29 C
Papeete
domingo, 26 maio, 2024
29 C
Papeete
domingo, 26 maio, 2024

Baleias ameaçadas de extinção morrem em casco de navio

Mortas, duas baleias ameaçadas de extinçãobaleias ameaçadas de extinção foram desalojadas do casco de um contratorpedeiro (um navio de guerra) australiano após a embarcação ter atracado em San Diego no fim de semana passado, segundo informou a Marinha Real da Austrália.

A afiliada da CNN 10News em San Diego relatou que os mamíferos mortos eram baleias-comuns, a segunda maior espécie de baleia do mundo, atrás apenas das baleias azuis.

Leia: 
+ 20 baleias-piloto salvas de encalhe na Nova Zelândia
+ Após 10 anos presas em aquário na China, baleias beluga voltam ao seu habitat

Uma das baleias mortas tinha cerca de 20 metros de comprimento e a outra cerca de 7,6 metros, disse o relatório da Marinha australiana.

“A Marinha leva a segurança dos mamíferos marinhos a sério e está desanimada com a ocorrência deste incidente”, segundo o comunicado.

As marinhas australiana e norte-americana – junto com a agência federal NOAA Fisheries, que supervisiona os recursos marinhos – estão investigando o incidente.

Um folheto informativo da NOAA Fisheries sobre baleias-comuns as relaciona como ameaçadas de extinção sob a Lei de Espécies Ameaçadas, com uma população de cerca de 3.200 na costa oeste dos EUA. As baleias já foram caçadas extensivamente, mas hoje sua maior ameaça é ser atingida por um navio, diz o informativo.

O HMAS Sydney é um destruidor de mísseis guiados de 481 pés (146,7 metros) com um deslocamento de 7.000 toneladas, de acordo com a marinha australiana. O casco do navio se estende 23,6 pés (7,2 metros) abaixo da linha da água.

É um dos mais novos navios da frota australiana, comissionado há apenas um ano.

O navio partiu para San Diego no sábado, após testar seus sistemas de combate em um exercício na costa da Califórnia.

Os ataques de baleias por navios da Marinha são raros, disse Carl Schuster, um ex-capitão da Marinha dos EUA.

“As baleias podem ouvir navios a quilômetros de distância e geralmente evitam os navios que usam sonares de média e baixa frequência de alta potência porque atrapalham sua audição”, disse Schuster.

“O sonar de baixa frequência pode confundir as baleias em águas rasas,” disse Schuster,  mas o navio australiano está equipado com um sonar de alta frequência.

Um relatório da NOAA Fisheries sobre ataques de baleias diz, no entanto, que eles podem ocorrer quando as baleias se alimentam e migram em águas costeiras, especialmente em rotas de navegação pesadas como aquelas ao largo do sul da Califórnia.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias