Publicidade:

Vitória brasileira em dose dupla na Austrália

E deu Brasil mais uma vez na Austrália. E dessa vez, em dose dupla! Filipe Toledo e Tatiana Weston-Webb foram os grandes campeões do Margaret River Pro, quarta etapa do Championship Tour (CT) 2021.

O último e derradeiro dia de competições foi realizado em ondas com boa formação com séries de até 2,5 metros no pico de Main Break.

Tatiana Weston-Webb conquistou sua segunda vitória num evento CT na sua carreira ao vencer a sete vezes campeã mundial Stephanie Gilmore (AUS) na final.

A surfista de 25 anos fez um excelente total combinado de 16.23 (de 20 pontos possíveis) contra os 15.00 de Gilmore para conquistar a vitória na etapa.

+ Surfista brasileira integra elenco da série ‘The Ultimate Surfer’

“Não consigo explicar como isto é incrível”, disse Weston-Webb. “A Steph é uma das melhores surfistas de todos os tempos e sempre foi alguém que admiro tanto, por isso foi incrível enfrentá-la numa final. Estou muito grata por ter vencido depois de terminar em segundo lugar no último evento”.

A caminho da sua vitória na final, Weston-Webb eliminou a surfista local Bronte Macaulay (AUS), que surfou após o recente falecimento do seu irmão, Jack, nas semifinais.

“Quero dizer que esta vitória é para a família Macaulay”, continuou Weston-Webb. “Eu enfrentei Bronte hoje cedo e vê-la aparecer no seu heat foi muito corajoso. Eu não posso imaginar o que ela está passando. Eles são uma família incrível com muito amor e são uma grande parte do surf aqui no Oeste. As minhas condolências à família”.

Filipe Toledo e Tatiana Weston-Webb
Tatiana Weston-Webb é carregada pela torcida brasileira. Foto: WSl

Após a vitória de hoje, Weston-Webb garantiu o melhor início de uma temporada no CT e agora salta para o segundo lugar no ranking mundial feminino.

Filipe Toledo no lugar mais alto do pódio

Filipe Toledo mostro muita sintonia com o mar ao longo de todo o evento, e nas finais não foi diferente.

Mais do que isso, o brasileiro subia de produção a cada bateria e na grande final contra Jordy Smith estava literalmente “On Fire”, obtendo uma combinação de duas ondas de 17,33 (em 20 pontos possíveis), uma das pontuações mais altas do evento.

O sul-africano começou forte a final, com uma primeira onda de 8 pontos, mas Filipe Toledo foi subindo de produção, respondendo seu adversário cada vez mais forte para garantir a vitória de forma incontestável.

Filipe Toledo e Tatiana Weston-Webb
Filipe Toledo. Foto: WSL

Com belas e fortes manobras anotou 8.33 e mesmo sob a prioridade do adversário, conquistou mais 9.00 pontos, deixando deixou Jordy em uma situação complicada. Filipe não parou e ainda anotou 8.40, para deixar o sul-africano na necessidade de 9.40 pontos para reverter o placar.

+ O dia em que a Praia do Peró lembrou Puerto Escondido

O brasileiro ocupa agora o terceiro lugar no ranking, enquanto o seu conterrâneo Gabriel Medina segue na liderança seguido do campeão mundial Ítalo Ferreira em segundo lugar.

“Esta foi uma semana muito divertida”, disse Toledo. “Rolaram ondas incríveis, então sair vencedor é muito bom. Esta vitória é para o meu filho Koa, hoje é o seu aniversário e ele me pediu para ganhar o troféu. Eu não poderia quebrar a promessa, então esta é para ti filho, eu te amo! Esta vitória é um grande salto no ranking para mim, que eu precisava. Este Tour tem tudo a ver com consistência e se não chegar nas finais com frequência, você não consegue ficar entre os cinco primeiros para a última e decisiva etapa, e esse é o meu maior objetivo”, disse Filipe Toledo.

Jordy Smith (ZAF) conseguiu chegar às finais em Margaret River com uma série de pequenas margens que o separaram dos seus oponentes. Foi só na semifinal que ele mostrou a todos que tinha uma sólida possibilidade de vencer no Main Break, uma onda que sempre se adequou ao seu estilo de surf.

Na final, Smith não conseguiu encontrar uma resposta para as pontuações massivas de Toledo, mas o sul-africano ainda estava feliz por estar de volta numa final pela primeira vez na perna australiana de 2021.

A sete vezes campeã mundial, Stephanie Gilmore (AUS), obteve o seu melhor resultado da temporada e a sua melhor colocação em Margaret River, terminando como vice-campeã no Main Break.

Na sua 47ª aparição numa final, Gilmore procurava conquistar a sua 32ª vitória no CT, mas não conseguiu superar uma determinada Weston-Webb e agora ocupa o terceiro lugar no ranking mundial, enquanto busca a sua primeira vitória desde 2019.

O próximo evento do circuito mundial também acontece no Oeste da Austrália, em Rottnest Island, e tem a primeira chamada no sábado (15), às 20h (de Brasília).

Vídeo das finais do Margaret River Pro

Resultados Margaret River Pro 2021

Final Feminina

Tatiana Weston-Webb (BRA) 16.23 x 15.00 Stephanie Gilmore (AUS)

Semifinais Femininas

Tatiana Weston-Webb (BRA) 12.27 x 9.00 Bronte Macaulay (AUS)
2 Stephanie Gilmore (AUS) 12.24 x 12.00 Carissa Moore (HAV)

Final Masculina

Filipe Toledo (BRA) 17.40 x 14.23 Jordy Smith (AFR)

Semifinais Masculinas

1 Jordy Smith (AFR) 15.33 x 15.16 Griffin Colapinto (EUA)
Filipe Toledo (BRA) 15.16 x 13.74 Matthew McGillivray (AFR)

Quartas de final Masculinas

1 John John Florence (HAV) – W.O. x Griffin Colapinto (EUA)
2 Jordy Smith (AFR) 11.00 x 10.90 Ryan Callinan (AUS)
3 Matthew McGillivray (AFR) 15.43 x 9.73 Seth Moniz (HAV)

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias

Tubarões surfam correntes oceânicas para...

Uma equipe de pesquisadores Florida International University (FIU) chegou à conclusão de que tubarões...

Surf olímpico de 2032 poderá...

Qual se o surf olímpico de 2032 fosse disputado nas ondas da Gold Coast? Bem,...

Guia das Olimpíadas: tudo sobre...

O skate estreia nas Olimpíadas de Tóquio em julho de 2021. Essa introdução é...

Skate downhill: velocidade máxima na...

Poucas coisas são mais intensas do que descer uma estrada de serra de skate...