Publicidade:

Samuel Pupo e João Chianca garantem vaga no CT 2022 e JJ Florence vence o Haleiwa Challenger

Dois surfistas da nova geração, Samuel Pupo e João Chianca, ambos com 21 anos de idade, vão reforçar a “seleção brasileira” no Championship Tour de 2022. Chumbinho teve a sua vaga garantida na primeira bateria do domingo de altas ondas, de 8-10 pés, em Haleiwa Beach.

Já Samuca, confirmou a sua com a classificação para as semifinais. Ele ainda chegou na final e festejou no pódio, com três tops da elite que vai enfrentar no ano que vem.

O bicampeão mundial John John Florence venceu o Haleiwa Challenger com a única nota 10 do evento. O australiano Jack Robinson ficou em segundo, o japonês Kanoa Igarashi em terceiro e Samuel Pupo com um honroso quarto lugar no Havaí. A grande meta já havia sido atingida, que era a tão desejada vaga para a elite dos melhores surfistas do mundo.

Samuel Pupo e João Chianca
John John Florence deu um show na decisão do Challenger Series. Foto: @WSL / Tony Heff

Samuca só dependia dele mesmo e garantiria a classificação se passasse sua bateria das quartas de final. As condições do mar estavam difíceis e ele só surfou as duas ondas que são computadas no resultado. A nota 6,33 da primeira foi decisiva para avançar para as semifinais somando 10,83 pontos, contra 10,70 de Connor O´Leary. Outro australiano, Liam O´Brien, venceu por 12,16 e o neozelandês Billy Stairmand ficou em último.

Já a vaga de João Chianca foi garantida na primeira bateria do dia, com a eliminação de Jacob Willcox, pelo também australiano Jack Robinson e pelo havaiano Ezekiel Lau. Outros três surfistas ainda tinham chances de entrar no G-12, mas João Chianca não sairia mais e todos fracassaram.

SELEÇÃO BRASILEIRA EM 2022

Samuel Pupo e João Chianca
João Chianca passando pela sua bateria de estreia no Haleiwa Challenger. Foto: WSL / Brent Bielmann

Com a entrada de Samuel Pupo e João Chianca, o Brasil manteve a maioria entre os top-34 do CT com nove surfistas, contra oito da Austrália.

Entre os homens, a seleção brasileira que vai disputar o título mundial de 2022, será formada por:

  • Gabriel Medina;
  • Filipe Toledo;
  • Italo Ferreira;
  • Yago Dora;
  • Deivid Silva;
  • Jadson André;
  • Miguel Pupo;
  • Samuel Pupo;
  • João Chianca.

Na categoria feminina, a única brasileira é a vice-campeã mundial de 2021, Tatiana Weston-Webb.

Já a América Latina, estará reforçada pelo peruano Lucca Mesinas e por Carlos Muñoz, da Costa Rica, que ficou com a última vaga na lista dos 12 indicados pelo WSL Challenger Series, para completar a elite dos top-34 do WSL Championship Tour 2022. As seis do ranking feminino serão definidas nesta segunda ou terça-feira em Haleiwa Beach.

DECISÃO DO TÍTULO

Samuel Pupo e João Chianca
Samuel Pupo na bateria que confirmou sua vaga no CT 2022. Foto: @WSL / Brent Bielmann

Após confirmar sua vaga no domingo, Samuel Pupo realmente mostrou estar aliviado e fez sua melhor apresentação no Haleiwa Challenger. Ele achou boas ondas na semifinal, para mostrar a potência do seu frontside e manobrou forte, para arrancar notas 8,10 e 8,03 dos juízes. O japonês Kanoa Igarashi passou em segundo lugar com 13,60 pontos e dois australianos foram eliminados, Kalani Ball que ainda buscava classificação para o CT e Liam O´Brien já garantido na elite de 2022.

A grande final foi o seu primeiro teste como novo integrante do grupo dos melhores surfistas do mundo, pois enfrentou três tops da elite. Samuca começou bem, encaixando duas manobras muito fortes que valeram 6,83. O bicampeão mundial John John Florence falhou nas duas primeiras que surfou e Kanoa Igarashi também. O mar continuava desafiador, com os quatro finalistas remando o tempo todo para não sair do pico. O australiano Jack Robinson só pegou a primeira dele na metade da bateria e escolheu bem, atacando o paredão com batidas e rasgadas no crítico da onda, para ganhar nota 7,33.

Veja também

+ Guia Hardcore: como escolher o leash de prancha ideal

+ Kai Lenny e Ian Walsh surfam o melhor Mavericks de suas vidas

John John vem na segunda da série e também sai abrindo grandes leques de água, para assumir a ponta com 7,77. Não demora e o havaiano pega outra para mandar um layback incrível, que valeu nota 7,10 e os aplausos da torcida. A prioridade de escolher a próxima ficou para Samuel Pupo. Ele pega uma que não é boa e John John dá um show na seguinte, apresentando seu repertorio de manobras modernas e progressivas, surfando até um tubo e completando a onda com um aéreo reverse, para arrancar a primeira nota 10 do campeonato.

Kanoa também voa num “kerrupt flip” que recebeu 7,77 e pulou para segundo, com Samuca caindo para terceiro. Faltando 3 minutos, Jack Robinson pega uma boa para desferir duas manobras e recebe 7,70, saltando do quarto para o segundo lugar. John John ainda destrói outra onda no minuto final, para totalizar 18,03 pontos com nota 8,03. Ele festeja sua segunda vitória em Haleiwa Beach e é cumprimentado por Samuel Pupo dentro d´água.

Todos saíram felizes do mar, pois o Haleiwa Challenger foi encerrado com chave de ouro, com altas ondas para todos os finalistas surfarem o seu melhor. O havaiano John John Florence comandou o show, Jack Robinson terminou como vice-campeão somando 15,03 pontos, o medalhista de prata nas Olimpíadas, Kanoa Igarashi, ficou em terceiro com 14,54 e o novo top do CT, Samuel Pupo, em quarto com 10,13 pontos.

Depois da decisão do título masculino, começaram as oitavas de final femininas. Um bicampeão mundial saiu do mar comemorando a vitória e entrou uma tetracampeã, para fazer sua estreia no Haleiwa Challenger. Carissa Moore só surfou duas ondas que valeram a mesma nota 7,33 e avançou em segundo lugar, na bateria vencida pela americana Alyssa Spencer, por 15,23 a 14,66 pontos.

DISPUTAS NO FEMININO

As brasileiras Tatiana Weston-Webb e Summer Macedo perderam suas baterias. Na da Summer, a americana Sawyer Lindblad caiu junto com ela e saiu da lista das seis que se classificam para o CT 2022. Três vagas já foram definidas, para Brisa Hennessy (CRI) líder do ranking, Gabriela Bryan (HAV) que está em segundo e Caitlin Simmers (EUA) em terceiro. A batalha é grande pelas outras três e o domingo terminou com a havaiana Luana Coelho Silva dividindo o quarto lugar com India Robinson e a também australiana Molly Picklum empatada em sexto com outra havaiana, Bettylou Sakura Johnson.

O Haleiwa Challenger tem prazo até terça-feira para fechar o WSL Challenger Series 2021 e a lista das 6 mulheres que vão completar a elite das top-17 que disputará o título mundial de 2022 no World Surf League Championship Tour. O evento está sendo transmitido ao vivo pelo WorldSurfLeague.com e pelo aplicativo da WSL e a primeira chamada da segunda-feira será às 7h30 no Havaí, 14h30 no fuso horário de Brasília.

HIGHLIGHTS DO HALEIWA PRO NO DOMINGO

RESULTADOS DO DOMINGO EM HALEIWA BEACH NO HAVAÍ:

FINAL DO MICHELOB ULTRA PURE GOLD HALEIWA CHALLENGER:
Campeão: John John Florence (HAV) por 18,03 pts (10+8,03) – US$ 20.000 e 10.000 pts
2.o lugar: Jack Robinson (AUS) com 15,03 pts (7,70+7,73) – US$ 10.000 e 8.000 pts
3.o lugar: Kanoa Igarashi (JPN) com 14,54 pts (7,77+6,77) – US$ 5.250 e 6.500 pts
4.o lugar: Samuel Pupo (BRA) com 10,13 pts (6,83+3,30) – US$ 4.750 e 6.100 pts

SEMIFINAIS – 3.o=5.o lugar (US$ 4.000 e 5.100 pts) e 4.o=7.o (US$ 3.400 e 4.900 pts):
1.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-John John Florence (HAV), 3-Ezekiel Lau (HAV), 4-Callum Robson (AUS)
2.a: 1-Samuel Pupo (BRA), 2-Kanoa Igarashi (JPN), 3-Kalani Ball (AUS), 4-Liam O´Brien (AUS)

QUARTAS DE FINAL – 3.o=9.o lugar (US$ 3.200 e 3.600 pts) e 4.o=13.o (US$ 2.950 e 3.400 pts):
1.a: 1-Jack Robinson (AUS), 2-Ezekiel Lau (HAV), 3-Jake Marshall (EUA), 4-Jacob Willcox (AUS)
2.a: 1-Callum Robson (AUS), 2-John John Florence (HAV), 3-Conner Coffin (EUA), 4-Shion Crawford (HAV)
3.a: 1-Kanoa Igarashi (JPN), 2-Kalani Ball (AUS), 3-Ian Gentil (HAV), 4-Griffin Colapinto (EUA)
4.a: 1-Liam O´Brienn (AUS), 2-Samuel Pupo (BRA), 3-Connor O´Leary (AUS), 4-Billy Stairmand (NZL)

OITAVAS DE FINAL – 3.a=17.o lugar (US$ 2.400 e 2.200 pts) e 4.a=25.o (US$ 1.900 e 1.800 pts):
1.a: 1-Alyssa Spencer (EUA), 2-Carissa Moore (HAV), 3-Zoe McDougall (HAV), 4-Pauline Ado (FRA)
2.a: 1-Yolanda Hopkins (PRT), 2-Gabriela Bryan (HAV), 3-Caitlin Simmers (EUA), 4-Brianna Cope (HAV)
3.a: 1-Brisa Hennessy (CRI), 2-Vahine Fierro (FRA), 3-Tia Blanco (EUA), 4-Philippa Anderson (AUS)
4.a: 1-Luana C. Silva (HAV), 2-Pua Desoto (HAV), 3-Dimity Stoyle (AUS), 4-Leticia C. Bilbao (ESP)
5.a: 1-Molly Picklum (AUS), 2-Savanna Stone (HAV), 3-Teresa Bonvalot (PRT), 4-Tatiana Weston-Webb (BRA)
6.a: 1-India Robinson (AUS), 2-Lakey Peterson (EUA), 3-Minami Nonaka (JPN), 4-Sara Wakita (JPN)
7.a: 1-Macy Callaghan (AUS), 2-Sarah Baum (AFR), 3-Summer Macedo (BRA), 4-Sawyer Lindblad (EUA)
8.a: 1-Bettylou Sakura Johnson (HAV), 2-Amuro Tsuzuki (JPN), 3-Coco Ho (HAV), 4-Caroline Marks (EUA)

BATERIAS QUE VÃO ABRIR A SEGUNDA-FEIRA NO HAVAÍ:

QUARTAS DE FINAL – 3.a=9.o lugar (US$ 3.200 e 3.600 pts) e 4.a=13.o (US$ 2.950 e 3.400 pts):
1.a: Vahine Fierro (FRA), Alyssa Spencer (EUA), Yolanda Hopkins (PRT), Pua Desoto (HAV)
2.a: Carissa Moore (HAV), Brisa Hennessy (CRI), Gabriela Bryan (HAV), Luana C. Silva (HAV)
3.a: India Robinson (AUS), Molly Picklum (AUS), Amuro Tsuzuki (JPN), Sarah Baum (AFR)
4.a: Lakey Peterson (EUA), Macy Callaghan (AUS), Bettylou Sakura Johnson (HAV), Savanna Stone (HAV)

G-12 DO RANKING FINAL DO WSL CHALLENGER SERIES 2021:
*- vaga garantida pelo CT 2021
*1: Kanoa Igarashi (JPN) – 19.500 pontos
02: Ezekiel Lau (HAV) – 18.600
03: Liam O´Brien (AUS) – 14.900
04: Connor O´Leary (AUS) – 14.250
*5: Griffin Colapinto (EUA) – 14.150
06: Jake Marshall (EUA) – 14.100
*7: Jack Robinson (AUS) – 13.750
08: Callum Robson (AUS) – 13.400
09: Samuel Pupo (BRA) – 13.100
10: Nat Young (EUA) – 12.100
11: Imaikalani Devault (HAV) – 12.000
12: Lucca Mesinas (PER) – 11.000
12: João Chianca (BRA) – 11.000
14: Jackson Baker (AUS) – 10.700
15: Carlos Muñoz (CRI) – 10.650
——-próximos sul-americanos até 50:
19: Lucas Silveira (BRA) – 9.250 pontos
19: Mateus Herdy (BRA) – 9.250
22: Thiago Camarão (BRA) – 9.200
25: Alex Ribeiro (BRA) – 8.800
30: Alonso Correa (PER) – 8.100
34: Wiggolly Dantas (BRA) – 7.600
35: Alejo Muniz (BRA) – 7.500
36: Jessé Mendes (BRA) – 7.450
38: Edgard Groggia (BRA) – 7.250
*50: Deivid Silva (BRA) – 5.800
51: Ian Gouveia (BRA) – 5.650

* Por João Carvalho

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias