Publicidade:

Barron Mamiya e Brisa Hennessy vencem em Sunset Beach; Caio Ibelli fica em 3º

Barron Mamiya (HAV) e Brisa Hennessy (CRI) foram os grandes campeões do Hurley Pro Sunset beach, segunda etapa do CT da WSL encerrado na sexta-feira, em Oahu, Havaí.

As finais foram disputadas contra a havaiana Malia Manuel e o japonês Kanoa Igarashi. Com os títulos conquistados nas ondas de 6-8 pés da sexta-feira em Sunset Beach, Brisa Hennessy e Barron Mamiya, que tinha passado pelo brasileiro Caio Ibelli nas semifinais, vão vestir a lycra amarela de número 1 do ranking na próxima etapa, o MEO Pro Portugal nas ondas de Supertubos, de 3 a 13 de março em Peniche.

Caio Ibelli foi o melhor brasileiro na etapa, sendo derrotado por Mamiya  após uma virada dramática no último minuto da semifinal, resultado que lhe garantiu a terceira colocação na prova e a posição de número 4 no ranking do CT após duas etapas.

BARRANDO CAMPEÕES MUNDIAIS – No Billabong Pro Pipeline, Barron Mamiya foi eliminado por Kelly Slater nas oitavas de final, na onda que ele surfou nos últimos segundos da bateria. Em Sunset Beach, o havaiano não perdeu nenhuma e já começou mandando o próprio Slater para a repescagem. Depois, passou por outro campeão mundial e campeão olímpico, Italo Ferreira, na terceira fase e pelo também brasileiro Deivid Silva nas oitavas de final.

Após estrear no Hurley Pro Sunset Beach, vingando a derrota para o campeão em Pipeline, Barron Mamiya iniciou a sexta-feira decisiva eliminando o vice-campeão, Seth Moniz, que havia tirado a liderança do ranking de Kelly Slater. Nas semifinais, enfrentou Caio Ibelli, que abriu o último dia despachando o grande favorito ao título em Sunset Beach, Ezekiel Lau. O brasileiro surfou duas ondas de forma incrível, que valeram notas 8,03 e 8,00. O máximo que Barron tinha conseguido no evento era um 7,50, contra Seth Moniz.

Entenda a hipótese que pode explicar o maior avistamento de tubarões no Brasil recentemente

Como estava Pipeline enquanto o swell gigantesco atingia o Hurley Pro Sunset Beach?

+ Como a Islândia reviveu a sensibilidade desse famoso fotógrafo de surf

Brasil na Semifinal do Hurley Pro Sunset Beach

Hurley Pro Sunset Beach
Caio Ibelli foi semifinalista nas duas etapas do Havaí e está em quarto no ranking. Foto: WSL / Brent Bielmann

Essa batalha pela primeira vaga na final foi fraca de ondas, com poucas séries entrando com paredes abrindo para fazer as manobras. Ambos falham nas primeiras que pegaram, mas Caio Ibelli acha uma para largar na frente, com uma rasgada no lip, uma batida e outra na finalização. Ele recebe 5,33 e logo o havaiano dá o troco com 6,50, combinando duas manobras potentes com velocidade. Depois de várias ondas ruins, a briga esquenta no final da bateria.

Barron Mamiya tinha passado à frente com uma nota 3,17 e, faltando 5 minutos para o término, Caio retoma o primeiro lugar com 4,47. O havaiano ficou precisando de pouco para vencer, 3,30 apenas. Ele pega uma ruim, a prioridade de escolha fica para o Caio, mas ele deixa passar uma onda pro havaiano no último minuto. Barron consegue mandar uma batida forte no outside e fazer mais duas manobras no inside. A torcida vibra e a nota sai 3,87, com o havaiano ganhando a primeira vaga na final por 10,37 a 9,80 pontos.

Na outra semifinal, Sunset Beach bombou altas ondas e os dois surfistas deram um verdadeiro show na melhor bateria do último dia. Kanoa Igarashi começou com 7,17 e Ethan Ewing com 7,83. O japonês depois somou um 6,77 e o australiano respondeu com 8,00. Os dois eram os recordistas de nota do evento, Kanoa com 9,77 e Ethan com o 9,67 que derrotou o vice-campeão mundial Filipe Toledo nas oitavas de final. O japonês teve mais uma chance para mostrar a potência do seu surfe e arrancou uma nota 9,03 na última onda, ficando com a segunda vaga na decisão, por 16,20 a 15,83 pontos.

DECISÃO DO TÍTULO – A decisão começou sem ondas. A primeira só foi surfada aos 16 minutos, por Kanoa Igarashi, que valeu 5,50. Barron Mamiya começa melhor, com 6,83, fazendo um reentry e uma rasgada forte. As séries ficam mais constantes e o japonês logo pega outra onda, com o havaiano entrando na seguinte, que é maior e melhor. Ele começa com uma bela rasgada no topo da onda e manda um layback abrindo um grande leque de água. Kanoa recebe 4,17 e a torcida vibra com o 8,17 anunciado para o Barron, que abre 9,50 pontos de vantagem há 10 minutos do fim.

Hurley Pro Sunset Beach
Brisa Hennessy festejando a primeira vitória da sua carreira no CT. Foto: WSL / Brent Bielmann

Kanoa poderia conseguir isso, mas entra numa onda sem potencial para tirar nota alta e a prioridade de escolher a próxima fica para o havaiano. O tempo vai passando, Mamiya pega uma onda faltando 4 minutos e manda mais uma combinação de duas manobras explosivas muito fortes. Os juízes dão nota 8,83 e o havaiano garante a vitória por 17,00 a 12,33 pontos, que valeu 80.000 dólares e a liderança no ranking do WSL Championship Tour 2022.

SURPRESAS NO CT 2022 – O início da temporada 2022 do World Surf League Championship Tour, com duas etapas acontecendo em ondas épicas no Havaí, provocou uma mudança de nomes nos rankings. Dos oito surfistas que disputaram as quartas de final na sexta-feira em Sunset Beach, apenas dois já haviam vencido etapas do CT, Kanoa Igarashi e Jack Robinson, que se enfrentaram na última bateria. Na categoria feminina, nenhuma das quatro semifinalistas tinham vitórias e duas eram estreantes na elite de 2022.

Barron Mamiya e Brisa Hennessy ganharam seus primeiros títulos, mas outra constatação nesse início de ano, foi que dos top-5 que se classificaram para decidir o título mundial no Rip Curl WSL Finals em 2021, nenhum está neste grupo agora. Três ficaram até abaixo da lista dos 22 primeiros do ranking, que ficarão para disputar a segunda metade da temporada com vagas já garantidas no CT 2023, o tricampeão mundial Gabriel Medina, Conner Coffin e Morgan Cibilic. As exceções são o vice-campeão mundial Filipe Toledo na sétima posição e o campeão olímpico Italo Ferreira bem mais distante, em 16.o lugar.

No ranking feminino, três surfistas que disputaram o título mundial de 2021 no Rip Curl WSL Finals, também estão abaixo da linha de corte das dez que participarão da segunda metade do CT. A vice-campeã mundial Tatiana Weston-Webb e Sally Fitzgibbons, não passaram das oitavas de final nas duas provas do Havaí e dividem o 14.o lugar, enquanto a heptacampeã Stephanie Gilmore está em 16.o. Apenas a pentacampeã Carissa Moore e Johanne Defay, estão entre as top-5, mas fechando esse grupo no ranking liderado por Brisa Hennessy, seguida por Malia Manuel e Moana Jones Wong.

Hurley Pro Sunset Beach | Highlights da final

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO HURLEY PRO SUNSET BEACH:

Campeão: Barron Mamiya (HAV) por 17,00 pts (8,83+8,17) – US$ 80.000 e 10.000 pts
Vice-campeão: Kanoa Igarashi (JPN) com 12,33 pts (6,83+5,50) – US$ 45.000 e 7.800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 25.000 e 6.085 pontos:
1.a: Barron Mamiya (HAV) 10,37 x 9,80 Caio Ibelli (BRA)
2.a: Kanoa Igarashi (JPN) 16,20 x 15,83 Ethan Ewing (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 16.000 e 4.745 pontos:
1.a: Caio Ibelli (BRA) 16,03 x 13,23 Ezekiel Lau (HAV)
2.a: Barron Mamiya (HAV) 13,50 x 8,43 Seth Moniz (HAV)
3.a: Ethan Ewing (AUS) 15,70 x 10,87 Jake Marshall (EUA)
4.a: Kanoa Igarashi (JPN) 16,27 x 13,27 Jack Robinson (AUS)

FINAL FEMININA DO HURLEY PRO SUNSET BEACH
Campeã: Brisa Henessy (CRI) por 12,83 pts (7,00+5,83) – US$ 80.000 e 10.000 pontos
Vice-campeã: Malia Manuel (HAV) com 7,46 pts (6,33+1,13) – US$ 45.000 e 7.800 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 25.000 e 6.085 pontos:
1.a: Malia Manuel (HAV) 12,66 x 10,23 Gabriela Bryan (HAV)
2.a: Brisa Hennessy (CRI) 15,17 x 4,33 Bettylou Sakura Johnson (HAV)

TOP-22 DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR 2022 – 2 etapas:
1.o- Barron Mamiya (HAV) – 13.320 pontos
2.o- Kanoa Igarashi (JPN) – 12.545
2.o- Seth Moniz (HAV) – 12.545
4.o- Caio Ibelli (BRA) – 12.170
5.o- Kelly Slater (EUA) – 11.330
6.o- Ethan Ewing (AUS) – 7.415
7.o- Filipe Toledo (BRA) – 6.640
7.o- Jordy Smith (AFR) – 6.640
9.o- Miguel Pupo (BRA) – 6.350
10.o- John John Florence (HAV) – 6.075
10.o- Jack Robinson (AUS) – 6.075
10.o- Ezekiel Lau (HAV) – 6.075
10.o- Jake Marshall (EUA) – 6.075
10.o- Samuel Pupo (BRA) – 6.075
10.o- Lucca Mesinas (PER) – 6.075
16.o- Italo Ferreira (BRA) – 4.650
16.o- Leonardo Fioravanti (ITA) – 4.650
16.o- Deivid Silva (BRA) – 4.650
16.o- Matthew McGillivray (AFR) – 4.650
16.o- Connor O´Leary (AUS) – 4.650
16.o- Kolohe Andino (EUA) – 4.650
16.o- Callum Robson (AUS) – 4.650
16.o- Nat Young (EUA) – 4.650
16.o- João Chianca (BRA) – 4.650
———–outros sul-americanos:
25.o- Jadson André (BRA) – 3.585 pontos
35.o- Miguel Tudela (PER) – 1.330
38.o- Gabriel Medina (BRA) – 530
38.o- Yago Dora (BRA) – 530

TOP-10 DO WSL CHAMPIONSHIP TOUR 2022 – 2 etapas:
1.a- Brisa Hennessy (CRI) – 14.745 pontos
2.a- Malia Manuel (HAV) – 12.545
3.a- Moana Jones Wong (HAV) – 11.045
4.a- Carissa Moore (HAV) – 10.410
5.a- Johanne Defay (FRA) – 9.490
6.a- Tyler Wright (AUS) – 8.695
6.a- Lakey Peterson (EUA) – 8.695
6.a- Gabriela Bryan (HAV) – 8.695
6.a- Bettylou Sakura Johnson (HAV) – 8.695
10.a- Isabella Nichols (AUS) – 7.355
14.a- Tatiana Weston-Webb (BRA) – 5.220

*Por João Carvalho

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias