23 C
Papeete
quarta-feira, 22 maio, 2024
23 C
Papeete
quarta-feira, 22 maio, 2024

Brasileiros estreiam no Haleiwa Challenger após 3 adiamentos

Brasileiros estreiam com vitória no Haleiwa Challenger. O campeonato finalmente foi iniciado após três dias de espera por boas ondas no North Shore da ilha de Oahu, no Havaí. A terça-feira amanheceu com séries de 4-6 pés no Alii Beach Park de Haleiwa, para realizar as primeiras fases das categorias masculina e feminina da última etapa do World Surf League (WSL) Challenger Series. Sete surfistas da América do Sul competiram e cinco avançaram para enfrentar os cabeças de chave da segunda fase, que será disputada nesta quarta-feira. A primeira chamada será às 7h30 no Havaí, 14h30 no Brasil, com transmissão ao vivo pelo WorldSurfLeague.com.

O Haleiwa Challenger  começou pela primeira fase feminina. A australiana Nikki Van Dijk cancelou sua participação e as baterias foram modificadas. A peruana Arena Rodriguez Vargas também não foi para o Havaí, então só quatro brasileiras estrearam na terça-feira. A única que poderia conseguir uma vaga entre a sexta e décima colocada no ranking, grupo que terá participação garantida no Challenger Series de 2023, era Summer Macedo. Mas, ela foi eliminada por duas ex-tops do CT, a havaiana Coco Ho e a australiana Sally Fitzgibbons.

+ Pan-American Soul 2022: Felicidade alheia

+ Aos 68 anos, Ricardo Bocão surfa onda histórica em Nazaré

+ 12 minutos imperdíveis de Yago Dora. Solta o vídeo

No confronto seguinte, os brasileiros estreiam com vitória. Anne dos Santos conquistou a primeira vitória brasileira em Haleiwa, sobre a havaiana Moana Jones Wong e as japonesas Mahina Maeda e Minami Nonaka, que ficou em segundo lugar e avançou junto com ela. Anne foi para a sexta bateria da segunda fase, encabeçada por duas surfistas que estão na briga direta por vaga para o World Surf League Championship Tour de 2023, a portuguesa Teresa Bonvalot defendendo o último lugar no grupo das cinco que se classificam e a francesa Vahine Fierro.

Eu adoro quando o swell fica maior e é uma sensação muito boa estar aqui no Havaí”, disse Anne dos Santos, que mora na Austrália.

DUAS BRASILEIRAS – Depois da vitória de Anne dos Santos, duas brasileiras estrearam juntas na última bateria feminina da terça-feira. Mas, a australiana India Robinson, que iniciou a temporada 2022 na elite do CT, mostrou estar em um nível acima e fez o maior placar da primeira fase do Haleiwa Challenger, 15,20 pontos, somando 7,87 com 7,33. Já a maior nota foi o 8,50 que a jovem havaiana Eweleiula Wong conseguiu na primeira bateria do dia.

A alemã Rachel Presti estava se classificando junto com India Robinson, até Sophia Medina arriscar tudo na onda que surfou nos últimos segundos. A irmã do tricampeão mundial, Gabriel Medina, atacou forte a junção com muita atitude, despencando com o lip, para conseguir nota 5,10 e avançar para a segunda fase. A última onda da catarinense Laura Raupp também foi a melhor dela, porém terminou em quarto lugar.

Brasileiros estreiam com vitória no Haleiwa Challenger
Sophia Medina buscou a classificação nos últimos segundos da sua bateria. Foto: @WSL / Brent Bielmann

Sophia Medina foi para a penúltima bateria da segunda fase e vai enfrentar outra estreante no CT 2022 que saiu no novo corte da elite no meio da temporada, implantado esse ano, Bettylou Sakura Johnson. Diferente de India Robinson, a havaiana está recuperando sua vaga com a quarta posição no ranking do Challenger Series, que ainda precisa ser ratificada no Haleiwa Challenger. Depois, a brasileira Luana Silva fecha a segunda fase tentando terminar entre a sexta e décima colocada no ranking, grupo que garante participação no Challenger Series 2023.

100% CLASSIFICADOS – Se na categoria masculina, o Brasil sofreu duas baixas, na masculina os três sul-americanos que competiram na primeira fase, avançaram para a rodada de estreia dos 48 cabeças de chave do Haleiwa Challenger. Como Sophia Medina, o jovem paulista Ryan Kainallo conseguiu a classificação na onda surfada nos últimos minutos da bateria vencida pelo francês Justin Becret.

Na disputa seguinte, o peruano Alonso Correa estreou batendo recorde de pontos, com seu ataque de backside nas direitas de Haleiwa. Ele atingiu 15,90 pontos, com as notas 8,07 e 7,83 da vitória sobre o norte-americano Cole Houshmand, o japonês Keanu Kamiyama e o havaiano Luke Tema. Os cabeças de chave que Alonso Correa vai enfrentar na quinta bateria da segunda fase, são o brasileiro top do CT, Samuel Pupo, o australiano Sheldon Simkus e o havaiano Keanu Asing.

Depois da brilhante estreia do peruano Alonso Correa, o brasileiro Wiggolly Dantas também venceu a bateria seguinte, com o australiano Mikey McDonagh avançando em segundo lugar. Os dois eliminaram o costa-ricense Carlos Munoz e o sul-africano Slade Prestwich. Na segunda fase, Wiggolly já terá que encarar o defensor do título do Haleiwa Challenger, o bicampeão mundial John John Florence.

RECORDES DO DIA – Logo após a participação dos três sul-americanos, o taitiano Kauli Vaast ganhou a quinta bateria surfando uma onda de forma incrível, que recebeu nota 9,00, a maior do primeiro dia. A nota 8,07 do Alonso Correa também foi superada duas vezes na sétima bateria, pelo 8,53 da melhor onda surfada por Shion Crawford e pelo 8,60 do também havaiano Eli Hanneman. Shion Crawford ainda bateu o recorde de pontos do peruano, atingindo 16,30 para vencer a melhor bateria da terça-feira em Haleiwa Beach.

Alonso Correa mostrando a potência do seu backside nas direitas de Haleiwa. Foto: @WSL / Tony Heff

Estas marcas podem subir na segunda fase, quando entram os 48 cabeças de chave do Haleiwa Challenger. Entre eles, estão os surfistas que disputam as sete últimas vagas para o CT 2023, porque três já são do italiano Leonardo Fioravanti, do indonésio Rio Waida e do australiano Ryan Callinan. O saquaremense João Chianca é o único sul-americano que está no grupo dos dez indicados pelo Challenger Series. Ele ocupa a oitava posição no ranking e vai estrear na segunda bateria, junto com o nono colocado, o havaiano Ezekiel Lau. O taitiano Mihimana Braye e o americano John Mel são os outros adversários.

VAGAS NO CT 2023 – Para confirmar sua classificação sem depender de outros resultados, João Chianca precisa chegar nas semifinais do Haleiwa Challenger, ou seja, passar três baterias no Havaí. Depois, o mais próximo do G-10 é o cearense Michael Rodrigues, em 12.o lugar no ranking. Ele está na sexta bateria com o havaiano quinto colocado, Ian Gentil, o australiano Jordan Lawler e o americano Cole Houshmand. Michael Rodrigues também precisa chegar nas semifinais, para ultrapassar os 14.710 pontos do australiano Dylan Moffat, que está fechando o G-10.

O peruano Lucca Mesinas e o brasileiro Alejo Muniz, conseguem isso igualmente nas semifinais, porém só se ficarem no mínimo em terceiro lugar nas baterias. Outros quatro brasileiros já necessitam terminar entre os dois primeiros colocados na final do Haleiwa Challenger para entrar no G-10, Edgard Groggia, Mateus Herdy, Deivid Silva e Lucas Silveira. Todos fazem parte da lista dos 48 cabeças de chave que vão estrear na segunda fase do evento que fecha a temporada 2022 da World Surf League.

O Haleiwa Challenger apresentado por The Hawaiian Islands tem prazo até o dia 7 de dezembro para ser encerrado no Havaí e está sendo transmitido ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo Aplicativo e canal da WSL no YouTube. O evento é realizado com patrocínio da Hawaiian Tourism, Shiseido, Havaianas, Specturm, 805, Alaska Air, Turtle Bay, Fu Wax e Hydro Flask.

BATERIAS DO HALEIWA CHALLENGER NO HAVAÍ:

PRIMEIRA FASE FEMININA – 3.a=33.o lugar (700 pts) e 4.a=41.o lugar (650 pts):
1.a: 1-Eweleiula Wong (HAV), 2-Mafalda Lopes (PRT), 3-Keala Tomoda-Bannert (HAV), 4-Rina Matsunaga (JPN)
2.a: 1-Dimity Stoyle (AUS), 2-Nadia Erostarbe (ESP), 3-Leticia Canales Bilbao (ESP), 4-Havanna Cabrero (PRI)
3.a: 1-Zahli Kelly (AUS), 2-Nora Liotta (HAV), 3-Francisca Veselko (PRT), 4-Holly Williams (AUS)
4.a: 1-Maud Le Car (FRA), 2-Brianna Cope (HAV), 3-Sara Wakita (JPN), 4-Leilani McGonagle (CRI)
5.a: 1-Coco Ho (HAV), 2-Sally Fiztgibbons (AUS), 3-Summer Macedo (BRA), 4-Pua Desoto (HAV)
6.a: 1-Anne dos Santos (BRA), 2-Minami Nonaka (JPN), 3-Moana Jones Wong (HAV), 4-Mahina Maeda (JPN)
7.a: 1-Zoe Steyn (AFR), 2-Ariane Ochoa (ESP), 3-Janire Gonzalez Etxabarri (ESP), 4-Yolanda Hopkins (PRT)
8.a: 1-India Robinson (AUS), 2-Sophia Medina (BRA), 3-Rachel Presti (ALE), 4-Laura Raupp (BRA)

SEGUNDA FASE – entrada das 16 cabeças de chave:
——3.a=17.o lugar (1.900 pts) e 4.a=25.o lugar (1.700 pts)
1.a: Carissa Moore (HAV), Kirra Pinkerton (EUA), Eweleiula Wong (HAV), Nadia Erostarbe (ESP)
2.a: Alyssa Spencer (EUA), Sophie McCulloch (AUS), Dimity Stoyle (AUS), Mafalda Lopes (PRT)
3.a: Caitlin Simmers (EUA), Sarah Baum (AFR), Zahli Kelly (AUS), Brianna Cope (HAV)
4.a: Molly Picklum (AUS), Amuro Tsuzuki (JPN), Maud Le Car (FRA), Nora Liotta (HAV)
5.a: Gabriela Bryan (HAV), Zoe McDougall (HAV), Coco Ho (HAV), Minami Nonaka (JPN)
6.a: Teresa Bonvalot (PRT), Vahine Fierro (FRA), Anne dos Santos (BRA), Sally Fitzgibbons (AUS)
7.a: Bettylou Sakura Johnson (HAV), Sawyer Lindblad (EUA), Zoe Steyn (AFR), Sophia Medina (BRA)
8.a: Macy Callaghan (AUS), Luana Silva (BRA), India Robinson (AUS), Ariane Ochoa (ESP)

PRIMEIRA FASE – 3.o=65.o lugar (300 pts) e 4.o=73.o lugar (250 pts):
1.a: 1-Alan Cleland (MEX), 2-John Mel (EUA), 3-Billy Kemper (HAV), 4-Michael Dunphy (EUA)
2.a: 1-Justin Becret (FRA), 2-Ryan Kainalo (BRA), 3-Cam Richards (EUA), 4-Maikai Burdine (HAV)
3.a: 1-Alonso Correa (PER), 2-Cole Houshmand (EUA), 3-Keanu Kamiyama (JPN), 4-Luke Tema (HAV)
4.a: 1-Wiggolly Dantas (BRA), 2-Mikey McDonagh (AUS), 3-Carlos Munoz (CRI), 4-Slade Prestwich (AFR)
5.a: 1-Kauli Vaast (FRA), 2-Chris Zaffis (AUS), 3-Jackson Bunch (HAV), 4-Billy Stairmand (NZL)
6.a: 1-Te Kehukehu Butler (NZL), 2-Joshua Moniz (HAV), 3-Luan Nogues (FRA), 4-Robert Grilho (HAV)
7.a: 1-Shion Crawford (HAV), 2-Eli Hanneman (HAV), 3-Levi Slawson (EUA), 4-Reo Inaba (JPN)
8.a: 1-Shane Sykes (AFR), 2-Michel Bourez (FRA), 3-Shiloh Tennberg (HAV), 4-Andy Criere (ESP)

SEGUNDA FASE – entrada dos 48 cabeças de chave:
——3.o=33.o lugar (700 pts) e 4.o=49.o lugar (600 pts)
1.a: Ethan Ewing (AUS), Lucas Silveira (BRA), Joel Vaughan (AUS), Alan Cleland (MEX)
2.a: João Chianca (BRA), Ezekiel Lau (HAV), Mihimana Braye (TAH), John Mel (EUA)
3.a: Seth Moniz (HAV), Alejo Muniz (BRA), Vasco Ribeiro (PRT), Justin Becret (FRA)
4.a: Leonardo Fioravanti (ITA), Joan Duru (FRA), Jessé Mendes (ITA), Ryan Kainalo (BRA)
5.a: Samuel Pupo (BRA), Sheldon Simkus (AUS), Keanu Asing (HAV), Alonso Correa (PER)
6.a: Ian Gentil (HAV), Michael Rodrigues (BRA), Jordan Lawler (AUS), Cole Houshmand (EUA)
7.a: John John Florence (HAV), Gatien Delahaye (FRA), Taichi Wakita (JPN), Wiggolly Dantas (BRA)
8.a: Ramzi Boukhiam (MAR), Eithan Osborne (EUA), Kalani Ball (AUS), Mikey McDonagh (AUS)
9.a: Kanoa Igarashi (JPN), Deivid Silva (BRA), Jett Schilling (EUA), Kauli Vaast (FRA)
10: Maxime Huscenot (FRA), Dylan Moffat (AUS), Crosby Colapinto (EUA), Chris Zaffis (AUS)
11: Nat Young (EUA), Edgard Groggia (BRA), Conner Coffin (EUA), Te Kehukehu Butler (NZL)
12: Rio Waida (IDN), Jacob Willcox (AUS), Adur Amatriain (ESP), Joshua Moniz (HAV)
13: Griffin Colapinto (EUA), Mateus Herdy (BRA), Nolan Rapoza (EUA), Shion Crawford (HAV)
14: Liam O´Brien (AUS), Morgan Cibilic (AUS), Matheus Navarro (BRA), Eli Hanneman (HAV)
15: Barron Mamiya (HAV), Imaikalani Devault (HAV), Brodi Sale (HAV), Shane Sykes (AFR)
16: Ryan Callinan (AUS), Lucca Mesinas (PER), Frederico Morais (PRT), Michel Bourez (TAH)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias