26 C
Papeete
sábado, 18 maio, 2024
26 C
Papeete
sábado, 18 maio, 2024

Silvana Lima e Edgard Groggia vencem o Circuito Banco do Brasil de Surfe em Salvador

Silvana Lima e Edgard Groggia conquistaram os títulos do Circuito Banco do Brasil de Surfe, encerrada no domingo em Stella Maris (BA)

A cearense Silvana Lima e o paulista Edgard Groggia conquistaram os títulos do Circuito Banco do Brasil de Surfe, na manhã do domingo de praia lotada em Stella Maris. Silvana festejou o bicampeonato em Salvador, na final com a peruana Melanie Giunta. Depois, Edgard ganhou do catarinense Mateus Herdy, que tinha acabado de bater os recordes do campeonato nas ondas de Stella Maris, nas semifinais. Silvana e Edgard venceram o primeiro QS 3000 das sete etapas da temporada 2023/2024 da World Surf League (WSL) South America, completadas na Bahia.

A próxima do Circuito Banco do Brasil de Surfe nas ondas de Maresias, de 14 a 17 de setembro em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Será a quarta do Circuito Banco do Brasil esse ano e vai decidir quem ganha os convites para competir no Corona Saquarema Pro apresentado por Banco do Brasil, que fecha o Challenger Series na semana de 14 a 21 de outubro na Praia de Itaúna. Serão premiados quem ficar em primeiro nos rankings masculino e feminino, computando os resultados das quatro etapas de Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023. Tainá Hinckel e o campeão de 2022, Gabriel Klaussner, vão defender a liderança na Praia de Maresias.

Silvana Lima e Edgard Groggia
Silvana Lima festejando o bicampeonato na Praia de Stella Maris . Foto: @WSL / Daniel Smorigo

“Nossa, estou sem acreditar, com essa galera toda vibrando na praia e foi como eu falei, quando estou na Bahia, me sinto em casa, com essa receptividade de todos aqui”, disse Silvana Lima, logo que chegou na arena do evento, após atravessar a praia lotada no domingo. “Estou muito feliz pela vitória, especialmente para o meu patrocinador, que é o patrocinador do evento. A presidenta (Tarciana Medeiros, do Banco do Brasil) está aqui, então fico mais orgulhosa ainda pelo trabalho bem feito”.

+ Vídeo do COB exibe infraestrutura em Teahupoo para equipe brasileira nas Olimpíadas 2024

Edgard Groggia também ficou superfeliz pela sua primeira vitória em etapas do WSL Qualifying Series (QS) no Brasil. A outra da sua carreira foi no Equador, em 2021. “Um QS 3000 é muito importante pra mim. Comecei bem o Challenger Series esse ano (na Austrália), mas depois fiz três eventos ruins. Só que campeonato é assim e eu segui treinando bastante, principalmente mentalmente. Me sinto muito bem com minhas pranchas, estou surfando bem e estou muito feliz por ter ganhado esse campeonato aqui na Bahia”.

Silvana Lima e Edgard Groggia
Edgard Groggia carregado pelo vice-campeão, Mateus Herdy, e Marcos Correa. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

PRIMEIRA DECISÃO – A final feminina foi a primeira a entrar no mar, na manhã do domingo de praia lotada em Stella Maris e com a presença do campeão mundial e medalhista olímpico, Italo Ferreira, um dos surfistas patrocinados pelo Banco do Brasil. E a sua companheira de equipe, Silvana Lima, abriu a bateria pegando uma onda no primeiro minuto e largou na frente com 5,17. A peruana Melanie Giunta tinha se destacado nas semifinal contra a líder dos rankings, Tainá Hinckel, então seguiu preferindo as esquerdas de Stella Maris, onde conseguiu uma nota 8,0 contra a catarinense.

O mar estava difícil, com grandes intervalos entre as séries e as condições já haviam mudado para a final. Mas, enquanto esperavam as próximas ondas, teve um show da Natureza com as baleias cruzando o mar em Stella Maris. Melanie Giunta pegou outra esquerda e assumiu a liderança com nota 4,10. Mas, Silvana Lima recuperou a ponta nas direitas, com uma série de manobras de frontside que valeram 5,27. Ela logo pega outra e troca o 5,17 por 5,80.

Melanie fica precisando de 6,97 para vencer e segue apostando nas esquerdas, só que Silvana segue aumentando a vantagem a cada onda. Ela troca o 5,27 por 6,00 e, quando Melanie Giunta conseguiu sua maior nota, 6,20, Silvana Lima respondeu com 7,50, para confirmar o bicampeonato nesta etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe em Stella Maris. Ela saiu carregada do mar, com a torcida vibrando bastante por mais uma vitória da melhor surfista do Brasil em todos os tempos.

Silvana Lima e Edgard Groggia
Silvana Lima conquistou o bicampeonato surfando as direitas de Stella Maris. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

“Estou feliz demais. Dei um abração ali no Italo (Ferreira), porque ele falou que ia ser pé quente e foi mesmo. Então obrigado a ele por estar presente aqui e quero agradecer também essa torcida maravilhosa, que foi incrível”, vibrou Silvana Lima, que disputa o Challenger Series esse ano e estava competindo pela primeira vez na temporada 2023/2024 da WSL South America. “Foi mais uma vitória na Bahia e estou feliz demais com minha performance, com meu corpo em geral. A busca está grande por uma vaga nas Olimpíadas, que mudou minha carreira quando fui pro Japão. Então, meu foco principal é esse daqui pra frente”.

Antes da sua segunda vitória consecutiva no Circuito Banco do Brasil de Surfe na Bahia, Silvana Lima ganhou um confronto de gerações com a jovem catarinense Laura Raupp. Na segunda semifinal, a peruana Melanie Giunta, que já venceu uma etapa do Qualifying Series no Brasil, em 2018 em São Francisco do Sul (SC), derrotou uma das favoritas ao título, a recordista de nota e pontos nas ondas de Stella Maris, Tainá Hinckel. Melanie achou esquerdas mais longas e conseguiu uma nota 8,0 contra a catarinense. Só que na final, a condição já havia mudado.

“Na real, a Sil (Silvana Lima) sempre foi minha inspiração. Quando eu comecei a competir, foi a primeira que me acolheu, a gente viajava junto com a Mimi (Dominic Barona), então pra mim, fazer uma final com ela, foi um sonho”, disse Melanie Giunta. “Eu admiro muito ela e fico tranquila, por sei que dei meu melhor. Na real, esse ano tem sido bem difícil pra mim, não estava conseguindo surfar direito nos campeonatos e esse aqui mudou muito minha cabeça. Me motivou bastante esse resultado e agora estou pronta pra seguir com mais energia”.

Melanie Giunta mostrou a potência do seu frontside nas esquerdas de Stella Maris. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

TÍTULO MASCULINO – A torcida que lotou Stella Maris no domingo, estava esperando um show de aéreos na final masculina. Nas semifinais, Mateus Herdy voltou a fazer três aéreos na mesma onda como no sábado, mas nessa recebeu a maior nota – 9,77 – da história do Circuito Banco do Brasil de Surfe, das três etapas de 2022 e das três deste ano. Nessa bateria com o novo líder do ranking do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, Gabriel Klaussner, Mateus também fez o maior somatório nos 2 anos da etapa de Salvador, 16,77 pontos.

Foi também usando os aéreos, que Edgard Groggia ganhou o primeiro confronto de surfistas do Challenger Series no domingo, contra o capixaba Rafael Teixeira. O segundo foi na final com o Mateus e os dois vinham se destacando a cada dia, com suas variedades de aéreos nas direitas de Stella Maris. Mas, na decisão do título, Edgard detonou uma esquerda com uma série de manobras de backside usando a borda da prancha, para ganhar a primeira nota excelente da bateria, 8,17.

Mateus surfou as duas ondas computadas primeiro, liderando a bateria com notas 6,67 e 4,50. Até o Edgard pegar uma direita e somar 6,10, que depois trocou por 6,60 e abriu 8,11 pontos de vantagem nos 8 minutos finais. Mateus ficou arriscando os aéreos, porém sem conseguir completar as aterrissagens. Ele não conseguiu trocar suas primeiras notas e Edgard Groggia venceu por 14,77 a 11,77 pontos, o QS 3000 do Circuito Banco do Brasil de Surfe na Bahia.

Edgard Groggia voando na final com Mateus Herdy na onda de trás. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

“Eu estou muito feliz, não só pela vitória, como também pelos pontos importantes no ranking. Eu competia aqui desde moleque, nos tempos de amador, então adoro esse lugar, essa energia. Estou junto com meus amigos, a Julia Santos, o Marquinhos Correa, o Alex Ribeiro e estou muito, muito feliz”, disse Edgard Groggia. “Eu não fui pra etapa do QS 5000 (em Saquarema) porque tava focado 100% no Challenger Series, então essa aqui é muito importante, de 3.000 pontos. E ganhar do Mateus (Herdy), que só vinha tirando notas altas, foi incrível. A gente é muito amigo e pena que não vieram tantas ondas pra gente poder dar um show, mas estou muito feliz”.

Mateus Herdy buscava a primeira vitória da sua carreira em etapas do Qualifying Series e não conseguiu, como já havia acontecido na etapa da Argentina. “O segundo lugar dói, mas é uma dor de boa. A gente está no pódio e espero ganhar um evento esse ano ainda. Eu sabia que a final já estava se encaminhando para ser eu e o Ed (Edgard Groggia). A gente vinha fazendo as maiores notas e até comentamos que, queria aquela final dando os aéreos pra galera discutir qual era o melhor. Eu acabei não voltando nos meus aéreos, mas vamos pros próximos. Estou focado em me classificar pro CT e espero conseguir esse ano”.

Mateus Herdy comandou o show de aéreos nas ondas de Stella Maris. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

IGUALDADE NA PREMIAÇÃO – As vitórias no Circuito Banco do Brasil de Surfe da Bahia, valeram a mesma premiação de 8.000 dólares para Silvana Lima e Edgard Groggia. A igualdade é um dos pilares deste evento e os vice-campeões, Melanie Giunta e Mateus Herdy, receberam 4.000 dólares. O resultado do primeiro QS 3000 da temporada 2023/2024 da WSL South America, provocou mudanças nos rankings e o novo líder é Mateus Herdy.

Os outros semifinalistas entraram no grupo dos 7 primeiros colocados no ranking, que se classificarão para o Challenger Series 2024, a divisão de acesso para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). O capixaba Rafael Teixeira subiu da nona para a quarta posição e o Gabriel Klaussner foi do 16.o para o 7.o lugar e assumiu a liderança no ranking do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Ele foi o campeão no ano passado e pode ganhar outro convite para a etapa brasileira do Challenger Series em Saquarema.

Gabriel Klaussner voltou ao topo do ranking do Circuito Banco do Brasil de Surfe. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

Na categoria feminina, a catarinense Tainá Hinckel segue na frente dos dois rankings. Assim como no ano passado, ela parou nas semifinais em Salvador, mas com os recordes femininos nas ondas de Stella Maris, nota 8,50 e 15,33 pontos conseguidos na sexta-feira. Já no ranking regional da WSL South America, que classifica três surfistas para o Challenger Series, a outra semifinalista, Laura Raupp, tirou o terceiro lugar da argentina Vera Jarisz. Com os 3.000 da vitória em sua primeira etapa na temporada 2023/2024, Silvana Lima já aparece em 12.o lugar.

O Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 é uma realização da WSL Latin America e esta terceira etapa, com status QS 3000 na Praia de Stella Maris, aconteceu com patrocínio do Banco do Brasil e apoio da Prefeitura Municipal de Salvador. A próxima etapa será nos dias 14 a 17 de junho na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), que também será transmitida ao vivo pelo perfil da @WSLBrasil no TikTok e pelo WorldSurfLeague.com e Aplicativo da WSL.

TAMO JUNTO NESSE GAME – O Circuito Banco do Brasil de Surfe foi uma das atrações do Festival “Tamo Junto Nesse Game” e a única das quatro modalidades olímpicas que rolou na Praia de Stella Maris. O Vôlei de Praia, Skate e Corrida de Rua, aconteceram no Centro de Convenções de Salvador, onde também foram realizadas as apresentações de grandes estrelas do skate, como Bob Burquinst, Augusto Akio, Raicca Ventura, Felipe Nunes, Rony Gomes, servindo como um esquenta para o Circuito Banco do Brasil de Skate, que vai estrear esse ano.

No Centro de Convenções de Salvador, o Festival “Tamo Junto Nesse Game” promovido pelo Banco do Brasil nessa semana, também teve ativações culturais, palestras e a Arena Gamer BB para os amantes dos eSports Free Fire, Just Dance Now e League Legends. Além disso, tiveram vários shows todas as noites e no sábado as atrações foram a cantora Dai e o grupo Afrocidade, com o TropKillaz fechando a programação musical no fim da tarde do domingo.

Edgard Groggia, Mateus Herdy, Melanie Giunta e Silvana Lima. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

RESULTADOS DO DOMINGO NO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

DECISÃO DO QS 3000 MASCULINO:
Campeão: Edgard Groggia (BRA) por 14,77 pts (8,17+6,60) – US$ 8.000 e 3.000 pts
2.o lugar: Mateus Herdy (BRA) com 11,17 pts (6,67+4,50) – US$ 4.000 e 2.340 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 1.825 pontos e US$ 2.000:
1.a: Mateus Herdy (BRA) 16,77 x 9,37 Gabriel Klaussner (BRA)
2.a: Edgard Groggia (BRA) 12,40 x 7,83 Rafael Teixeira (BRA)

DECISÃO DO QS 3000 FEMININO:
Bicampeã: Silvana Lima (BRA) por 13,50 pts (7,50+6,00) – US$ 8.000 e 3.000 pts
2.o lugar: Melanie Giunta (PER) com 10,30 pts (6,20+4,10) – US$ 4.000 e 2.340 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 1.825 pontos e US$ 2.000:
1.a: Silvana Lima (BRA) 9,60 x 7,87 Laura Raupp (BRA)
2.a: Melanie Giunta (PER) 14,00 x 10,50 Tainá Hinckel (BRA)

RANKINGS DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE:

TOP-5 DA CATEGORIA MASCULINA – 3 etapas:
1.o: Gabriel Klaussner (SP) – 1.516 pontos
2.o: Mateus Herdy (SC) – 1.450
3.o: Cauã Costa (CE) – 1.350
4.o: Rafael Teixeira (ES) – 1.150
5.o: Ian Gouveia (PE) – 1.066

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA – 3 etapas:
1.a: Tainá Hinckel (SC) – 2.150 pontos
2.a: Laura Raupp (SC) – 2.000
3.a: Karol Ribeiro (RJ) – 1.445
4.a: Juliana dos Santos (CE) – 1.200
5.a: Sophia Medina (SP) – 1.150

RANKINGS SUL-AMERICANOS DA WSL SOUTH AMERICA:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA – 7 etapas:
1.o: Mateus Herdy (BRA) – 6.182 pontos
2.o: Ian Gouveia (BRA) – 5.200
3.o: Cauã Costa (BRA) – 5.055
4.o: Rafael Teixeira (BRA) – 4.402
5.o: Luel Felipe (BRA) – 4.100
6.o: Heitor Mueller (BRA) – 4.021
7.o: Gabriel Klaussner (BRA) – 3.575
8.o: Lucas Vicente (BRA) – 3.308
9.o: Rodrigo Saldanha (BRA) – 3.140
10.o: Nacho Gundesen (ARG) – 3.041

TOP-10 DA CATEGORIA FEMININA – 7 etapas:
1.a: Tainá Hinckel (BRA) – 8.125 pontos
2.a: Sophia Medina (BRA) – 6.645
3.a: Laura Raupp (BRA) – 6.265
4.a: Isabelle Nalu (BRA) – 4.837
5.a: Vera Jarisz (ARG) – 4.667
6.a: Kalea Gervasi (PER) – 3.871
7.a: Naire Marquez (BRA) – 3.728
8.a: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 3.723
9.a: Melanie Giunta (PER) – 3.490
10.a: Karol Ribeiro (BRA) – 3.480

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias