26.1 C
Hale‘iwa
quinta-feira, 29 fevereiro, 2024
26.1 C
Hale‘iwa
quinta-feira, 29 fevereiro, 2024

BC Surf Festival define finalistas entre os legends do surf

As ondas continuaram com boa formação nesta quinta-feira para as disputas do BC Surf Festival, que definiram os finalistas de três categorias em Balneário Camboriú (SC). O evento vai até o próximo sábado (2/12) e coroará os campeões brasileiros desta temporada pela CBSurf (Confederação Brasileira de Surf).

A categoria Master foi a primeira a entrar na água com a realização das quatro baterias da segunda fase. O primeiro confronto teve a classificação do cearense Itim Silva em primeiro e o alagoano Klinger Peixoto em segundo, ambos disputando o título deste ano.

O destaque dessa rodada foi o paranaense Jihad Khodr que marcou duas notas excelentes (8.77 e 8.50) na terceira bateria para somar 17.27 pontos, a maior pontuação do evento até o momento. Em segundo ficou o potiguar Junior Rocha, após um duelo acirrado contra Márcio Farney (SC).

+ Mundial Júnior: seleção brasileira segue com 5 integrantes na luta por medalhas

O paranaense Péricles Dimitri (quarto no ranking) também mostrou estar em grande forma, e dominou as ações na última bateria desta fase. Mais uma vez ele apostou nas manobras aéreas para arrancar 8.17 e chegar na semifinal.

Semifinais Master 

BC Surf Festival Finalistas
Itim Silva(CE). Foto: Márcio David

As semifinais da Master foram realizadas na tarde desta quinta-feira, com Itim Silva(CE) se classificando para disputar o título nacional de sua categoria nesta sexta-feira(1/12). Em segundo ficou o paranaense Jihad Khodr que também chegou à final, após fazer uma grande campanha durante toda a competição.

“Cheguei para esta etapa em segundo no ranking e a expectativa é grande na disputa pelo título. Tivemos uma grande bateria entre todos na semifinal, e estou feliz pelo resultado. Vamos com tudo para cima” disse Itim Silva.

A segunda semifinal foi eletrizante do início ao fim, principalmente nos cinco minutos finais, quando houve alternância de atletas na liderança da bateria. Péricles Dimitri(PR) se garantiu na primeira colocação após fazer 5.10 em sua penúltima onda e colocar seu nome na decisão.

Júnior Rocha(RN) chegou a liderar bateria após sair da terceira para a primeira posição faltando poucos minutos pro término. Ele perdeu a primeira posição para Péricles Dimitri(PR), e sofreu a virada do catarinense Diego Rosa, que precisava de 4.20  para avançar e fez 4.27  a três minutos do fim.

O alagoano Klinger Peixoto estava na briga direta pelo título da Master, e não se achou nos 20 minutos de bateria. Ele ficou em quarto na semifinal e deu adeus ao título desta temporada.

Gran Master (acima de 40 anos) 

BC Surf Festival Finalistas
Diego Rosa(SC). Foto: Márcio David

A categoria Gran Master começou com a vitória do potiguar Junior Rocha, que fez a melhor média entre as quatros baterias disputadas nesse round. Ele alcançou o somatório de 10.84 pontos em suas duas ondas, deixando Márcio Farney(SC) com a segunda colocação.

Jorge Correia venceu o segundo confronto desta fase, com o bicampeão profissional catarinense nos anos 2000 Diego Rosa na segunda colocação. Ambos se garantiram na semifinal após superarem Alex Lima(PR) e Álvaro Bacana(SC).

O baiano radicado no Rio de Janeiro Flávio Moraes é o líder do ranking Gran Master. Ele venceu a terceira bateria desta fase e garantiu vaga para sua segunda final consecutiva no circuito. O “powersurf” do catarinense Fellipe Ximenes fez a diferença nos minutos finais, quando ele achou a nota salvadora para avançar em segundo lugar.

A última disputa desse round teve mais uma grande atuação do maranhense Flávio Marão. Ele somou 9.86 pontos em suas duas melhores notas para vencer a bateria e avançar de fase. Klinger Peixoto(AL) surfou forte para se classificar em segundo e chegar à semifinal.

Categoria Gran Master define finalistas 

BC Surf Festival Finalistas
Flávio Morais(RJ). Foto: Márcio David

Mais emoções estavam reservadas para esta quinta-feira em Balneário Camboriú. Diego Rosa(SC) se classificou para sua segunda final no evento ao vencer a primeira semifinal da Gran Master. “Tenho me dedicado bastante as competições. Estou mais leve do que estava há três meses, e os resultados estão aparecendo. Ainda não acabou, pois as finais são amanhã e ali que estão os objetivos” disse Diego após sair da água.

Flávio Moraes(RJ) também avançou para a decisão, repetindo o resultado positivo da primeira etapa no Sergipe, quando venceu a prova. Agora ele está mais perto do título nacional da Gran Master.

“Sinto-me feliz em chegar perto do meu objetivo. Não é fácil ser surfista no Brasil, principalmente a galera da base. A gente precisa de um pouco mais de atenção para a galera da Master que já fez muito no passado. Hoje estou feliz aqui curtindo e competindo com meus amigos e fazendo o que eu gosto” disse Flávio Moraes, que por muitos anos fez parte da elite do Circuito Super Surf nos anos 2000.

A segunda semifinal teve a vitória de Márcio Farney, que garantiu sua vaga na final com duas esquerdas de backside bem surfadas. Fellipe Ximenes somou 8.60 em suas duas ondas para se classificar em segundo lugar para a final dessa sexta-feira. Flávio Marão(MA) e Jorge Souza(SC) terminaram em terceiro e quarto respectivamente.

Kahuna (acima de 45 anos)

O segundo round Kahuna definiu oito semifinalistas para a sequencia do evento. O catarinense Roni Ronaldo manteve sua constância para vencer a bateria que abriu esta fase, com o carioca Artur Gama ficando em segundo lugar.

Junior Rocha também marcou presença na Kahuna para vencer o segundo confronto, com o paranaense Márcio Veiga em segundo. Ambos se classificaram para as semis, não dando chances ao cabofriense Alan Toledo(3º) e o paulista Paulo Holly em quarto.

A terceira bateria teve a dobradinha dos surfistas da praia do Santinho, Florianópolis, Álvaro Bacana em primeiro e Adriano Lemos em segundo, ambos superando o paranaense Rodrigo Lima.

O líder do ranking Klinger Peixoto terminou em terceiro em sua bateria, e deu adeus ao título após ser derrotado pelos baianos Marcelo Alves(1º) e Jerônimo Bonfim(2º), que empataram na pontuação de 10.40 pontos cada um. No critério de desempate a vitória foi para Marcelo Alves.

Finalistas Kahuna

BC Surf Festival. Foto: Marcio David

Os dois primeiros finalistas da Kahuna saíram de uma bateria dominada pelo baiano Jerônimo Bonfim, que garantiu sua vaga na decisão após marcar uma nota 6 em sua melhor apresentação.

O paranaense Márcio Veiga também se achou nessa primeira semifinal e colocou seu nome na grande decisão da etapa catarinense do circuito. Não deu para Álvaro Bacana e Roni Ronaldo, ambos de Santa Catarina, que ficaram na terceira e quarta colocação respectivamente.

Na segunda semifinal foi a vez de Junior Rocha(RN) manter o alto nível de performance e avançar em primeiro para a final. Adriano Lemos(SC) também estava conectado com as ondas meio balançadas da praia Central para se colocar na decisão, superando o baiano Marcelo Alves(3º) e o carioca Artur Gama(4º).

Gran Kahuna (acima de 50 anos)

Fábio Gouveia não foi bem na primeira etapa do circuito realizado em Sergipe, mas está se destacando em Balneário Camboriú com grandes apresentações. Ele começou forte a Gran Kahuna, marcando a maior nota (8.33) da categoria na bateria que abriu esse round.

“Só passei uma fase em Sergipe e agora estou me dando melhor aqui. Fiz uma cirurgia no quadril no ano passado e sempre fica aquela expectativa se vai conseguir passar ou não. Depois que entra e consegue surfar bem, o cara sai com outro astral. Achei uma onda boa de backside, que fica mais fácil com minha biquilha que projeta bem as manobras pra frente. Mesmo não forçando muito no início, a nota foi boa, me incentivou bastante durante a bateria” disse Fabinho após sair da água.

BC Surf Festival. Foto: Marcio David

Dois catarinenses carimbaram suas vagas para as semifinais na bateria seguinte: Steward Dean venceu o confronto, com o garopabense Roni Ronaldo, que chegou nessa etapa na terceira colocação no ranking, em segundo.

O vice-lider do ranking Rodrigo Jorge(RN) não conseguiu repetir as atuações da primeira fase, e caiu no segundo round ficando em terceiro em sua bateria. Ele foi superado pelo baiano Marcelo Alves(1º) e pelo carioca Duda Tedesco(2º).

Na última bateria dessa fase o pernambucano Cláudio Marroquim, outro aspirante ao título desta temporada, ficou pelo caminho. O número quatro do ranking terminou na terceira posição em sua bateria, vencida por Jojó de Olivença(SP), com o baiano Dalmo Meirelles em segundo.

Legends (acima de 55 anos)

Assim como no dia anterior a última categoria a entrar na água foi a Legends. O então líder do ranking Cardoso Júnior (CE) se despediu da competição, terminando em terceiro no confronto vencido pelo vice-líder do ranking Sérgio Noronha(RJ), com o catarinense Rubens Farias em segundo.

O paulista Willian Diegues(1º) e o pernambucano Cláudio Marroquim(2º) também se garantiram nas semifinais, após derrotarem  Saulo Lyra(3º) e Davi Filho(4º).

Jojó de Olivença mais uma vez se destacou na Legends, vencendo a última bateria desse round em cima dos catarinenses Marco Lopes(2º), David Husadel(3º) e Emerílson Emerim(4º).

SUP Surf faz sua estreia em Balneário Camboriú

Luiz Diniz. Foto: Marcio David

Terminado o segundo round das cinco categorias do surf, foi a vez do SUP Surf estrear no BC Surf Festival 2023 com duas baterias semifinais da categoria Feminino na água.

A paulista Aline Adisaka superou as difíceis condições do mar no início da tarde e venceu a primeira disputa com duas ondas fortes (6.17 e 5.0 pontos) em seu somatório. A paulista Gabi Sztamfater ficou com a segunda colocação.

“Já surfei algumas vezes aqui em Balneário Camboriú, um lugar que gosto bastante. As condições estavam bem difíceis, com o mar ficando mexido e diminuído no decorrer do dia, mas mesmo assim consegui me encaixar e achar duas ondinhas que me garantiram na semifinal” disse Adsaka.

No confronto seguinte a cearense Kilvia Cardoso se sentiu em casa com a textura do mar mexido pelo vento e avançou na primeira colocação. A paulista Kaylane Souza se classificou em segundo na bateria.

As semifinais feminina do SUP Surf já estão definidas e será Mulher a Mulher (baterias com apenas duas atletas): no primeiro confronto duelo de paulistas entre Aline Adsaka contra Kaylane Souza. Na segunda semifinal Kilvia Cardoso(CE) tem pela frente a paulista Gabi Sztamfater.

SUP Surf Masculino Profissional

A bateria de abertura da categoria foi um show a parte na competição, com os dois classificados para o segundo round ditando um ritmo forte em suas estreias. O paulista Luiz Diniz venceu a disputa com notas altas em suas performances (7.67 e 7.33), somando 15.40 pontos.

Ele foi seguido de perto pelo santista Alex Salazar, que fez a maior nota da categoria no dia de hoje, 8.07 pts, que somado com 6.67 em sua segunda nota, somou 14.74 pontos.

O atleta local Adriano Trinca Ferro(SC) também fez bonito diante de sua torcida, e avançou em primeiro na bateria seguinte, com Wellington Reis(SP) em segundo.

O terceiro confronto teve a bela vitória de Leonardo Gimenes(SP) com direito a nota 7.0 em sua melhor performance, trazendo na segunda colocação Carlos Bahia(SP), um dos grandes nomes da modalidade.

Fechando esse round, o capixaba Bruno Medeiros foi melhor  na disputa entre três atletas, e venceu o confronto, com Pedro Veiga(BA) em segundo. Pior para o paulista Luciano Alemão que surfou bem, mas não conseguiu a classificação para a próxima fase.

BC Surf Festival recebe crianças no evento

As crianças do município de Balneário Camboriú estão tendo a oportunidade de conhecer e entender como funciona um evento nacional de surf durante o BC SURF FESTIVAL, que está acontecendo entre os dias 29/11 e 02/12 na praia Central.

A Secretaria Municipal de Educação está levando aproximadamente 120 crianças por turno ao evento, além de aproximadamente 30 crianças do Projeto Oficinas, também da Prefeitura de Balneário Camboriú.

O Projeto Oficinas possui uma Escolinha de Surf, que é uma das Oficinas do Centro Educacional de Atendimento no Contraturno da Secretaria de Educação de Balneário Camboriú.

A escola oferece aulas em dois períodos, e utiliza o esporte como um instrumento educacional. Nesta quinta-feira (30/11), além dos alunos da Escola de Surf, o evento recebeu aproximadamente 250 alunos do Centro Educacional Municipal Nova Esperança, que fizeram um tour pelo evento, conhecendo toda a estrutura, a metodologia de competição e todas as profissões envolvidas em um evento de surf.

“Achei esta iniciativa da CBSurf alucinante. Na parte do Beach Marshal, explicamos o que é, o que significa e o que faz este profissional, falamos também sobre placa de prioridade, tempo de bateria, quantas ondas podem surfar por bateria, dentre outras coisas da competição. Isto é muito gratificante para nós, que gostamos de crianças e que temos afinidade com os adolescentes, tivemos muita satisfação de participar desta ação. Espero que tenham mais ações como esta, que venham mais escolas, e que sirva de exemplo para as outras escolas virem absorver este conhecimento do surf e da área socioambiental, que também é importantíssima”, relatou Erivelton José Cristóvão, mais conhecido no mundo do surf como ‘Neguitcha’, que trabalhou como Beach Marshal no BC Surf Festival.

As visitações das escolas seguirão neste dia 01/12 (sexta-feira), contemplando também os alunos do Centro Educacional Municipal Ariribá (aproximadamente 250 alunos).

A competição volta nesta sexta-feira (1/12) a partir das 7:00 horas da manhã com transmissão ao vivo pelo canal CBSurfPlay e no site www.cbsurf.org.br .

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias