Silvana Lima termina em segundo na bateria e garante vaga nas oitavas

Por Redação

Mais Lidas

O mar estava para os brasileiros na estreia do surf nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Após Gabriel Medina e Ítalo Ferreira venceram suas baterias e se classificarem à próxima fase da competição no masculino, Silvana Lima ficou em segundo na terceira bateria e também garantiu a vaga às oitavas de final no feminino.

Leia mais

+ Gabriel Medina confirma favoritismo e vence bateria no surf olímpico

+ Com vitória de Tatiana Weston-Webb, surf do Brasil fecha 1º dia com 100% de aproveitamento

+ Italo Ferreira vence 1ª prova da história do surf olímpico

Apesar de não estar na elite do surf mundial, a experiente Silvana Lima, de 36 anos, mostrou o motivo de ser uma das principais surfistas do país e fez um duelo de igualdade com a australiana Stephanie Gilmore, que venceu a bateria e também garantiu sua vaga.

A francesa Pauline Ado e a israelense Anat Lelior completaram a bateria, mas terão que buscar a vaga na repescagem.

Sete vezes campeã mundial, Stephanie Gilmore conseguiu as melhores notas e liderou grande parte da prova. Mas faltando 12 minutos para o final, a brasileira Silvana Lima conseguiu fazer manobras com uma boa onda e saltou para a primeira colocação.

Porém a australiana deu o troco e conseguiu 7.83, a melhor nota do dia, superando até as notas do masculino. Com isso, Silvana Lima terminou na segunda colocação e se garantiu na fase seguinte.


Últimas Notícias