Publicidade:


Publicidade:

Brasileiros fazem boa estreia Rip Curl Newcastle Cup

Após um longo período de espera, entre cancelamentos e quarentenas, a 2ª etapa do Championship Tour (CT) 2021 finalmente teve seu início ontem (manhã de dia 1 de abril na Austrália).

O Rip Curl Newcastle Cup começou com as primeiras fases masculina e feminina em condições pequenas e complicadas em Merewether.

Contudo, o que faltou em ondas no primeiro dia de competição foi compensado com desempenhos incríveis.

Local de Newcastle, Ryan Callinan (AUS) mostrou serviço e deu início à campanha na sua cidade natal vencendo seu heat com a melhor combinação de duas ondas.

Ryan Callinan. Foto: WSL/ Dunbar

Callinan deu uma demonstração perfeita de conhecimento local, encontrando a melhor onda de cada set melhorando a cada onda com a sua habilidade técnica de backside para conquistar um total combinado de 15,26 pontos (de um total de 20) para avançar para o Round 3.

Nessa rodada, outros locais foram muito bem. Morgan Cibilic, e os wildcards Jackson Baker e Philippa Anderson, também garantiram seu passaporte para a terceira fase com desempenhos sólidos.

Contudo, Julian Wilson (AUS), que venceu o Newcastle Surfe em 2020, terá que participar da rodada eliminatória (Round 2).

John John Florence. Foto: WSL/ Dunbar

O atual líder do ranking, John John Florence (HAV), mostrou em Merewether que tem o que é preciso quando as ondas são pequenas.

Florence optou por usar uma prancha feita de fibra de carbono nas condições difíceis, e a estratégia surtiu resultado.

O havaiano fez a segunda melhor somatória do dia: 14.56 pontos (de um total de 20 possíveis), avançando diretamente para o Round 3.

Brazilian Storm no Rip Curl Newcastle Cup

Deivid Silva. Foto: WSL/ Dunbar

Os competidores brasileiros, que vinham se destacando nos dias de freesurf, repetiram o bom desempenho do primeiro dia da competição.

Nove dos 11 integrantes da categoria masculina avançaram diretamente para a terceira fase, com destaque especial para Deivid Silva que destruiu as ondas em sua primeira bateria, fazendo as três maiores notas do confronto, com a soma de 11.10, contra Kanoa Igarashi (JPN) 7.20, Conner Coffin (EUA) 4.96.

Jadson Andre e Filipe Toledo caíram na mesma  bateria, juntamente com o australiano Morgan Cibilic.

Ambos dominaram a disputa por quase toda a bateria, com Toledo na primeira colocação.

Filipe Toledo. Foto: WSL/ Dunbar

Porém, na reta final, Morgan fez a maior nota do dia até aquele momento (6.17). Na sequência voltou a surfar bem outra direita e tomou a posição de Jadson, ficando em segundo lugar na bateria.

Yago Dora avançou na segunda colocação juntamente com John John Florence, despachando o australiano Mikey Wright para a repescagem.

O bicampeão mundial Gabriel Medina começou bem ativo na quinta bateria, pegando direitas, mas viu o convidado da etapa, Crosby Colapinto, tomar sua liderança.

O brasileiro correu atrás da nota que precisava e chegou perto da vitória nos instantes finais, quando voou com um giro rápido já bem perto da areia. Ele precisava de 6.07 e conseguiu 5.60 pontos. Mesmo assim, garantiu sua vaga na terceira rodada.

Italo Ferreira. Foto: WSL/ Dunbar

Já o atual campeão mundial Italo Ferreira começou muito bem a disputa e avançou para a terceira fase com vitória.

Impondo um ritmo impressionante, o brasileiro surfou 17 ondas no total na sexta bateria, quase todas em altíssima velocidade e com muitos voos completados com sucesso.

As melhores notas de Italo foram 6.50 e 5.73, que o deixaram na primeira posição, acima do convidado para a etapa Jackson Baker.

Na oitava bateria da Newcastle Cup, novamente dois brasileiros na água: Peterson Crisanto e Alex Ribeiro.

Dessa vez deu dobradinha brazuca. A disputa aconteceu perto do auge da maré cheia e as direitas foram o caminho para a vitória. Peterson Crisanto precisou de três ondas para embalar, mas foram a quinta e a sexta que formaram seu somatório.

Caio Ibelli. Foto: WSL/ Dunbar

Na quinta tentativa, Peterson abriu com uma rasgada longa e na borda, seguida de outra, só que curta, e bateu forte no final. A atuação valeu 6.67, a maior nota do confronto. Minutos depois ele voltou a atacar uma direita e colocou mais 4.17 no placar.

Alex Ribeiro, campeão do QS 6.000 realizado em Merewether Beach em 2019, fazia bons movimentos e segurava a segunda posição, mas Owen Wright, que estava meio apagado, ganhou fôlego e passou à frente do brasileiro quando restavam oito minutos para o fim, depois que executou duas rasgadas, sendo a segunda a melhor, e uma batida que valeram 5.33 pontos.

Mas dois minutos depois Alex deu o troco com duas rasgadas e uma batida. O brasileiro precisava de 4.14 e tirou 4.67. O australiano deu a última cartada no minuto final, mas a onda não rendeu e ele ficou em terceiro.

Yago Dora. Foto: WSL/ Dunbar

Miguel Pupo conquistou a quinta vitória brasileira no dia, na penúltima disputa da primeira fase masculina. O brasileiro abriu bem com três manobras na direita que valeram 4.67, mas depois viu o australiano Jack Freestone fazer boas curvas e pular pra primeiro com 6.17 e 3.23. Porém o brasileiro retornou para a liderança com apenas duas manobras também de backside, uma rasgada e uma batida chutando a rabeta. A nota foi 5.83 pontos.

Michel Bourez chegou no final com apenas duas ondas no somatório (4.10 e 0.43), então ficou até os últimos segundos esperando uma onda pra tirar a vaga de Jack e ela apareceu. O taitiano executou um floater e uma boa batida, mas evitou voltar de outro floater quase na areia e tirou 3.67 quando precisava de 5.31.

Caio Ibelli e Adriano de Souza fecharam a rodada de disputa na última bateria da 1ª fase juntamente com o havaiano Steh Moniz.

Adriano de Souza. Foto: WSL/ Dunbar

Foi uma bateria cheia de viradas, com Caio Ibelli, largando na frente, logo em seguida sendo ultrapassado por Adriano de Souza, até que Seth Moniz assumiu a ponta.

A virada de Caio veio com uma rasgada forte e alongada, uma batida passando a seção e outra já perto da areia (6.17) quando restavam apenas dois minutos para o término, e num momento que Adriano tinha a prioridade.

O campeão mundial de 2015 foi para o tudo ou nada perto do minuto final e comemorou após a atuação, mas a terceira manobra foi considerada incompleta e ele tirou 2.93 quando precisava de 3.70, ficando em terceiro no confronto e indo para a repescagem.

Veja como foram as disputas do Feminino AQUI.

A próxima chamada acontece às 19h15 horas desta quinta-feira, 1 de abril (horário de Brasília) e podem ser acompanhadas ao vivo aqui na Hardcore.

Rip Curl Newcastle Cup | Resultados da primeira fase

Deivid Silva (BRA) 11.10,Kanoa Igarashi (JPA) 7.20, Conner Coffin (EUA) 4.96
Filipe Toledo (BRA) 11.00, Morgan Cibilic (AUS) 10.70, Jadson André (BRA) 9.30
3 John John Florence (HAV) 14.56, Yago Dora (BRA) 12.73, Mikey Wright (AUS) 12.00
4 Frederico Morais (POR) 12.27, Jordy Smith (AFR) 11.17, Matt Banting (AUS) 10.90
5 Crosby Colapinto (EUA) 10.74, Gabriel Medina (BRA) 10.27,Matthew McGillivray (AFR) 8.16
Italo Ferreira (BRA) 12.23, Jackson Baker (AUS) 11.50, Jack Robinson (AUS) 9.33
7 Jeremy Flores (FRA) 11.84, Adrian Buchan (AUS) 11.67, Connor O’Leary (AUS) 8.53
Peterson Crisanto (BRA) 10.84, Alex Ribeiro (BRA) 8.67, Owen Wright (AUS) 8.13
9 Ethan Ewing (AUS) 11.77, Wade Carmichael (AUS) 10.60, Julian Wilson (AUS) 10.53
10 Ryan Callinan (AUS) 15.26, Griffin Colapinto (EUA) 12.50, Leonardo Fioravanti (ITA) 8.37
11 Miguel Pupo (BRA) 10.50,Jack Freestone (AUS) 9.40, Michel Bourez (FRA) 7.77
12 Caio Ibelli (BRA) 
10.54, Seth Moniz (HAV) 8.86, Adriano de Souza (BRA) 8.84

Repescagem

1 Owen Wright (AUS), Adriano de Souza (BRA), Matt Banting (AUS)
2 Julian Wilson (AUS), Jack Robinson (AUS), Mikey Wright (AUS)
3 Michel Bourez (TAH), Matthew McGillivray (AFR), Connor O´Leary (AUS)
4 Conner Coffin (EUA), Jadson André (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA)

Melhores momentos do primeiro dia 

Edição Canal Surf TV / Imagens WSL

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

IT’S ON! Acompanhe ao Narrabeen...

  https://www.youtube.com/watch?v=PaxVKz5CEJI CLIQUE AQUI E ACOMPANHE AO VIVO (OU CLIQUE ACIMA). Rip Curl Narrabeen Classic chega à...

Italo Ferreira e o aéreo...

Em seu pós-bateria, Italo Ferreira vai até o armário dos competidores, coloca sua prancha...

Treino na Jaguaruna em véspera...

A equipe dos Jaguaboys realizou mais uma expedição off-shore em busca das grandes ondas...

“Parei com carne vermelha e...

O Circuito Mundial de Surf de 2021 começou com muitas mudanças para Gabriel Medina. Como...