28 C
Papeete
sexta-feira, 19 julho, 2024
28 C
Papeete
sexta-feira, 19 julho, 2024

Tatiana Weston-Webb nas quartas de final do Pro Portugal

O Rip Curl Pro Portugal teve mais um dia de mar desafiador, com grandes ondas em Supertubos, para realizar as oitavas de final femininas e as duas últimas baterias da terceira fase masculina. As mulheres competiram na manhã da segunda-feira e Tatiana Weston-Webb venceu o segundo confronto do dia.

A brasileira defende o título da etapa portuguesa e agora vai enfrentar a líder isolada do ranking, a australiana Molly Picklum.

+ Floripa: o melhor verão das últimas décadas? 

À tarde, o tricampeão mundial Gabriel Medina aumentou para seis, o número de brasileiros que vão disputar as oitavas de final desta terceira etapa do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) em Peniche.

As previsões indicam que o mar em Supertubos vai seguir bombando altas ondas na terça-feira.

A primeira chamada do dia foi marcada para as 6h50 em Portugal, 3h50 da madrugada no Brasil, com transmissão ao vivo pelo SporTV e pelo WorldSurfLeague.com.

A segunda-feira começou com uma das líderes do ranking, Molly Picklum, ganhando o duelo australiano com Isabella Nichols.

Tatiana Weston-Webb entrou na segunda bateria usando o nome da tenista Bia Haddad em sua lycra, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Ela também confirmou o favoritismo contra a portuguesa Teresa Bonvalot.

“As condições estão realmente muito difíceis, mas as meninas estavam prontas para competir”, disse Tatiana Weston-Webb. “É mais você contra o mar, do que com sua adversária na bateria. Honestamente, eu não surfei como gostaria. Apenas procurei algumas ondas abrindo, para encaixar algumas manobras e acho que funcionou. Quero aproveitar para desejar boa sorte para a Bia Haddad, que também está competindo nessa semana”

 

PENICHE, LEIRIA, PORTUGAL – MARCH 13: Tatiana Weston-Webb of Brazil after surfing in Heat 2 of the Round of 16 at the MEO Rip Curl Pro Portugal on March 13, 2023 at Peniche, Leiria, Portugal. (Photo by Thiago Diz/World Surf League)

Depois da vitória da brasileira, todas as surfistas mais bem colocadas no ranking, foram eliminadas por adversárias que estão mais abaixo na tabela de classificação. Das top-5 do ranking, grupo que no fim da temporada vai disputar o título mundial no Rip Curl WSL Finals, só restou Molly Picklum. A octacampeã mundial Stephanie Gilmore, perdeu o duelo de veteranas para Sally Fitzgibbons. Gabriela Bryan foi batida por Courtney Conlogue e, na sequência aconteceu a maior “zebra”, com a convidada portuguesa, Yolanda Hopkins, barrando a pentacampeã mundial, Carissa Moore.

A havaiana dividia a liderança do ranking com Molly Picklum, com as duas competindo com a lycra amarela de número 1 da World Surf Legue no MEO Rip Curl Pro Portugal. Com a derrota de Carissa Moore em nono lugar, a australiana já se isolou na frente e somente ela vai usar a lycra amarela na próxima etapa, o Rip Curl Pro Bells Beach, na Austrália. Molly Picklum não perde mais a liderança, mesmo que seja eliminada nas quartas de final por Tatiana Weston-Webb, que já subiu da nona para a sexta posição no ranking com a classificação.

 

Molly Picklum. Foto: Damien Poullenot/World Surf League)

 

OITAVAS DE FINAL – No ranking masculino, apenas os brasileiros João Chianca e Caio Ibelli podem tirar o primeiro lugar do australiano Jack Robinson. Mas, para isso, Chumbinho já tem que chegar na final do MEO Rip Curl Pro Portugal e Caio vencer esta terceira etapa do WSL Championship Tour 2023. Os dois vão disputar as primeiras vagas para as quartas de final em Supertubos, contra dois australianos. Caio Ibelli está na primeira bateria com Connor O´Leary e João Chianca na segunda com Ethan Ewing.

Na quarta, tem Samuel Pupo enfrentando Ian Gentil. O havaiano passou pelo seu irmão, Miguel Pupo, que saiu do mar contundido. Depois, tem um duelo brasileiro do bicampeão da etapa portuguesa em 2018 e 2019, Italo Ferreira, com Yago Dora, na penúltima bateria das oitavas de final. E a última vaga para as quartas de final, será disputada pelo tricampeão mundial Gabriel Medina e o defensor do título do CT de Portugal, Griffin Colapinto.

ÚLTIMAS VAGAS – Eles dois ganharam as últimas vagas para as oitavas de final, disputadas nas baterias restantes da terceira fase, na tarde da segunda-feira de praia lotada em Supertubos. Medina usou a tática de surfar várias ondas e pegou doze, para construir a vitória sobre o havaiano Seth Moniz, por 12,76 a 9,50 pontos. Não tinham muitos tubos e o tricampeão mundial usou os aéreos, bem como a força das manobras, usando a borda da prancha nas direitas e esquerdas de Supertubos, para somar notas 6,43 e 6,33.

Gabriel Medina. Foto: Damien Poullenot/World Surf League)


“Eu tenho acordado bem cedo todos os dias para surfar, mas hoje (segunda-feira) de manhã as condições estavam bem difíceis”
, disse Gabriel Medina. “Então, achei uma boa decisão deixar o evento em espera, para rolar a bateria só de tarde, em condições bem melhores. Fiquei feliz com a minha performance na bateria. Consegui acertar alguns aéreos e isso é sempre bom para aumentar a confiança. E a torcida aqui em Portugal é incrível. O circuito é longo, viajamos bastante, então é muito importante ter esse apoio e vibração dos fãs na praia”.

A segunda-feira foi mais um dia de praia lotada em Supertubos, com a torcida ficando a manhã toda, só esperando para ver o tricampeão mundial competir. As oitavas de final femininas aconteceram pela manhã logo cedo, enquanto as duas baterias da terceira fase masculina só começaram as 12h30, quando as ondas melhoraram. Na última do dia, o atual campeão da etapa portuguesa, Griffin Colapinto, também usou os aéreos para aumentar de 14,40 para 14,43, o recorde de pontos desta etapa, que estava com o brasileiro Samuel Pupo.

O MEO Rip Curl Pro Portugal é realizado com patrocínios da MEO, Rip Curl, Corona, YETI, Shiseido, Red Bull, Craft 1861, True Surf, Portugal Tourism, EDP, Millennium Bank e Hertz. O prazo desta terceira etapa do World Surf League Championship Tour 2023 vai até o dia 16 de março, com transmissão pelo WorldSurfLeague.com e Aplicativo e Canal da WSL no YouTube. No Brasil, toda a competição também passa ao vivo nos canais SporTV e no Globoplay.

PRÓXIMAS BATERIAS DO MEO RIP CURL PRO PORTUGAL:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 13.500 e 2.610 pontos:
1.a: Caio Ibelli (BRA) x Connor O´Leary (AUS)
2.a: João Chianca (BRA) x Ethan Ewing (AUS)
3.a: Callum Robson (AUS) x Joan Duru (FRA)
4.a: Samuel Pupo (BRA) x Ian Gentil (HAV)
5.a: Jack Robinson (AUS) x Ryan Callinan (AUS)
6.a: Barron Mamiya (HAV) x Rio Waida (IND)
7.a: Italo Ferreira (BRA) x Yago Dora (BRA)
8.a: Gabriel Medina (BRA) x Griffin Colapinto (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 16.000 e 4.745 pontos:
1.a: Molly Picklum (AUS) x Tatiana Weston-Webb (BRA)
2.a: Sally Fitzgibbons (AUS) x Courtney Conlogue (EUA)
3.a: Macy Callaghan (AUS) x Yolanda Hopkins (PRT)
4.a: Caitlin Simmers (EUA) x Sophie McCulloch (AUS)

RESULTADOS DA SEGUNDA-FEIRA EM SUPERTUBOS:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com US$ 13.500 e 2.610 pontos:
1.a: Molly Picklum (AUS) 12,17 x 6,50 Isabella Nichols (AUS)
2.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) 11,07 x 9,60 Teresa Bonvalot (PRT)
3.a: Sally Fitzgibbons (AUS) 8,33 x 7,86 Stephanie Gilmore (AUS)
4.a: Courtney Conlogue (EUA) 12,84 x 10,34 Gabriela Bryan (HAV)
5.a: Yolanda Hopkins (PRT) 11,77 x 10,23 Carissa Moore (HAV)
6.a: Macy Callaghan (AUS) 10,66 x 9,33 Bettylou Sakura Johnson (HAV)
7.a: Caitlin Simmers (EUA) 15,16 x 13,66 Caroline Marks (EUA)
8.a: Sophie McCulloch (AUS) 10,50 x 9,44 Brisa Hennessy (CRC)

TERCEIRA FASE – 17.o lugar com US$ 11.610 e 1.330 pontos:
15: Gabriel Medina (BRA) 12,76 x 9,50 Seth Moniz (HAV)
16: Griffin Colapinto (EUA) 14,43 x 13,17 Jackson Baker (AUS)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias