ministrada pela médica nutróloga, Dra. Fernanda Schmechel. A embaixadora do “Novas Ondas”, é a surfista profissional Yasmin Dias, que reuniu as crianças que depois tiveram a oportunidade de conhecer de perto e bater um papo com a surfista olímpica Tainá Hinckel e com o bicampeão sul-americano Pro Junior, Cauã Costa. Os dois vão disputar o Challenger Series esse ano e o encontro foi finalizado com uma sessão de surfe com as crianças.

A “Pesquisa de Diversidade” criada pela WSL Latin America, continuou no sábado com a série de perguntas formuladas para ouvir o público do surfe, tanto quem trabalha como quem assiste e vibra com o universo do surfe. O objetivo do Censo de Diversidade 2024 é entender a diversidade de cada região por onde o Circuito Banco do Brasil de Surfe 2024 passa e entender como buscar mais pluralidade através de metas e compromissos públicos nessa agenda. A pesquisa é acessada via QRCode ou clicando no link – https://wsldiversidade.fansurvey.com.br/#/home – e é totalmente confidencial, nos padrões da LGPD. A “Pesquisa da Diversidade” seguirá sendo realizada em todas as etapas do circuito em 2024.

BATERIAS DO DOMINGO NO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE 2024:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 500 pontos:
1.a: Nacho Gundesen (ARG) x Leo Casal (BRA)
2.a: Mateus Sena (BRA) x Samuel Joca (BRA)
3.a: Cauã Costa (BRA) x Luã da Silveira (BRA)
4.a: Fernando Junior (BRA) x Matheus Navarro (BRA)

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 650 pontos:
1.a: Tainá Hinckel (BRA) x Kiany Hyakutake (BRA)
2.a: Laura Raupp (BRA) x Dominic Barona (ECU)

RESULTADOS DO SÁBADO NA PRAIA DOS MOLHES:

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 500 pontos:
1.a: Tainá Hinckel (BRA) 12,30 x 6,23 Kalea Gervasi (PER)
2.a: Kiany Hyakutake (BRA) 8,94 x 8,60 Silvana Lima (BRA)
3.a: Laura Raupp (BRA) 11,20 x 10,43 Daniella Rosas (PER)
4.a: Dominic Barona (ECU) 9,80 x 6,97 Julia Duarte (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada das 12 cabeças de chave:
——–3.a=9.o lugar (350 pts) e 4.o=13.a lugar (295 pts)
1.a: 1-Tainá Hinckel (BRA), 2-Kiany Hyakutake (BRA), 3-Juliana dos Santos (BRA), 4-Alexia Monteiro (BRA)
2.a: 1-Silvana Lima (BRA), 2-Kalea Gervasi (PER), 3-Maya Larripa (MEX), 4-Maria Allebring (SUE)
3.a: 1-Daniella Rosas (PER), 2-Julia Duarte (BRA), 3-Genesis Garcia (ECU), 4-Alma Corgiolu (ARG)
4.a: 1-Dominic Barona (ECU), 2-Laura Raupp (BRA), 3-Brianna Barthelmess (PER), 4-Clarissa Tasca (BRA)

PRIMEIRA FASE – 3.a=17.o lugar (200 pts) e 4.a=19.o lugar (186 pts):
1.a: 1-Juliana dos Santos (BRA), 2-Maria Allebring (SUE), 3-Nicole Brait (POL), 4-Patrycia Prates (BRA)
2.a: 1-Alma Corgiolu (ARG), 2-Clarissa Tasca (BRA), 3-Maria Heinzen (BRA), 4-Natalie Plachi (BRA)

QUARTA FASE MASCULINA – 1.o e 2.o passam para as quartas de final:
——–3.o=9.o lugar (350 pts) e 4.o=13.o lugar (295 pts)
1.a: 1-Nacho Gundesen (ARG), 2-Mateus Sena (BRA), 3-Krystian Kymerson (BRA), 4-Alex Suarez (ECU)
2.a: 1-Samuel Joca (BRA), 2-Leo Casal (BRA), 3-Caio Costa (BRA), 4-Vitor Ferreira (BRA)
3.a: 1-Cauã Costa (BRA), 2-Fernando Junior (BRA), 3-Luan Ferreyra (BRA), 4-Alonso Correa (PER)
4.a: 1-Matheus Navarro (BRA), 2-Luã da Silveira (BRA), 3-Lucas Rosario (BRA), 4-João Carlos Ely (BRA)

TERCEIRA FASE – 3.o=17.o lugar (200 pts) e 4.o=25.o lugar (150 pts):
——–as 6 primeiras baterias fecharam a sexta-feira
7.a: 1-Luã da Silveira (BRA), 2-Luan Ferreyra (BRA), 3-Ryan Kainalo (BRA), 4-Gabriel Klaussner (BRA)
8.a: 1-Lucas Rosario (BRA), 2-Fernando Junior (BRA), 3-Lukas Camargo (BRA), 4-Igor Moraes (BRA)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias