A iniciativa Guardiões do Litoral, criada por surfistas, utilizou um aplicativo para administrar melhor a localização das manchas e organizar mutirões de limpeza

Por Pedro Romanos

Um grupo de surfistas do litoral da Bahia tem se destacado na luta para conter o óleo que se espalha por todo o Nordeste. O Guardiões do Litoral, criado pelo surfista e engenheiro civil Arthur Sehbe, já mobilizou centenas de voluntários, além do apoio de 30 mil pessoas em suas redes sociais que contribuíram com doações de, até agora, mais de 57 mil reais.

Todo o dinheiro é revertido em equipamentos para os voluntários que se reúnem por meio do uso de um aplicativo de gerenciamento da crise. Além disso, os custos de deslocamento e alimentação também são cobertos. “Ninguém estava se mobilizando para se prevenir em relação ao óleo. A gente também não tinha informações de quais praias já estavam contaminadas. Tive a ideia então de criar grupos em várias praias para realizar um mutirão integrado simultâneo”, ressaltou Sehbe em entrevista ao portal Uol.

O aplicativo que interliga o grupo nos mutirões e que serve como monitoramento das praias foi indicado pelo Projeto Tamar, após a instituição reconhecer a iniciativa de Arthur Sehbe. A aquisição da tecnologia ajudou o grupo a ter uma melhor organização coletiva e uma noção maior sobre a distribuição das manchas nas praias.

No Instagram do Guardiões do Litoral, há uma série de postagens que explicam de maneira didática os riscos do óleo e o que é preciso fazer para se prevenir da contaminação. Para quem mora em regiões afetadas e deseja ajudar, o grupo também usa as redes sociais para reunir novos voluntários.

VEJA MAIS SOBRE ÓLEO NO NORDESTE:
ÓLEO NO NE COMEÇA A SE FRAGMENTAR COMO PLÁSTICO E CONTAMINA VIDA MARINHA
VOLUNTÁRIOS PEDEM AJUDA COM MENSAGENS NA AREIA PARA CONTER CRISE DE ÓLEO NO NE
ÓLEO CHEGA AO PARAÍSO NATURAL DE MORRO DE SÃO PAULO (BA) E AMEAÇA BIOMAS