26 C
Papeete
sábado, 18 maio, 2024
26 C
Papeete
sábado, 18 maio, 2024

Brasileiros seguem fortes no Pipe Masters, apesar de importantes baixas

O Pipe Masters voltou a ação após quase uma semana de suspensão devido ao risco de um surto de Covid-19, após membros do staff, incluindo o próprio CEO da WSL, Erik Erik Logan testar positivo.

Contudo, cumpridos os protocolos de segurança e a chegada de um novo swell, a primeira etapa do circuito mundial de surf de 2021 pode recomeçar na quinta-feira (17).

Os brasileiros mais uma vez tiveram boa atuação, contudo, sofremos baixas de Peterson Crisanto, Caio Ibelli, Adriano de Souza “Mineirinho”, Filipe Toledo, Alex Ribeiro, Yago Dora e Deivid Silva.

Já os campeões mundiais Gabriel Medina e Italo Ferreira (defensor do título do Pipe Masters), seguem na disputa juntamente com Miguel Pupo e Jadson André.

Baixas do dia

Brasileiros no Pipe Masters
Mesmo mostrando muita atitude, e vencendo a repescagem, Crisanto acabou perdendo nas oitavas. Foto: WSL / Bielmamn

As ondas, com séries de seis a 8 pés, apresentavam formação irregular no início do dia, porém, mas com o passar das horas, as condições melhoraram bastante.

Logo nas primeiras baterias do dia o Brasil perdeu Mineirinho e Alex Ribeiro, nas repescagens, e Filipe Toledo na abertura do round 3.

A primeira vitória veio com Peterson Crisanto, que passou pelas repescagens e depois venceu o americano Griffin Colapinto por 9,10 a 4,33 na terceira fase. Petersinho pegou nas oitavas Leonardo Fioravanti, mas perdeu para o Italiano e terminou em 9º.

Caio Ibelli derrotou por 9,30 a 5,77 o australiano Wade Carmichael na terceira fase, mas também perdeu nas oitavas para o número 3 do mundo, Jordy Smith (AFS).

Jack Robinson rouba a cena

Brasileiros no Pipe Masters
Jack Robinson (AUS) tirou a melhor nota do campeonato até agora (9,23). Foto: WSL

Na 8ª bateria da 3ª fase, Jack Robinson (AUS) tirou a melhor nota do campeonato até agora (9,23) e derrotou o Pipe Master Julian Wilson por 17,73 a 6,10. Ele agora vai enfrentar ninguém menos do que o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater, que derrotou Ethan Ewing (AUS) por 12,80 x 8,60.

+ Como salvar animais marinhos de plásticos nos oceanos?

+ Seis livros incríveis para você ler no verão

+ Esse cara pode roubar a festa brazuca

A primeira bateria das quartas já está definida: será entre o bicampeão mundial John John Florence, que derrotou o novato sul-africano Matthew McGillivray, e o italiano Leonardo Fioravanti.

Brasileiros na disputa

Brasileiros no Pipe Masters
Medina encarou uma disputa tensa, com poucas ondas, mas conseguiu avançar. Foto: WSL

Italo Ferreira teve um duelo forte na nona bateria da 3ª fase, contra o havaiano Sebastian Zietz, surfando em casa.

O brasileiro, porém, garantiu a vitória com dois bons tubos para Pipeline e venceu por 10,16 a 2,06.

Ele agora pega o australiano Ryan Callinan por uma vaga nas quartas.

“O Sebastian é um grande competidor e um dos melhores aqui em Pipe. Tentei pegar umas boas, mas a maioria fechou”, disse Italo.

Já na 13ª bateria, tensa e com poucas ondas, Gabriel Medina enfrentou o australiano Morgan Cibilic, que liderou quase toda a disputa.

Porém, com um tubaço para Pipeline nos instantes finais, o bicampeão mundial virou a bateria com um 7,83 e venceu a disputa por 11,83 a 6,34.

Medina enfrentará o australiano Jack Freestone nas quartas de final.

Parceiro de Medina nas ondas de Maresias, Miguel Pupo fez uma boa bateria contra o norte- americano Kolohe Andino.

Pupo teve um início forte, fazendo duas ondas boas em sequência (4,87 e 4,10) e ficou tranquilo durante a maior parte do tempo. O norte-americano tentou reagir duas vezes, mas não foi feliz em suas ondas.

O brasileiro ainda aumentou a diferença com uma onda que lhe rendeu 5,60 pontos nos instantes finais, sacramentando sua vitória.

Jadson André e o taitiano Michel Bourez se enfrentaram na penúltima bateria do round. Bourez abriu com leve vantagem, mas Jadson achou um bom tubo, com drop e posicionamento excelentes, fazendo 6,33 pontos, não deixando muitas oportunidades para o taitiano, que foi eliminado.

Uma nova chamada será feita nesta sexta-feira, às 14h, para um possível encerramento da competição.

Baterias do Pipe Masters 2020 após quinta—feira (17)

1 – Leonardo Fioravanti (ITA) 10,33 x 6,73 Peterson Crisanto (BRA)
2 – John John Florence (HAV) 8,50 x 5,73 Matthew McGillivray (AFS)
3 – Jordy Smith (AFS) 11,67 x 7,43 Caio Ibelli (BRA)
4 – Kelly Slater (EUA) x Jack Robinson (AUS)
5 – Italo Ferreira (BRA) x Ryan Callinan (AUS)
6 – Jeremy Flores (FRA) x Miguel Pupo (BRA)
7- Gabriel Medina (BRA) x Jack Frestone (AUS)
8 – Jadson André (BRA) x Kanoa Igarashi (JAP)

Baterias da 3ª rodada:

1 – Filipe Toledo (BRA) 3 x 11 Leonardo Fioravanti (ITA)
2 – Griffin Colapinto (EUA) 4,33 x 9,10 Peterson Crisanto (BRA)
3 – John John Florence (HAV) 13,17 x 9,94 Connor O’Leary (AUS)
4 – Seth Moniz (HAV) 9,04 x 13,67 Matthew McGillivray (AFS)
5 – Jordy Smith (AFS) 9,17 x 7,33 Mikey Wright (AUS)
6 – Caio Ibelli (BRA) 9,30 x 5,77 Wade Carmichael (AUS)
7 – Kelly Slater (EUA) 12,80 x 8,60 Ethan Ewing (AUS)
8 – Julian Wilson (AUS) 10,17 x 17,73 Jack Robinson (AUS)
9 – Italo Ferreira (BRA) 10,16 x 2,06 Sebastian Zietz (HAV)
10 – Yago Dora (BRA) 6,67 x 7,73 Ryan Callinan (AUS)
11 – Josh Moniz (HAV) 2,36 x 11,17 Jeremy Flores (FRA)
12 – Kolohe Andino (EUA) 7,70 x 10,47 Miguel Pupo (BRA)
13 – Gabriel Medina (BRA) 11,83 x 6,34 Morgan Cibilic (AUS)
14 – Jack Freestone (AUS) 13 x 5,23 Fredrico Moraes (POR)
15 – Michel Bourez (FRA) 4,33 x 9,66 Jadson André (BRA)
16 – Kanoa Igarashi (JAP) 10 x 9 Deivid Silva (BRA)

Baterias da 2ª rodada:

2 – Ryan Callinan (AUS) 12,83 x Alex Ribeiro (BRA) 1,20 x Sebastian Zietz (HAV) 6,64
3 – Wade Carmichael (AUS) 5,36 x Adriano de Souza (BRA) 1,27 x Mikey Wright (AUS) 9,84
4 – Conner Coffin (EUA) 2,93 x Peterson Crisanto (BRA) 4,87 x Leonardo Fioravanti (ITA) 4,50

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias