Unidos pela justica racial, surfistas de toda a América homenageiam George Floyd e engajam movimento Black Lives Matter.

 

“Foi a semana mais difícil dos meus 48 anos neste planeta. Tem sido assim para todos nós, ter essa pele: imaginar o que é … e perguntar se seremos ou não americanos como todos os outros.”

As palavras comoventes de Sal Masekela (acima) reverberaram em uma multidão silenciosa de mais de 3 mil pessoas que se reuniram na Moonlight Beach, em Encinitas, Califórnia, na noite de 5 de junho.

O encontro pretendeu homenagear a vida de George Floyd e outras vidas negras perdidas pela brutalidade policial na América.

As pessoas se reuniram com flores, placas listando os nomes de vidas tragicamente perdidas por injustiças raciais, pranchas de surf pintadas com “Black Lives Matter” e máscaras de prevenção ao COVID-19.

LEIA TAMBÉM: Afinal, porque há tão poucos surfistas negros? 

 

Enquanto a luta pela igualdade se expande muito além da comunidade do surf, todos temos um papel maior a desempenhar no fim do racismo.

“Para os surfistas negros, conhecemos e experimentamos desafios nesta comunidade que provavelmente o chocariam”, disse Masekela.

“Tem sido muito difícil para as pessoas perceberem que as pessoas que não se parecem com elas podem amar o oceano tanto quanto elas.”

Masekela levou a multidão a oito minutos e 46 segundos de silêncio – o período em que George Floyd sofreu nas mãos de um policial em Minneapolis até a morte.

Unidos pela justiça racial, milhares de pessoas com pranchas de surf, caiaques, botes infláveis ​​e nadadeiras, protagonizaram uma das maiores cerimônias em Encinitas.

Flores foram lançadas quando os nomes de George Floyd e Breonna Taylors foram homenageados.

Além de Encinitas, a Califórnia viu inúmeros memoriais acontecer no dia 5 de junho, de Virginia Beach a Santa Cruz, com surfistas unidos pela justiça racial; assista no vídeo acima.

Unidos pela justiça racial em NY

No sábado, 13, em Rockaway Beach, na cidade de Nova York, a Black Surfing Association (da Costa Leste) homenageou a George Floyd, em solidariedade ao movimento Black Lives Matter e aos protestos em todo o país.

Surfistas, praticantes de paddle e caiaques se aventuram no oceano e formaram um círculo de mãos dadas.

Assista no vídeo a um breve momento do que rolou em Rockaway:

Da praia, os que não remaram protestaram e cantaram com os que estavam na água.

Dois barcos-patrulha da polícia ficaram ociosos ao fundo por manifestantes durante o memorial.

Os surfistas cantaram os nomes de George Floyd, Breonna Taylor, Eric Garner e Ahmaud Arbery, junto com “No Justice, No Peace” (“Sem justiça, sem paz”).

Na ilha de Maui, no Havaí, surfistas remaram em honra a George Floyd. Assista aqui ao vídeo.