26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Quatro brasileiros estreiam com vitória no Vivo Rio Pro

A Esquadrilha da Fumaça da Força Aérea Brasileira (FAB) vai se apresentar pela primeira vez na Região dos Lagos do Rio de Janeiro no domingo, mas o Vivo Rio Pro apresentado por Corona em Saquarema já começou com um show de aéreos na sexta-feira na Praia de Itaúna. O voo mais incrível foi o do bicampeão mundial John John Florence, que fez os recordes do dia, nota 9,00 e 15,67 pontos. Antes, os brasileiros vinham comandando o show com as vitórias de Filipe Toledo, João Chianca, Italo Ferreira e Yago Dora. Os quatro passaram direto para as oitavas de final da etapa brasileira do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT) na Capital Nacional do Surf.

Como era esperado, a torcida já encheu a Praia de Itaúna desde as primeiras horas da manhã da sexta-feira, para assistir os melhores surfistas do mundo estreando no Vivo Rio Pro apresentado por Corona em Saquarema. Foram realizadas as primeiras fases das duas categorias e metade da repescagem feminina. A repescagem masculina, com os surfistas que não venceram suas baterias na sexta-feira, também ficou para o próximo dia. A primeira chamada do sábado será as 7h15 na Praia de Itaúna e a competição pode ser assistida ao vivo pelo Sportv WorldSurfLeague.com.

+John John Florence lança vídeo para homenagear o Brasil

O primeiro dia começou com derrotas brasileiras de Silvana Lima, Tatiana Weston-Webb e do Caio Ibelli, na bateria que abriu a rodada inicial masculina. Na sequência, vieram duas vitórias verde-amarelas dos mais bem colocados no ranking do CT 2023. A primeira foi conquistada pelo terceiro melhor do mundo até o momento, o surfista local de Saquarema, João Chianca. Chumbinho aproveitou o melhor conhecimento das ondas de Itaúna, para bater o sul-africano Matthew McGillivray e o havaiano Seth Moniz por 14,83 pontos, somando notas 7,83 e 7,00.

“Minha estratégia foi ficar de olho nas esquerdas e deu certo”, disse João Chianca. “Apesar de preferir as direitas que vão em direção ao Point, hoje (sexta-feira) eu senti que meu backside estava forte e as melhores ondas eram as esquerdas. Eu sabia que se pegasse duas boas, para executar manobras fortes, ia me garantir na próxima fase. É muito bom competir em casa, perto da minha família, amigos, com todos na praia. Mas, apesar de ter a torcida comigo, ainda tem muita coisa pela frente, então é importante manter o foco em cada bateria”.

O atual campeão mundial, Filipe Toledo, que não perde uma bateria em Saquarema desde 2017, estreou com vitória no Vivo Rio Pro apresentado por Corona. Mas foi por pouco. Com a ausência de Kelly Slater, que cancelou sua participação por estar doente, Samuel Pupo acabou sendo um dos seus adversários. No ano passado, os dois decidiram o título na Praia de Itaúna e Filipe conquistou o tricampeonato consecutivo em Saquarema, com um aéreo nota 10.

Só que dessa vez, Samuca foi quem completou o melhor aéreo da bateria, voando alto numa direita, fazendo o giro no ar e aterrissando com segurança. Os juízes deram nota 8,00 para ele, a maior do dia até ali. O australiano Callum Robson também surfou bem uma onda que valeu 7,50 e a invencibilidade de Filipe Toledo ficou ameaçada. Mas, o “Rei do Rio” ainda achou boas ondas para mostrar a sua variedade de manobras progressivas e inovadoras e somar notas 6,90 e 7,63. Com elas, superou Samuel Pupo por 14,53 a 14,50 pontos, com o australiano ficando em último com 13,83.

Vivo Rio pro
Filipe Toledo manteve sua invencibilidade de 3 anos em Saquarema. Foto: @WSL / Thiago Diz

“É sempre difícil competir contra o Samuel (Pupo). Ele estava fazendo uns aéreos bem altos, o Callum (Robson) também estava surfando bem e eu demorei um pouco para encontrar as ondas boas. Mas, depois que consegui a primeira, achei o ritmo e foi uma bateria bem divertida”, disse o imbatível Filipe Toledo em Saquarema. “Eu me sinto muito bem aqui. Estou com minha família, a energia é muito boa e tento apenas ficar focado no processo dentro d´água. É um pouco difícil aqui no Brasil, porque fica muita coisa acontecendo, muitas demandas vindas de todos os lados. Mas tenho um apoio incrível do meu time, então consigo me concentrar para usar minha energia na competição”.

Na disputa seguinte, o potiguar Jadson André, que foi chamado pela WSL para substituir Kelly Slater, encarou o número 1 do ranking 2023. Mas, a bateria foi fraca de ondas e o norte-americano Griffin Colapinto terminou em último, com apenas 6,73 pontos nas duas notas computadas. Jadson ficou em segundo com 8,24 e o australiano Liam O´Brien venceu com 10,33. Como a disputa pela liderança do ranking é fase a fase entre Griffin e Filipe Toledo, o brasileiro vai dormir a sexta-feira na frente. O californiano tem que passar por Jadson André na repescagem, senão já perde a lycra amarela para o atual campeão mundial.

RECORDES DO DIA – Logo após a inesperada derrota de Griffin Colapinto, aconteceu a segunda bateria com participação dupla do Brasil, valendo apenas uma vaga direta para as oitavas de final do Vivo Rio Pro apresentado por Corona. Foi uma verdadeira batalha aérea, com o tricampeão mundial Gabriel Medina voando duas vezes numa mesma onda. Ele e Yago Dora fizeram os recordes do campeonato até ali. Medina tinha atingido 15,17 pontos com notas 8,17 e 7,00, mas Yago acertou um aéreo full rotation incrível numa direita, que arrancou 8,83 dos juízes. Com essa nota, ele virou o placar para 15,53 a 15,17 pontos do Medina, que terá que disputar a repescagem.

Yago Dora conseguiu a vitória de virada sobre o tricampeão mundial Gabriel Medina. Foto: @WSL / Thiago Diz

“É uma sensação incrível conseguir ganhar de virada no final da bateria”, disse Yago Dora. “O (Gabriel) Medina estava quebrando, ele é o mestre das estratégias, então é sempre bom ficar de olho em como ele se comporta na bateria. Mas, tive a sorte de encontrar aquela onda no final que me salvou. Meu pai (e técnico) estava falando para focar nas esquerdas e acabei conseguindo a nota mais alta numa direita. Mas, ele disse que era para ficar atento nas oportunidades, manter um ritmo forte e aproveitar os momentos quando eles aparecessem. Foi isso que tentei fazer até o fim”.

O único surfista que conseguiu ultrapassar as marcas de Yago Dora e Gabriel Medina, foi o bicampeão mundial John John Florence. O havaiano também usou os aéreos nas direitas de Itaúna para derrotar o australiano Connor O´Leary e o sul-africano Jordy Smith, com o maior somatório do dia, 15,67 pontos. O novo recorde do Vivo Rio Pro apresentado por Corona, foi atingido com a maior nota do campeonato, 9,00, que John John recebeu com um alley-oop fantástico, voando muito alto e pousando com perfeição na base da onda.

John John Florence voando para quebrar todos os recordes na Praia de Itaúna. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

“Eu vi umas esquerdas boas quebrando o dia inteiro, mas na minha bateria o mar deu uma parada, então me desliguei da estratégia para apenas surfar o que viesse”, disse John John Florence. “Tem umas rampas incríveis nas direitas, aí comecei a arriscar os aéreos ali para conseguir notas boas. Aquele alley-oop, eu ouvi a praia inteira gritando, senti uma energia incrível, mas não sabia qual seria a nota. Foi muito legal, porque eu não estava muito bem nas últimas etapas. Então ter uma bateria assim, com essa energia positiva, muda totalmente o astral que eu vinha sentindo”.

MEDALHISTAS DE OURO – Para fechar a primeira fase do Vivo Rio Pro apresentado por Corona, os dois surfistas que se enfrentaram na primeira final olímpica da história do surfe, disputaram a última vaga direta para as oitavas de final. O público que encheu a Praia de Itaúna na sexta-feira, torceu bastante para o primeiro campeão olímpico, Italo Ferreira, que acertou um aéreo incrível que valeu nota 8,00. Ele voltou a derrotar o medalha de prata, Kanoa Igarashi, com o japonês seguindo para a repescagem junto com o italiano Leonardo Fioravanti.

Italo Ferreira conquistou a última vaga direta para as oitavas de final do Vivo Rio Pro. Foto: @WSL / Thiago Diz

Na sequência, a medalhista de ouro nas Olimpíadas de Tóquio no Japão, Carissa Moore, aproveitou a segunda chance de classificação para as quartas de final. Depois de ser derrotada pela californiana Lakey Peterson na primeira fase, a pentacampeã mundial e líder do ranking 2023, voltou a enfrentar a brasileira Silvana Lima. A cearense até surfou bem, mas a havaiana conseguiu a vitória por meio pontinho de diferença no placar encerrado em 10,50 a 10,00 pontos.

REPESCAGEM – Depois, só aconteceu mais uma bateria, com a octacampeã mundial Stephanie Gilmore sendo barrada pela jovem havaiana Bettylou Sakura Johnson, por 11,54 a 11,17 pontos. A australiana chegou no Brasil dividindo o quinto lugar no ranking com Tatiana Weston-Webb. Com a eliminação da atual campeã mundial, a brasileira pode fortalecer sua posição no grupo das top-5, se conseguir passar pela californiana Caitlin Simmers, que está logo abaixo delas no ranking.

Tatiana Weston-Webb tem uma disputa direta por vaga no top-5 na repescagem. Foto: @WSL / Daniel Smorigo

As duas últimas baterias da repescagem feminina, ficaram para abrir o próximo dia do Vivo Rio Pro apresentado por Corona em Saquarema. Antes do duelo entre Tatiana Weston-Webb e Caitlin Simmers, tem a número 4 do ranking, Molly Picklum, da Austrália, contra a francesa Johanne Defay, vice-campeã na final da etapa brasileira do CT na Praia de Itaúna no ano passado, contra Carissa Moore. Quem perder, termina em 9.o lugar no campeonato, que tem prazo até o dia 1.o de julho para ser encerrado na Capital Nacional do Surf.

HIGHLIGHTS DO DIA:

O Vivo Rio Pro apresentado por Corona em Saquarema é realizado com os patrocínios de Vivo, Corona, Banco do Brasil, do Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Secretaria de Esporte e Lazer, da Prefeitura Municipal de Saquarema, Natura Kaiak, TikTok, Australian Gold, Oakberry, Red Bull, EY, YETI, Apple, True Surf e está sendo transmitido ao vivo pelo SporTVGloboplayWorldSurfleague.com e Aplicativo canal da WSL no YouTube.

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NO VIVO RIO PRO EM SAQUAREMA:

PRIMEIRA FASE – 1.a=Quartas de Final /  2.a e 3.a=Segunda Fase:
1.a: 1-Gabriela Bryan (HAV)=12.13, 2-Molly Picklum (AUS)=11.94, 3-Stephanie Gilmore (AUS)=11.06
2.a: 1-Lakey Peterson (EUA)=9.00, 2-Carissa Moore (HAV)=8.14, 3-Silvana Lima (BRA)=7.43
3.a: 1-Tyler Wright (AUS)=11.17, 2-Johanne Defay (FRA)=10.26, 3-Caitlin Simmers (EUA)=10.07
4.a: 1-Caroline Marks (EUA)=12.50, 2-Tatiana Weston-Webb (BRA)=10.90, 3-Bettylou Sakura Johnson (HAV)=10.27

PRIMEIRA FASE – 1.o=Oitavas de Final / 2.o e 3.o=Segunda Fase:
1.a: 1-Ethan Ewing (AUS)=14.20, 2-Rio Waida (IDN)=14.13, 3-Caio Ibelli (BRA)=12.47
2.a: 1-João Chianca (BRA)=14.83, 2-Seth Moniz (HAV)=10.20, 3-Matthew McGillivray (AFR)=8.96
3.a: 1-Filipe Toledo (BRA)=14.53, 2-Samuel Pupo (BRA)=14.50, 3-Callum Robson (AUS)=13.83
4.a: 1-Liam O´Brien (AUS)=10.33, 2-Jadson André (BRA)=8.24, 3-Griffin Colapinto (EUA)=6.73
5.a: 1-Yago Dora (BRA)=15.53, 2-Gabriel Medina (BRA)=15.17, Ian Gentil (HAV)=8.40
6.a: 1-Ryan Callinan (AUS)=13.44, 2-Jack Robinson (AUS)=10.20, 3-Barron Mamiya (HAV)=6.26
7.a: 1-John John Florence (HAV)=15.67, 2-Connor O´Leary (AUS)=10.83, 3-Jordy Smith (AFR)=9.63
8.a: 1-Italo Ferreira (BRA)=15.00, Leonardo Fioravanti (ITA)=11.40, Kanoa Igarashi (JPN)=9.13

SEGUNDA FASE – 1.a=Quartas de Final ou 9.o lugar com US$ 13.500 e 2.610 pts:
1.a: Carissa Moore (HAV) 10,50 x 10,00 Silvana Lima (BRA)
2.a: Bettylou Sakura Johnson (HAV) 11,54 x 11,17 Stephanie Gilmore (AUS)

PRÓXIMAS BATERIAS DO VIVO RIO PRO EM SAQUAREMA:

SEGUNDA FASE – 1.a=Quartas de Final ou 9.o lugar com US$ 13.500 e 2.610 pts:
3.a: Molly Picklum (AUS) x Johanne Defay (FRA)
4.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) x Caitlin Simmers (EUA)

SEGUNDA FASE – 1.o=Oitavas de Final ou 17.o lugar com US$ 12.125 e 1.330 pts:
1.a: Griffin Colapinto (EUA) x Jadson André (BRA)
2.a: Connor O´Leary (AUS) x Ian Gentil (HAV)
3.a: Gabriel Medina (BRA) x Samuel Pupo (BRA)
4.a: Caio Ibelli (BRA) x Barron Mamiya (HAV)
5.a: Jack Robinson (AUS) x Seth Moniz (HAV)
6.a: Matthew McGillivray (AFR) x Jordy Smith (AFR)
7.a: Leonardo Fioravanti (ITA) x Rio Waida (IND)
8.a: Callum Robson (AUS) x Kanoa Igarashi (JPN)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias