É com o coração pesado que trazemos notícias de que o ícone havaiano e a amada figura de proa de North Shore, Derek Ho – conhecido há décadas por surfistas de todo o mundo como “Tio D” – foi hospitalizado em Oahu e nos deixou nessa sexta-feira (17/7).

 

O primeiro campeão mundial masculino do Havaí, quatro vezes vencedor da Triple Crown, duas vezes Pipe Master, foi internado no hospital com um ataque cardíaco suspeito, entrou em coma, e faleceu na noite da sexta-feira passada, 17/7.

Um dos havaianos mais condecorados da história competitiva, o tio D conquistou o título mundial em 1993, o Pipe Masters em 1986 e 1993 e a Triple Crown em 1984, 1986, 1988 e 1990.

Nascido em 1964, Derek permaneceu uma das figuras mais amadas internacionalmente no surf, além de ter se destacado no meio dos 50 anos.

Apareceu filmes clássicos, como Wave Warriors, Surfers: O Filme e muito mais.

LEIA TAMBÉM: Derek Ho ripping! Olha esse tubo do Uncle Derek em Pipeline

LEIA TAMBÉM: Derek Ho dominando Pipeline como sempre. VÍDEO


Confira abaixo, na íntegra, o que o historiador do surf Matt Warshaw escreveu sobre Derek Ho em sua Enciclopédia do Surf:

Derek Ho nasceu (1964) em Kailua, filho de um ex-beachboy e exército, e foi primo em segundo grau do popular artista de boates de Honolulu, Don Ho.

Ele começou a surfar aos três anos, seguindo os passos de seu irmão mais velho, obcecado pelo surf, Michael, que se tornou um dos profissionais mais conhecidos ​​do Havaí.

Derek era um jovem surfista talentoso, mas indiferente, tornou-se um pequeno criminoso durante a adolescência e foi preso várias vezes.

Aos 18 anos, passou 10 dias na prisão, e dedicou-se a uma carreira no surf. No ano seguinte, ele ficou em terceiro no Pipeline Masters de 1983 e terminou a temporada profissional em 30º lugar.

Nos seis anos seguintes, Ho subiu constantemente os índices, chegando ao segundo lugar em 1989; em 1990, ele caiu para o sexto, no entanto, e em 1992, caiu para o 30º.

Sua carreira naquele momento já era notável: ele venceu o Duke Kahanamoku Classic de 1984 (com o irmão Michael terminando em segundo); venceu o Pipeline Masters em 1986 e terminou em segundo em 1991; e venceu a Triple Crown em 1984, 1986 e 1988.

Em 1985, Derek e Michael Ho se tornaram os primeiros irmãos a serem colocados no top 16 da turnê profissional de final de ano.

Mas, após a temporada de 1992, parecia óbvio que a carreira de Ho havia atingido o pico.

Derek Ho, Pipeline, janeiro de 2020. Vídeo: Surfline

“Ele é um artista que parece relutante em abater seu estilo por mais algumas casas decimais nas cartas dos juízes”, disse certa vez o jornalista de surf Derek Hynd sobre Ho, terminando prevendo que o belo havaiano de 28 anos “não tinha chance” em um título mundial. Kelly Slater, da Flórida, acabara de ganhar o primeiro do que todos supunham ser uma longa série de campeonatos.

Ho ficou em quinto lugar após nove eventos em 1993, com apenas o Pipeline Masters restante.

O último dia do campeonato foi realizado com excelentes surfes de seis a oito pés e, como os quatro candidatos à sua frente foram eliminados após as quartas de final, Ho venceu sem problemas o concurso e o campeonato, juntamente com o quarto título da Triple Crown.

Ele foi o primeiro havaiano a vencer o tour profissional e, aos 29 anos, foi o vencedor do tour profissional masculino mais antigo até aquele momento.

O Pipe Masters de 1993 foi sua única vitória da temporada e a última vitória profissional em sua carreira. Caiu para o 24º lugar no ano seguinte e, no início de 1997, sua carreira no circuito mundial terminou com uma lesão no joelho.

O menor campeão mundial masculino de 5’4 ” de altura e 125 libras, Ho foi rápido, com um surf de ataque, angular e levemente formulado. Os tubos eram seu forte, e em ondas ocas, especialmente em Pipeline, ele andava com precisão sublime e elegância: o bicampeão mundial Tom Carroll era igual a Ho em Pipeline, mas a abordagem do australiano era mais dura e com mais força, enquanto Ho repetia várias vezes linhas perfeitas na parte mais profunda da onda – atualizando a abordagem inventada por Gerry Lopez nos anos 1970.

Ho era uma figura do mundo do surf intensa, retraída e às vezes espinhosa. Ele criticou silenciosamente e justificadamente a imprensa de surf em 1994, pois os repórteres de revistas quase ignoraram o atual campeão do mundo e se concentraram em Kelly Slater.

“Coloque dessa maneira”, Ho disse secamente à revista Surfing Life, da Austrália: “Não fui submetido à superexposição que um campeão mundial normalmente recebe”.

Ho apareceu em mais de 50 filmes e vídeos de surf, incluindo Wave Warriors (1985), Shock Waves (1987), Surfers: The Movie (1990), Aloha Bowls (1994), TV Dinners (1995) e Side B (1997).

Descanse em paz, tio D. R.I.P Derek Ho.

Confira em breve mais atualizações.