23.1 C
Hale‘iwa
sábado, 13 abril, 2024
23.1 C
Hale‘iwa
sábado, 13 abril, 2024

Quatro surfistas celebram vitórias no Circuito Banco do Brasil de Surfe na Praia da Grama

Quatro surfistas celebraram conquistas na inédita etapa do World Surf League Qualifying Series (QS) realizada na Praia da Grama, em Itupeva, São Paulo, válida pelo Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023. Tainá Hinckel, representando Santa Catarina, e Ian Gouveia, natural de Pernambuco, destacaram-se ao conquistar os títulos nos rankings das cinco etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023. Já Sophia Medina e Miguel Pupo foram os nomes que levaram a melhor no evento.

As baterias finais envolvendo Tainá Hinckel e Deivid Silva completaram o espetáculo de surfe no Condomínio Fazenda da Grama, localizado em Itupeva, a aproximadamente 120 km das praias do litoral paulista. Durante as disputas, cada atleta enfrentou três ondas nas esquerdas e três nas direitas, sendo a maior nota no frontside e no backside somadas para determinar o campeão.

Na final feminina, Tainá Hinckel e Sophia Medina protagonizaram um duelo intenso. Tainá largou na frente com uma nota impressionante de 9,00 em seu ataque de backside nas esquerdas, enquanto Sophia respondeu com 7,80. No entanto, a irmã de Gabriel Medina mostrou sua expertise no frontside nas direitas, somando 8,17 contra 6,70 de Tainá. O resultado final foi decidido por décimos de diferença, com Sophia Medina levando a vitória por 15,97 a 15,70 pontos. Uma competição que ficará marcada na história do surfe latino-americano.

+ A esperança dos surfistas pela paz em Gaza

Sophia Medina confirmou a vitória nas direitas da Praia da Grama (Crédito da Foto: @WSL / Daniel Smorigo)

Para chegar na final, Sophia Medina passou por outra catarinense nas semifinais, Laura Raupp, que tinha feito os recordes desta etapa nas direitas da Praia da Grama na terça-feira, nota 9,00 e 16,50 pontos. A vitória sobre Laura Raupp, acabou confirmando o título de campeã do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 para Tainá Hinckel, que já tinha vencido a outra semifinal, contra a jovem Luara Mandelli, de apenas 15 anos de idade. A final na Praia da Grama foi uma reedição da decisão da primeira etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe esse ano, em Saquarema, vencida por Tainá.

Campeões de 2023

Tainá Hinckel foi a campeã do Circuit Banco do Brasil de Surfe 2023 e segue liderando o ranking regional da WSL South America, que classifica 7 homens e 3 mulheres para o Challenger Series, o circuito de acesso para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Sophia Medina permaneceu em segundo lugar neste ranking e Laura Raupp continua fechando o grupo das top-3 da temporada 2023/2024, que prossegue até março do ano que vem.

Tainá Hinckel ficou em segundo na final, mas foi campeã do circuito de 2023 (Crédito da Foto: @WSL / Daniel Smorigo)

O pernambucano Ian Gouveia, que mora na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), também foi consagrado como campeão do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 e lidera o ranking regional da WSL South America, como Tainá Hinckel. Ian Gouveia acabou perdendo para o campeão mundial Adriano de Souza e para Alex Ribeiro, na bateria que definiu as duas últimas vagas para as quartas de final. Mesmo com a derrota em nono lugar na Praia da Grama, ele permaneceu em primeiro lugar nos dois rankings.

Praia da Grama Circuito Banco do Brasil
Ian Gouveia e Tainá Hinckel campeões do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 (Crédito da Foto: @WSL / Daniel Smorigo)

Decisão dos TOPS de CT

A decisão do título masculino na Praia da Grama, reuniu os dois únicos participantes desta quinta e última etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, que fazem parte da elite mundial que vai disputar o CT no ano que vem. Nos confrontos homem a homem, Miguel Pupo derrotou o jovem Lukas Camargo, de apenas 16 anos de idade, depois passou por um dos favoritos ao título nas semifinais, Edgard Groggia. A nota 8,67 recebida com seu ataque de frontside nas esquerdas, foi decisiva para Miguel Pupo vencer esse duelo por 16,17 a 15,30 pontos.

Já o Deivid Silva primeiro barrou o campeão mundial Adriano de Souza nas quartas de final, depois outro ex-top da elite do CT, Alex Ribeiro. Na grande final, Miguel Pupo largou na frente na batalha de frontside nas esquerdas, com uma nota 8,90, contra 7,17 do DVD. Miguel começou bem também nas direitas, com 7,77, que acabou somando no resultado. Mas o backside do DVD era imbatível e ele chegou a ganhar a maior nota do evento na Praia da Grama, 9,23. A segunda onda que surfou valeu 8,17 e ele atingiria um recorde de 17,40 pontos, se as duas maiores notas das direitas fossem computadas. Mas, na soma da maior surfando de backside, com a maior de frontside, Miguel Pupo ganhou por uma pequena vantagem de 16,67 a 16,40 pontos.

Praia da Grama Circuito Banco do Brasil
Miguel Pupo primeiro campeão na piscina de ondas da Praia da Grama (Crédito da Foto: @WSL / Daniel Smorigo)

O campeão também falou sobre a final que fechou o Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, entre dois surfistas da elite que vai disputar o CT no ano que vem: “Acho que isso mostra o nível que o surfe brasileiro está. Nós dois estamos na elite e isso é muito bom pra molecada também, porque a gente tenta passar um bom exemplo para eles. Eu queria mostrar minha versatilidade de poder vencer em ondas de tubos, ondas de manobras e na piscina também. Este era meu objetivo, de conseguir troféu de campeão em qualquer lugar”.

O vice-campeão, Deivid Silva, também ficou feliz pelo resultado e pelo evento inédito promovido pela WSL Latin America numa piscina de ondas: “Foi muito irado esse campeonato aqui. Foi um evento incrível e uma final incrível, que eu já sabia que ia ser muito forte, porque o Miguel (Pupo) surfa muito bem. Estou amarradão de ter feito mais uma final esse ano, consegui soltar meu surfe aqui, tirei boas notas nas baterias e na final também. Estou feliz com minha performance e vamos com tudo pro ano que vem, continuar treinando forte porque tem o CT pela frente”.

 

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias