Bianca Valenti, Albee Layer, Laurie Towner e outros big riders contestam a lista de finalistas escolhidos pela WSL no Big Wave Award

Por Redação HC

A WSL anunciou na semana passada os finalistas de seis das oito categorias do Big Wave Award, principal premiação mundial para o surfe de ondas grandes. A mistura de ondas completas, incompletas, na remada e com tow in na categoria Onda do Ano (Ride of the Year) motivou protestos de alguns conhecidos nomes da cena de ondas grandes, como o havaiano Albee Layer e o australiano Laurie Towner.

— Não quero tirar o mérito dos surfistas que foram indicados, eles são os melhores dos melhores, obviamente, mas na minha opinião cair no meio da onda não deveria contar, e ser rebocado de por um jet não pode ser comparado a entrar na remada – escreveu Albee Layer.

Entre as finalistas na categoria Onda do Ano, estão duas ondas surfadas com auxílio do jet ski (Ramon Navarro em Cloudbreak e Kai Lenny em Jaws), duas ondas incompletas (Grant Baker e Billy Kemper em Jaws) e apenas uma surfada na remada e completada, de Natxo Gonzalez em Nazaré.

— Não posso acreditar que as ondas de Bianca Valenti e Nic von Rupp não foram para a final, assim como algumas outras e a minha mesmo. Isso precisa mudar, pela longevidade de nosso esporte como um todo. Deveríamos encorajar a próxima geração a surfar ondas grandes, não a sobreviver a elas. É bizarro dizer para essa próxima geração que não tem problema tomar uma vaca em condições que colocam sua vida em risco.

No dia em que a WSL cancelou o evento masculino em Jaws (após uma bateria, apenas, e após todo o evento feminino) devido às condições estarem muito pesadas para o surfe na remada, Albee Layer foi um dos surfistas que caiu na remada mesmo. Nesta sessão, ele foi o único a completar um tubo, em uma onda enorme.

O australiano Laurie Towner foi menos comedido que o local de Maui ao expressar seu descontentamento com a lista de finalistas.

— Estou um pouco desapontado, mas de um certo jeito também feliz por minha onda não estar entre as cinco finalistas do Big Wave Award da WSL […] Estou feliz porque na minha vida inteira achei que ia ser irado ter surfado uma Onda do Ano. Agora eu sei que esse é um prêmio sem significado nenhum, escolhido por algum prego que não tem ideia de quem dá as cartas na carreira de um surfista. Vencer premiações assim deve estar no contrato de alguns surfistas de ondas grandes, já esteve no meu e honestamente é uma merda para os caras que querem fazer uma carreira surfando as maiores ondas. Por sorte, para mim isso já não significa nada. […] Eu só quero o melhor para o futuro dos jovens surfistas de ondas grandes, e isso precisa ser mudado. WSL, tire ondas surfadas de tow in da disputa por Onda do Ano. Você não deve ser auxiliado por um jet. Também é difícil aceitar que uma onda incompleta possa ser a Onda do Ano, mas talvez a do Twiggy seja uma exceção.

Compare as ondas de Albee Layer, Nic Von Rupp, Bianca Valenti e Laurie Towner e compare com as finalistas. Qual a sua opinião?

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

@wsl @wslbigwave award nominations are in haha. Every year I think it’ll be different and I end up feeling just like Dwight above. Taking nothing away from any of the surfers nominated, they are all the best of best obviously but in my opinion falling shouldn’t count and towing shouldn’t be compared to paddling. I can’t believe @biancavalenti and @nicvonrupp waves were no where (as well as a few others and also mine haha). I swear this needs to change, just for the longevity of our sport as a whole. We should encourage the next generation to SURF big waves not survive them. It’s a weird thing to tell the next generation that it’s okay to fall in life threatening situations. Just one persons thoughts on a subjective sport, if I offended you just take comfort in knowing I’m pouting from a hospital in a land locked state and won’t be winning any awards. But also deal with it cause I’m going nowhere 🤗

Uma publicação compartilhada por Albee Layer (@live.fast.die.old) em

 

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma publicação compartilhada por Laurie Towner (@laurietowner) em