Publicidade:

Publicidade:

Publicidade:

Renan Pulga no Marrocos com Robson Santos, Camarão, e John John



O surfista baseado em Camburi, São Sebastião, SP, Renan Pulga acaba de compartilhar com a redação as imagens de uma trip que ele fez para o Marrocos em fevereiro desse ano, antes de a pandemia se instaurar e mudar o curso de tudo.

Pelo telefone, ele nos conta que foi ao Marrocos competir uma etapa do QS. “A região do campeonato tem muita onda boa, muita mesmo, vários point breaks de direita,” diz Renan.

+ Gabriel Medina pela primeira vez no Marrocos
+ Surf sem quilha no Marrocos pelas lentes de um de nossos favoritos
+ Mad Marrocos! O melhor surfista do país surfa cilindros perfeitos

Ele viajou com mais alguns talentosos surfistas do litoral norte paulista, seus amigos Thiago Camarão, Robson Santos e Fernando Júnior.

“Revezamos nas imagens e rendeu esse vídeo editado pela Metha Filmes. Foi uma experiência muito legal. Ver uma cultura tão diferente. Foi marcante. A água é gelada, mas tive adaptação rápida; estranhei só o primeiro surf e depois tudo fluiu.”

A gente consegue ver bem pelo vídeo como fluiu para o jovem atleta do litoral paulista:  ele demonstra um surf afiado e sintonia com o pointbreak de direitas perfeitas.

“As ondas são muito perfeitas e isso me marcou muito. Lembro que ficamos em frente ao pico, nossa casa era praticamente na costeira da praia, então a gente acordava, colocava a roupa de borracha e pulava pelas pedras direto no pico. Foi memorável,” conta Renan.

Ele diz que todo mundo da barca pegou boas ondas e que o Camarão já tinha ido para lá duas vezes, por isso, a expertise do surfista de Juquehy foi fundamental para colocar a galera sempre na melhor vala. “São as vantagens de viajar com a galera mais experiente,” conta o atleta de Camburi.

Dicas para uma surf trip no Marrocos 

Renan também nos deu algumas dicas para uma surf trip ao Marrocos. Confira:

Moradia & alimentação

“Nós alugamos casa, então, também cozinhamos em casa. Nas poucas vezes em que comemos fora, me lembro que era bem barato e tinha bastante opção. Acredito que com 30 dólares por dia, você come bem três refeições.”

“Lembro de ver alguns hotéis, mas alugar casa acaba sendo mais barato e eu prefiro.”

Transporte

“Carro é indispensável; super necessário, pois as ondas são distantes uma das outras para ir andando.”

Contrate um guia local

“Ter um guia é uma ótima opção, super válida, porque as ondas por lá mudam muito na troca de maré, então, um guia local vai sempre te colocar na melhor condição.”

+Notícias

Vale a pena surfar em...

Sabemos que a alimentação adequada é fundamental para a saúde, e quando abordada no...

Foi a melhor sessão de...

Será que o sábado, 16/01, foi o dia da melhor sessão de tow in...

Lar Mar: Felipe Arias deixa...

Aos poucos a comunidade do surf paulista e amantes do lifestyle praiano em geral...

Fotógrafo fratura as costas durante...

O fotógrafo australiano Ryan Moss fraturou as costas enquanto registrava imagens do swell histórico...