Publicidade:

As 8 melhores ondas de fevereiro em Pipeline

A seguir estão as oito melhores ondas de fevereiro em Pipeline, do Wave Of The Winter do Surfline, conforme votado pelo nosso painel de jurados formado por Gerry Lopez, Pancho Sullivan, Shane Dorian e Shawn Briley.

Curiosamente, todas as ondas são daquele swell do Dia dos Namorados.

+ Valentine’s Swell; o épico swell que atingiu Pipeline
+ MAIS do Valentine’s Swell em Pipeline
+ Primeiro longa-metragem de surf brasileiro entra para a Enciclopédia do Surf

Na próxima semana, o Surfline irá anunciar as 10 melhores ondas do ano. Até então, aproveite; veja as 8 melhores ondas de fevereiro em Pipeline:

“Cerca de 30 minutos após o início da sessão, essa onda veio direto para mim e não havia ninguém por perto”, disse Griffin Colapinto. “Foi uma oportunidade única para mim. Eu sonhei em pegar uma onda assim minha vida toda. Então eu não pensei muito, e mandei por cima da borda. No passado, tive ondas assim, mas ela fecharam.”

“Naquele dia eu estava tendo um choque completo e fiquei mais de duas horas sem pegar uma onda”, disse Mark Healey. “Eu estava pensando seriamente em apenas remar. Felizmente, essa onda se apresentou no pico profundo – e embora tivesse muitas paredes, parecia que iria se alinhar. Eu pensei que aquilo que quase arrancou minha cabeça devia ser outra pessoa remando para a onda, mas depois de ver a filmagem, era apenas o tubo afetando o lip. Nunca é um dia ruim quando você pega uma tão atrás do pico.”

 

Por quase todos os relatos, John John Florence foi o cara do swell do Pipeline Valentine, pegando mais ondas do que qualquer um – e fazendo quase todas elas. Acima está o seu melhor.

Makana Pang, filho do icônico shaper havaiano Dennis Pang, está na onda do inverno desde a adolescência. “Na verdade, quase entrei na minha onda antes”, disse Pang. “Estava quase escuro e não consegui boas ondas durante toda a sessão. Mas eu disse a mim mesmo o clássico ‘nah, mais um’ e remei direto de volta para a onda. Consegui uma chance de sorte, e foi uma das ondas Pipe mais grossas que peguei em toda a temporada. Achei que fosse com certeza me cuspir no canal, mas tive sorte, porém, e consegui segurar pelas unhas dos pés. Estou feliz com isso!”

“Essa onda foi muito divertida e especial para mim”, disse Mason Ho. “Quando eu estava decolando, parecia muito grossa e eu adoro essas. O que tornou-a ainda mais especial, foi que pude ver meu bom amigo Mikey Redd assim que saí do tubo. Ele estava tão feliz que me deixou ainda mais feliz e demos uns aos outros o high five de quatro mãos. Eu nunca fiz isso antes. Essa ficará no meu banco de memória para o resto da vida.”

Koa Rothman venceu a Onda do Inverno em 2017. O que não surpreendeu exatamente ninguém. E seu pedigree de North Shore permanece forte como sempre, seja embalando barris gigantes de Outer Reef (como ele fez em janeiro) ou enfiando Pipe double-ups (como ele fez no Dia dos Namorados, acima).

“Surfar Pipeline é como jogar xadrez com o oceano enquanto se equilibra em uma corda bamba pendendo do Grand Canyon”, ponderou Flynn Novak (que agarrou a Sequência do Dia com esta também). “Este swell tinha muito poder por trás. As condições para toda a ilha eram perfeitas, com ventos leves e variáveis, dando ao oceano uma textura mais suave em geral. Foi definitivamente o swell mais consistente da temporada, tornando difícil recuperar o fôlego entre as séries.”

Wyatt McHale, nascido em North Shore, é membro da tripulação da próxima geração de Pipeline, que inclui amigos como Barron Mamiya, Finn McGill, Makana Pang e mais – todos esses cresceram assistindo ao show de gente como Jamie O’Brien e John John Florence.
“O terceiro dia do swell do Valentine foi principalmente Backdoor”, disse McHale. “Eu surfei a manhã toda e não peguei nada. Então o vento começou a soprar terral por volta do meio-dia, e a maioria da multidão entrou. Decidi ficar de fora porque ainda havia algumas ondas. Eu estava procurando principalmente por direitas – até que vi esta onda em Pipe chegando. Eu estava um pouco embaixo e vi que a onda iria dobrar com força no recife. Acabei ficando no local perfeito e consegui fazer a queda e me segurar pelo tubo. Foi uma sensação super gratificante lançar uma onda como essa. É definitivamente a minha melhor até agora!”

Veja aqui todas as entradas à Onda do Inverno – Wave Of The Winter.

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias