Publicidade:

Sabesp leva multa por despejar esgoto em praia do Guarujá

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) levou uma multa da prefeitura por vazar esgoto na Praia de Pitangueiras, no Guarujá, litoral sul de São Paulo. O auto de infração no valor de R$107.972, 87 foi aplicado por causar danos ambientais e à saúde pública.

Veja também:

Indonésia flexibiliza entrada de estrangeiros em Bali

Como estava Pipeline enquanto o swell gigantesco atingia o Hurley Pro Sunset Beach?

Entenda a hipótese que pode explicar o maior avistamento de tubarões no Brasil recentemente

As equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), junto com a Advocacia Geral do Município (AGM) e Defesa Civil foram no local para verificar o despejo, que tem um forte odor. A multa foi aplicada em razão do recorrente vazamento de esgoto na faixa de areia.

O secretário municipal de Meio Ambiente ressalta que a negligência da Sabesp segue na contramão das práticas sustentáveis adotadas pela Prefeitura, que recentemente lançou o Projeto Areia Viva, que monitora a qualidade de areia das praias do Município.

“A Semam vai levar o material para análise laboratorial no Projeto Areia Viva para identificarmos o grau de contaminação e vamos recrudescer as medidas contra a Sabesp, notificando a agência reguladora estadual, porque os vazamentos têm se tornado recorrentes”, afirma o secretário.

O titular da pasta de Meio Ambiente ressalta que os danos causados pela Sabesp exigirão medidas ainda mais drásticas. “A população precisa de uma resposta mais efetiva. Se houver um próximo vazamento, teremos que buscar na Justiça a interdição da praia e a reparação de danos coletivos à população”, assegura o secretário.

Projeto Areia Viva

A iniciativa da Prefeitura é fruto de parceria público-privada para o monitoramento da qualidade de 10 das 27 faixas de areia do Município. Em uma concepção inovadora, a pesquisa conta com alunos do curso técnico de Meio Ambiente com ênfase em Química da Escola Municipal 1° de Maio.

O estudo é desenvolvido pela Semam e o Instituto do Mar – Universidade Federal de São Paulo (Imar/Unifesp) – Campus Baixada Santista. A ação conta com apoio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e de condomínios da Área de Preservação Ambiental (APA) Serra do Guararu.

Fonte: Prefeitura do Guarujá

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias