27 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024
27 C
Papeete
domingo, 21 julho, 2024

Três surfistas já estão garantidos no Championship Tour de 2023

Três surfistas já estão garantidos no Championship Tour de 2023: Rio Waida (IND), Ryan Callinan (AUS) e Leo Fioravanti (ITA).

Com apenas dois eventos para o encerramento do Challenger Series 2022 da WSL, a lista masculina finalmente começa a tomar forma.

A qualificação de Waida é histórica, pois ele é o primeiro surfista indonésio a se qualificar para a elite do surf mundial. Waida teve um ano muito positivo para o jovem de 23 anos que passou sete anos competindo no QS e agora no CS.

Foi um grande salto competitivo em 2022, conquistando suas primeiras vitórias em ambos os circuitos. Primeiro em março no QS Vans Bali Pro e, em seguida, Waida ganhou impulso real com vitórias consecutivas em duas etapas do Challenger Series: Sidney Pro e Ballito Pro.

Ele também competiu como convidado no Quiksilver G-Land Pro de maio, superando Nat Young e Filipe Toledo na rodada de abertura do evento e depois caindo para Toledo mais tarde nas oitavas de final.

Leonardo Fioravanti e Macy Callaghan vencem o EDP Vissla Pro Ericeira em Portugal
Leonardo Fioravanti (1º a esq.) e Ryan Callinan (1º à dir) no pódio do CS de Portugal, onde carimbaram o passaporte para o CT de 2023. Foto: WSL / Damien Poullenot

Leo Fioravanti estreou no Tour em 2017, e em 2018 conseguiu se manter na elite através do QS, no entanto, desistiu de cinco eventos do CT devido a uma lesão em 2019. Em seguida, Fioravanti terminou em 13º no o CT em 2021. Ele ficou abaixo da linha de corte deste ano após o Margaret River Pro, porém, teve sua redenção no Challenger Series 2022, vencendo o EDP Vissla Pro para garantir seu retorno ao Championship Tour.

Ryan Callinan, o terceiro nome dessa lista de classificados, passou duas temporadas completas no CT, em 2019 e 2021, terminando em 15º em 2021 e perdendo a vaga no famigerado corte do meio da temporada deste ano.

Contudo, com dois vice-campeonatos no CS deste ano, o australiano garantiu o carimbo no passaporte para integrar a elite mundial do surf em 2023.

Restam sete vagas

convidados para o Oi Rio Pro
Atualmente, Michael Rodrigues é o único brasileiro dentro da zona de classificação, ocupando a oitava colocação. Foto: Marcio David

 

Agora, com três surfistas matematicamente garantidos no Championship Tour de 2023, restam apenas sete das dez vagas disponíveis para o CT do próximo ano que serão decididas nas próximas duas etapas: o Corona Saquarema Pro, no Brasil, no início de novembro, e o Haleiwa Challenger, no Havaí, no final de novembro/ início de dezembro.

Atualmente, Michael Rodrigues é o único brasileiro dentro da zona de classificação, ocupando a oitava colocação. Em seguida, fora da linha de corte, Alejo Muniz em 13° lugar, é outro brasileiro com chances reais de garantir uma vaga na elite mundial em 2023.

Veja também:

+ Gabriel Medina pega altas em Grumari no feriado

+ Por que todo surfista deve experimentar a canoa polinésia?

+ Jackson Dorian atacando Maldivas e Indonésia

No entanto, João Chianca, em 18º, Mateus Herdy, em 19º, Deivid Silva, em 22º e Edgard Grogia, em 23º, estão em uma situação bem mais complicada. Matematicamente ainda tem chances, mas precisam chegar às finais das próximas duas etapas e, mesmo assim, dependem de uma combinação improvável de péssimos resultados de seus adversários.

Entre as mulheres, Luana Silva, em 9º lugar, é a brasileira com melhores chances de se classificar dentro das cinco vagas disponíveis para o CT Feminino de 2023, via Challenger Series. Veja o ranking AQUI.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias